13 de janeiro de 2012

Sai da frente que a correr vem gente

Eu sou uma pessoa com várias manias estranhas, entre elas a de achar que, a bem da harmonia cívica, regra geral as pessoas deveriam circular sempre pela direita. Sim, como nos carros (eu disse que era uma mania estranha).
Por exemplo, nos centros comerciais, quando utilizo as escadas rolantes, encosto-me sempre à direita. Assim, se alguém mais apressado quiser passar, ninguém se chateia. Igualmente, quando numa rua mais estreita encontro alguém a vir na direcção oposta, chego-me sempre para o meu lado direito e espero que a outra pessoa faça o mesmo. Desta forma evitam-se encontrões e bailinhos, como quando ficamos no impasse de para que lado havemos de desviar. Meus caros: direita, sempre DIREITA!

Esta mania vem sobretudo ao de cima quando corro. Para mim é óbvio, se vem uma pessoa esbaforida a arrastar-se na tua direcção, essa pessoa tem sempre a lei da prioridade e devemos facilitar a passagem, chegando-nos o mais à direita possível. Não devemos ignorar, e continuar a bloquear a via como se nada fosse, nem tampouco ficar de olhar embasbacado, como se estivessemos a ver um elefante a desfilar de tutu. Embora admita que a minha figurinha deprimente a fingir que corro possa ser fascinante, olhar fixamente é má educação, já diziam os nossos paizinhos.

Para clarificar, fiz uma ilustração do acontecimento.


Não sei se dá para ver, mas estou vermelhona, transpirada e a hiperventilar. Portanto, a melhor atitude que a pessoa ao acaso deverá tomar, é dar dois passinhos à direita e poupar-me manobras difíceis neste ponto da corrida. E também por precaução, caso não queira ser atingida por gotas de suor.

Eu prometo que tento chegar-me o mais possível à direita.

Todos de acordo?


Agora que já deixei aqui o apelo, passemos ao treino de hoje.

Por hábito, quando estou a treinar para alguma corrida, não gosto de correr acompanhada. Se a outra pessoa correr mais rápido que eu (ahahah todas!) eu não gosto de sentir que a estou a atrasar ou que ela deixa de fazer um treino melhor por causa de mim. E quando, raramente, há algum amigo ou amiga que não costumam correr mas um dia lá me dizem que querem vir comigo para ver o que aguentam, como quero que eles se divirtam, acabo por correr ainda mais devagar do que o costume, com pausas para caminhar, para podermos ir na conversa.
No entanto, quando, como agora, corro apenas porque é o que gosto de fazer e não estou a seguir nenhum treino específico, gosto de ir acompanhada. Gosto de ir com alguém que também esteja na desportiva, sem pressões, pois assim posso experimentar percursos novos e parece que o tempo passa mais depressa.

Tudo isto para dizer que hoje corri acompanhada e que gostei. Fizemos 6km, com alguma inclinação, que passaram num instante. E, no fim, ainda fizemos os custosos alongamentos, que tanta preguiça me dão fazer quando estou sozinha. Por isso, são só boas razões para o fazer mais vezes.

E vocês, sozinho/as ou acompanhado/as?

1 comentário:

  1. Acompanhada se DE FACTO a pessoa tem um ritmo próximo do meu (neste momento acho que ninguém); se assim não for, prefiro sozinha. Nem eu a atraso nem vou eu em passo de passeio que mal dá para suar. Não gosto. Gosto de correr e das minhas reflexões nessas horas. Gosto de estar comigo. Gosto de correr comigo mesma. Mas também aprecio uma boa companhia DESDE que de facto os ritmos e objectivos não sejam muito diferentes.

    Bons treinos para ti

    ResponderEliminar