22 de dezembro de 2011

Compras que não chegaram a ser

Treino: cerca de 8km, com subidas. Ritmo: lento (é o único que tenho).
Discussões com o pai devido ao cansaço: 0. Ou seja, corrida sem percalços de maior.


Antes de almoço, aproveitei que ainda tinha tempo e passei pela Feira. Acho que nunca tinha subido ao 7º piso do El Corte Inglés. Geralmente, não subo acima do 3º (zona de desporto), e passo a vida no piso -1 (zona dos livros).

Quando lá cheguei, e apesar de ser um espaço relativamente pequeno, não vi ninguém. E quando digo ninguém, é nem sequer lá ter visto nenhum funcionário. Achei estranho, visto ser uma campanha de marketing da ASICS, em que o objectivo é, sobretudo, vender, mas se calhar era por ser hora de almoço (?).

O aspecto positivo de estar pouca gente é que pude tirar algumas fotos com que vos entreter e distrair do facto de que percebo muito pouco destas coisas.


Mais uma vez, fotos de má qualidade, devido ao telemóvel e ao facto de estar com medo de ser vista a fotografar meias e soutiens de desporto num centro comercial (= figuras tristes).


Logo ao sair das escadas rolantes, os nossos olhares cruzaram-se e foi amor à primeira vista:


QUERO!

Foi também o desgosto amoroso mais rápido da história, por ter de os lá deixar. Mas os mais de €150 que custavam fizeram-me perceber que, entre nós, nunca iria dar resultado.


Agora, algo que já ando a querer comprar há algum tempo, meias de compressão. Mesmo assim, ainda não foi desta. A qualidade não me pareceu muito diferente das da Nike, que são mais acessíveis.



Nota-se muito que, nesta próxima foto, estava cheia de medo que a senhora à direita se voltasse para trás e me visse a fotografar o manequim?


Levo tudo, sff!


Nos ténis que geralmente uso para correr tenho umas solas em gel que comprei na Sport Zone há vários meses. Mas fiquei curiosa em relação a estas:


No site da marca pode ler-se que estas solas são feitas com 55% de material reciclado. Destinam-se a consumidores que procuram um maior suporte, controlo de movimentos e amortecimento, através de um material ambientalmente sustentável.
Acho que é uma grande ideia, aliar a prática de exercício físico a uma preocupação ecológica. No entanto, achei as solas um pouco rígidas e tive receio de as comprar. Já alguém treinou com algumas solas do género?


Finalmente, aqui está a máquina do Foot ID. Como não avistei ninguém por perto, fiquei na dúvida se seria self-service...

Há uns anos, devido a uns problemas que tive no pé direito, que me obrigaram a fazer raio-X e outros tantos exames, descobri que tenho o arco dos pés muito pouco pronunciado. Não chega a ser pé chato, mas obriga-me a ter um maior cuidado na escolha do calçado, sobretudo desportivo, para não criar lesões.
Até há alguns meses estava satisfeita com os meus ténis actuais, uns ASICS Gel Galaxy, mas recentes dores fazem-me crer estar na hora de investir nuns novos.
Acho que é importante, para quem esteja a começar, aconselhar-se relativamente ao melhor tipo de ténis, consoante o nível e tipo de treinos que deseja realizar. Não faz sentido dar mais de €100 por uns ténis, se o que se pretende é apenas o jogging de fim-de-semana junto ao mar, mas também não adianta pouparem na qualidade, arriscando problemas futuros.
Da mesma forma, correr em corta-mato ou correr em estrada pede modelos diferentes.


Saí da Feira Running triste, por ainda não ter encontrado um impermeável de corrída que não seja amarelo fluorescente e, especialmente, que não custe os olhos da cara.


Para compensar, este equipamento estava em promoção...



Boas corridas!

Sem comentários:

Enviar um comentário