9 de abril de 2012

Retrocessos

Hoje custou-me bastante iniciar a semana... Uma pessoa habitua-se depressa à boa vida!

Ao final da tarde era apenas para ir dar um passeio/caminhada, mas depois pensei em despachar o jogging de 5km que tinha marcado para o início da semana.

Boa ideia.


Má ideia...

Apesar de ser "apenas" jogging, senti-me muito cansada e foi uma luta para não encurtar o treino.

Treino de hoje:

Final da tarde
Distância: 5km
Tempo: 35:26

Fui o mais devagar possível e nem me apeteceu fazer o sprint final optativo, à semelhança da semana passada. E depois, senti-me mal porque, sendo jogging, foi jogging mais lento do que o anterior (duh, eu sei)... E ainda ontem tinha corrido 7km a um ritmo desconfortável (para mim), e mesmo assim não me senti tão cansada como hoje.

Provavelmente estou cansada, as minhas pernas estão cansadas, tenho feito exercício adicional... Racionalmente eu consigo aceitar isso tudo, mas emocionalmente custa a engolir. Não lido bem com estes "retrocessos", na minha opinião.  Apesar de "dar na cabeça" de outras meninas quando se queixam dos seus treinos, depois não consigo ter a mesma atitude positiva em relação a mim. Pelo menos, não de imediato.

Agora que penso nisso, este tipo de atitude é semelhante à de quem está em dieta e vê a balança oscilar para o lado contrário ao desejado. Por mais que pensemos que estas coisas acontecem, que não põem em causa a nossa evolução, que o importante é focarmo-nos no que já conseguimos e mantermo-nos firmes no nosso objectivo, no momento, aquilo custa. Depois é sacudir os ombros e voltar à carga, mas há sempre uns segundos/minutos/horas de dúvidas e inseguranças.
(Mas voltem sempre à carga, está bem?)


A razão porque falo disto, é porque acho importante falar da abordagem mental em relação ao exercício. Por vezes vejo em outros blogues as distâncias e tempos feitos por outros corredores mas, como não os conheço, não sei o que "significam". Não sei se aqueles valores são bons ou maus, não sei se tiveram dificuldades para os manter, se se sentiram sempre bem durante os treinos, se pensaram em desistir... Geralmente as mulheres são mais honestas (ou faladoras) e partilham mais este tipo de informação. Os homens são mais práticos e restringem-se aos números. Mesmo quando é um diário de treinos mais para registo pessoal do que outra coisa, eu sou curiosa e gosto de ler!

Vocês lidam bem com "retrocessos" no exercício? Corredores ou outros. Quantas vezes, se alguma, vos passa pela cabeça "que se lixe, vou parar por aqui, não quero saber"?
(Se algum leitor masculino também estiver disposto a partilhar o seu ponto de vista, eu ficava muito agradecida!)



Mudando de assunto.

Para jantar, e como recentemente descobri as maravilhas do molho bechamel caseiro, resolvi fazer outro gratinado. Fiz algumas alterações, claro, porque eu sou incapaz de seguir uma receita na íntegra.

Nabos e brócolos.
Fica um bom acompanhamento a um prato de peixe. Também podem comer como prato principal, mas são capazes de ficar com fome pouco tempo depois. A não ser que comam um pacote de amêndoas de chocolate para sobremesa. Não que eu o tenha feito, mas imagino que sim.



Deitem cá para fora todas a vossas frustrações com o exercício! Vamos formar uma corrente de solidariedade.



9 comentários:

  1. Odeio retrocessos, não lido nada bem com isso e então se estiver em baixo psicologicamente o mais provável é acabar por desistir do treino durante 2/3 dias ou mesmo o resto da semana. Dantes custava-me abandonar assim as coisas mas entretanto percebi que para mim é melhor assim. Se começo a obrigar-me a fazer as coisas contrariada mais cedo ou mais tarde ganho ódio à coisa e desisto por completo...
    Vais ver que essa fase passa; já experimentaste fazer uma actividade diferente só para variar, ou talvez tirar uns dias para ver se a motivação volta em grande?

    Beijinhos e boaa semana!

    ResponderEliminar
  2. Hello :)

    Eu fico sempre toda contente a ler os teus posts, acho que são super completos :D

    Olha eu vou alternando entre o 'QUE CRL JOANA, QUEM MANDA? MEXE ESSE TRASEIRO MULHER!' (sim, sou uma típica mulher do norte) e o 'Não. Aguento. Mais. Vou parar. Parei. Sou uma porcaria.' :P

    Na maior parte das vezes uso uma técnica que aprendi no filme dos Simpsons: quando o Homer vai pela neve e vai dizendo a si próprio:

    'Must keep going. Must keep going. Can't keep going. Yes you can. No you can't. Oh shut up. You shut up. So mature'

    Comigo resulta :P

    Beijinhooooooooos :D

    ResponderEliminar
  3. Em primeiro lugar, fartei-me de rir com o comentário da Joana. Eu às vezes também sou "so mature as Homer".
    !ai não consigo! consigo pois! afinal é melhor reduzir isto!- acho que todos conhecemos essa sensação, mas no final de tudo, são esses retrocessos e avanços que nos permitem evoluir. Se fosse tudo simples, não tinha grande piada (gosto de pensar que é verdade).
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Báhhhh,

    eu tava fazendo caminhada...alternando com alguns minutinhos de corrida, tava indo bem...foi só me distrair por uns dias e já estou faz um tempão sem fazer atividade física....

    Preciso mexer esse traseiro...e sabe que ler teus posts dá uma animada...quem sabe essa semana eu venho com boas notícias!

    Beijão,
    Mel

    ResponderEliminar
  5. Fogo....eu tenho sempre retrocessos mensais que são na TPM!

    Já pensaste nessa hipótese? Eu, tenho uma Tensão Pré Mentrual terrível em que quase tenho de pedir licença a uma perna para levantar a outra. Dói-me tudo, não tenho forças, canso-me imenso...e esta é essa semana! Ontem ía morrendo para fazer 5k.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Os retrocessos matam-me...e tenho vivido isso na primeira pessoa... como me lesionei no joelho agora treino menos e com muita mais calma, sei bem que é justificado, mas não lido bem com isso. Adoro criar novas metas, sempre superiores às que já tenho.
    Não gosto de retroceder e quando isso acontece eu acabo por desanimar...bjts

    ResponderEliminar
  7. Primeiro que tudo muito obrigada por teres espreitado o meu "muro de lamentações" :)

    Acho que relativamente ao retrocessos somos algo semelhantes. Como tenho um nível de auto-crítica muito elevado, sinto-os quase sempre como um fracasso, e a vontade de deixar tudo para trás é muito grande! Tenho muita, mas mesmo muita, dificuldade em contrariar isso!

    Vais ver que amanhã é um dia melhor, e que voltas á performance antiga! O nosso corpo é fantástico e tem uma capacidade de recuperação incrível!

    Beijinho e boas corridas

    ResponderEliminar
  8. Gostei do conceito "o importante é focarmo-nos no que já conseguimos e mantermo-nos firmes no nosso objectivo"
    É tão verdade em todos os aspetos da nossa vida. E é isso que é preciso interiorizar (como se fosse fácil...) Beijo

    ResponderEliminar
  9. é normal a boa vida dá nisto hehhe eu desde 5 feira que n faço nd sem ser caminhadsa e domingo corri um pouco ( mas tenho desculpa ) arranquei um dente e o dentista disse para não fazer actividade física dois dias!adoro nabos e há imenso tempo que n como !! ainda bem que me lembras te!!

    beijinho

    ResponderEliminar