29 de fevereiro de 2012

Torradas e o desafio à Lei de Murphy

Não sei se alguma vez já ouviram falar da Lei de Murphy. Basicamente, é a ideia de que tudo o que pode correr errado, vai correr, e geralmente na pior altura possível. (Animador, não é?)

Eu acho piada ao humor negro da lista de leis de Murphy (há imensas pela net, pesquisem, algumas são muito originais), porque tem a sua razão. Excepto hoje. Hoje foi o dia em que contrariei a lei de Murphy, mais concretamente, a cláusula que determina que quando uma torrada cai ao chão, cai sempre com a parte da manteiga virada para baixo.

Hoje de madrugada (8h da manhã, pronto), na cozinha, olhos remelados, cabelo espetado e caneca de café I <3 BCN na mão, preparava-me para dar a primeira dentada na minha torradinha acabada de fazer, quando sinto a torrada a fugir-me por entre os dedos. Pelo olho direito semicerrado, observo impotente a queda da fatia, agravada pela minha falta de reflexos matinal.


Preparava-me então para soltar todo o meu vocabulário vernáculo @##($=#* !! enquanto me levantava de um salto para ir buscar uma esfregona, já cheia de adrenalina devido à irritação, quando reparo que, imaculada, a parte coberta de manteiga ficou virada para cima, como que provando que Deus existe, sim, e foi ele também que me levou ontem à noite a tirar o rabo preguiçoso do sofá e a lavar o chão da cozinha.
Vou comer-te na mesma.
  
Peguei na fatia de torrada, soprei - porque toda a gente sabe, desde pequenos, que, quando se sopra em comida que acabou de cair ao chão, todos e quaisquer vestígios de sujidade e bactérias desaparecem como que por magia  (é ciência, podem ficar descansados) - e dei uma grande dentada na torrada.

In your face, lei de Murphy!


Só para esclarecer, mesmo que não tivesse lavado o chão ontem, eu ia comer a torrada, porque:
1- Não gosto de deitar comida fora
2 - Foi no chão da minha casa.
3 - Porque nem seria eu se deitasse uma fatia de torrada perfeitamente boa para o lixo.

(Como é que eu cheguei viva e com saúde à minha idade? Nem eu sei...)

:)

E vocês, se uma torrada (ou outro tipo de comida sólida: bolachas, pão, etc.) cair ao chão em vossa casa, já não comem?
Ou sopram e comem na mesma?

9 comentários:

  1. Estás viva não estás? isso é que interessa...

    eu tb não consigo deitar comida fora por isso tenho a certeza q comia...

    por amor d Deus, sopramos e já está! :)

    ResponderEliminar
  2. Eu verifico se ocorreu a cientificamente comprovada (sim, porque os caçadores de mitos também contam como ciência!) regra dos três segundos e como na mesma :P Até porque como sou eu que limpo o chão sei que está bem limpinho :P Isto em minha casa claro, porque na rua e tal obviamente não faço isso :P Por acaso não costumo soprar - acho que isso ainda atira mais bactérias para cima das coisas, pelo menos se pensarmos que a nossa boca tem mais bactérias do que por exemplo a nossa sanita :P

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Pizza: Exacto!! :)

    Joana: Também vejo os caçadores de mitos ahah e já tinha ouvido falar da "3 seconds rule".
    Não gostei tanto da parte das bactérias na boca, prefiro ignorar essas coisas porque eu vou continuar a soprar!! É mais forte que eu, é um hábito que está enraizado! lol ;)

    Beijinhos para as duas

    ResponderEliminar
  4. ahahahah, eu a pensar q era um acontecimento magnifico ( ups realmente foi ), olha se tivesses o azar enorme dessa maravilha ficar virada pa baixo tinhas bom remédio : soprar e tumba pa dentro ! :P

    beijo

    ResponderEliminar
  5. LOL
    o "soprar" é quase como uma beatificação do dito alimento que caiu ao chão e ficou exorcizado com lixo.
    depois uma pessoa apanha e far a rezinha do sopro.
    eu estou tão viva quando tu, e partilho o mesmo ritual

    tb detesto deitar comida fora e a tua torrada é linda :D

    ResponderEliminar
  6. Diana: no caso da torrada cair com o lado da manteiga virada para baixo, aí teria de aplicar a regra dos 3 segundos, como referiu a Joana. Mas sem problemas, porque tenho reflexos rápidos! ahahah ;)

    Salsa: Lol Tens razão, o sopro é como um pequeno exorcismo para afugentar os espíritos maus das bactérias.;D

    ResponderEliminar
  7. Anónimo8/7/13

    Olá.
    Sou uma pessoa que está neste momento a ler o teu blog, desde o início, há alguns dias.
    Não é para desvalorizar o teu gesto, mas uma vez durante a noite dei uma pancada a um copo que estava na mesa ao lado da cama, e quando acordei ia buscar a esfregona e o copo estava no chão, intacto, cheio com água até 3/4. Ah, e gosto muito do teu blog ;) Adoro ver a tua evolução, já que também corro (menos que tu, mas hei de chegar lá...).
    Senti-me na obrigação de te contar. Será provavelmente o meu melhor feito vitalício, portanto há que o apregoar, certo?

    ResponderEliminar
  8. Anónimo: A ler o blogue desde o início? Uau, obrigada! (e muita paciência) :)
    Esse teu feito não só desafiou a lei de Murphy como também as leis da física! Como é que um copo cai ao chão, não parte, fica direito e só entorna uma parte da água? É mesmo para apregoar! (Não moras na zona do Entroncamento, não?) ;)

    ResponderEliminar
  9. Anónimo8/7/13

    Sim, desde o início ;) Também é preciso paciência para correr, certo? (e muita, às vezes...).
    Mudando de assunto, acho que algum dia vou ser acusada de prática de bruxaria... se tivesse nascido há algum tempo, acho que me queimavam viva...
    E não, moro muito cá para cima!!!

    ResponderEliminar