22 de janeiro de 2012

O meu domingo foi assim

Há já algum tempo que queria experimentar um percurso diferente e, por isso, estava fora da cama às 8h00 e a corrida de domingo começou aqui:


Bonito, não é?

Ok, outra tentativa:


Melhor, não?

Pois é, este domingo quis ir para a zona do Parque Florestal de Monsanto. O meu namorado, frequentador domingueiro da área, por praticar desporto com aquele aparelho demoníaco, vulgo bicicleta, já conhece bem os percursos, por isso hoje convenci-o a deixar a maquineta em casa e a darmos uso aos ténis.


Hoje não.
Só não estava consciente de que o percurso iria ser assim:

A subir.

200 metros de subida feitos. Só faltam mais 9837.

Sempre a subir.

Olha, índios! Ou, mais provavelmente, escuteiros.
Mas as vistas compensavam.


Eu não disse?

E depois de muito subir, com algumas paragens para tirar fotos (apenas para tirar fotografias e não porque estivesse completamente de rastos, claro... ) e muita resmunguice da minha parte ("ainda falta muito?"), chegámos ao topo.



Anfiteatro Keil do Amaral
Uma vez lá em cima, aproveitámos para fazer uns alongamentos, utilizando uns aparelhos destinados à 3ª idade, porque nós somos assim, muito fixes, nada a fazer.



Para não ficarmos mal vistos, quisemos mostrar que também somos capazes de praticar exercícios mais radicais e fomos fazer umas barras, onde tive mais uma vez a prova de que força de braços não é comigo.
Aparelhos de tortura.


Depois de algumas tentativas verdadeiramente humilhantes, em que o máximo que consegui foi içar-me uns gloriosos dois centímetros, apoiada pelas gargalhadas jocosas e insensíveis do namorado imprestável, fui obrigada a aceitar a derrota.


Odeio-te.


O que vale é que tudo acaba bem quando o regresso é a descer.

Estavámos de volta ao carro em meia-hora, contabilizando um total de cerca de 9km de corrida/caminhada.


Uma bela manhã para compensar os excessos do jantar de sábado, que me abstenho de comentar, mas que poderá ter incluído algo do género:


E não no bom sentido...

Em minha defesa, tentei vetar a decisão da escolha para o local de jantar o mais que pude, mas fui vencida pelo voto de enfardadores inveterados.

Agora mais a sério, nunca pensei que chegasse este dia, mas a verdade é que comer pizza já não me dá o mesmo prazer de antes... Eu sei, é chocante mas verdade. Até estou espantada comigo mesma, mas, na realidade, até me senti um bocado agoniada após a terceira fatia e tentei intervalar o mais que pude com salada. Acho que a partir do momento em que começamos a fazer as melhores escolhas para a nossa saúde, o nosso organismo acaba por criar uma certa aversão àquilo que nos prejudica. Não é que vá deixar de comer pizza para sempre, atenção!! Simplesmente, hoje em dia, acabo por optar naturalmente por outro tipo de alimentos, o que não quer dizer que se um dia me apetecer muito, não coma pizza. Costumo fazer em casa, utilizando ingredientes mais "verdes" e com menos queijo, e a verdade é que fica muito boa. A chave é variedade e contenção.

Se ao menos tivesse este auto-controlo com chocolate...



Para manter o espírito saudável do dia, o almoço foi um belo prato vegetariano com beringela e cogumelos. Nem dão pela falta da carne, acreditem em mim.

<3 u beringela

Agora, terminar a tarde a ver um filme no sofá e talvez comer umas pipocas salgadas. Há que repor os níveis de sódio depois do exercício, é o que sempre ouvi dizer e o que vou usar como desculpa. Apoiem-me.


Bom resto de domingo e vão correr!



Sem comentários:

Enviar um comentário