29 de agosto de 2012

"Correr é estar absolutamente sozinho"


Ontem fui devolver à biblioteca os livros que tinha levado para férias e aproveitei para fazer uma caminhada longa, em jeito de aquecimento, indo a pé. Quando os entreguei, fui fazer o meu treino para o parque lá perto.
 
Tal como tinha dito, o livro do José Luís Peixoto não é um livro leve, não é um livro "de férias", mas gostei. Achei que tinha uma beleza melancólica. Fala de amor, pequenas rotinas quotidianas, tragédias familiares e morte.
 
Cemitério de Pianos
 
 
O maratonista português Francisco Lázaro é um dos personagens deste livro, mas apenas o corredor e a Maratona são reais, tudo o resto é ficção. O pai que recorda a sua vida, o filho que perde um pai. Às vezes torna-se confuso saber quem é o narrador no meio das histórias entrecortadas, mas se calhar é mesmo essa a intenção do autor. Afinal, a história repete-se em ciclos.
 
 
 Destaco aqui uma citação do personagem Francisco Lázaro em relação à corrida:
 
 
"(...) quando ia treinar, passava pelas ruas a correr e ninguém podia imaginar o mundo de palavras que levava comigo. Correr é estar absolutamente sozinho. Sei desde o início: na solidão, é-me impossível fugir de mim próprio. Logo após as primeiras passadas, levantaram-se muros negros à minha volta. Inofensivo, o mundo afasta-se. Enquanto corro, fico parado dentro de mim e espero. Fico finalmente à minha própria mercê. (...) Foi então que aprendi a correr contra as palavras dentro de mim, da mesma maneira que aprendi a correr contra o vento."
 
José Luís Peixoto, in Cemitério de Pianos


Compreendo este ponto de vista, quantas vezes as minhas pernas não estão a 100 mas a mente está a mil... Correr é, sem dúvida, um tempo que aproveito para estar comigo e com os meus pensamentos, organizar ideias, extravasar coisas tristes, voar com coisas alegres ou simplesmente focar-me no que me rodeia e correr, correr... Mesmo quando se corre com companhia, a corrida é sempre nossa.


Não sabia, mas é também neste livro que está o meu poema favorito de José Luís Peixoto, do qual já vos tinha falado. Como todos os livros de que gosto, fiquei triste por ser apenas empréstimo e não poder ficar com ele para a minha futura biblioteca particular.


Em relação ao treino de ontem, foi o seguinte:

- Final da tarde
- Sol
- Distância: 5km
- 4km jogging + 1km "sprint"
- Bpm médio: 151
- Calorias: 302

Fiz ainda alguns exercícios nas máquinas de manutenção e depois fiz um "arrefecimento", voltando novamente para casa a pé. Cheguei a casa praticamente de noite (já se nota bem os dias a diminuir), depois fazer uns alongamentos, tomar um duche, fazer o jantar, arrumar as coisas, perder tempo no facebook, organizar trabalho e ups... já passa da 01h da manhã. E hoje que tinha de acordar tão cedo...


Preferem treinar de manhã ou ao final da tarde? Eu: MANHÃ! Se pudesse/não fosse tão preguiçosa ao acordar, corria sempre em desafio ao nascer do sol.

 


21 comentários:

  1. Ainda não li esse livro, mas gosto de José Luís Peixoto.

    Continuo a não conseguir adorar correr dessa forma, mas gostava muito mesmo... Nota-se que é como uma paixão.

    Boa sorte na continuação dos treinos, estás mais que em forma =)!

    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Eu também já li o livro e também achei por vezes confuso perceber quem era o narrador, mas não deixa de ser um livro interessante.

    Como costumo correr quase sempre ao fim da tarde, penso que prefiro a tarde.
    Mas de manhã se for bem cedinho e ainda houver pouca gente na rua é bem melhor. Dá uma sensação de liberdade ainda maior.

    Com isto chegamos à conclusão que se há hora a que eu não gosto mesmo de correr é às horas habituais das provas... No Verão a partir das 10h já está muito calor.

    Beijinhos e boas corridas.

    ResponderEliminar
  3. Uma verdade incontornável. Correr é ir ao fundo de nós próprios, percorrer o nosso interior inúmeras vezes sem perguntas nem respostas óbvias, mas sim entregues a nós próprios como que prisioneiros da nossa vontade (eu escrevi isto?)
    Compreendo tão bem esses pensamentos, talvez por isso goste tanto de correr.

    - Conheço alguma coisa de JLP mas confesso que não li o livro que refere.

    - Belo treino sim senhora, depois de 4km lembra-se sprintar deixando atrás de si uma nuvem de poeira..? os treinos de altitude a aparecerem

    - Gosto de treinar de manha e ao final de dia, apesar de serem treinos diferentes em que a manhã aproveita o facto do atleta estar mais repousado e descontraído e permite desfrutar melhor do dia e das vantagens do treino. Ao final do dia o treino é diferente fecha o ciclo de um dia de trabalho, é mais terapêutico e o cansaço já está instalado. Vantagem recuperação durante o sono com o beneficio de se prolongar até mais tarde e com menos calor. Mas de preferência a manhã sem duvida.

    ResponderEliminar
  4. Olá. Eu prefiro, e corro quase sempre de manhã. Ainda hoje o treino foi das 6h às 7h. E tal como anoitece mais cedo, também notei que hoje o sol nasceu mais tarde, porque em Junho e Julho quando corria à mesma hora já se o dia mais estava mais claro.
    Continuação de boa preparação para a 1/2.

    ResponderEliminar
  5. sim, o meu momento de corrida também é onde penso em tudo e em nada ao mesmo tempo... sabem bem :)
    eu também prefiro mil vezes a mnhã, por isso nas minhas férias foram raros os dias que não me levantei bem cedinho (uns para correr, outros para pequenos almoços maiores) :)
    nunca li nada desse autora e sou muito curiosa por ele...

    ResponderEliminar
  6. Olá menina!!!!
    Estou de volta! Não é preciso vires à minha procura, mas podes sempre vir visitar-me. Nota - A minha figueira está carregada de figos (eu não quero! mas aquilo chama por mim).
    O ano passado (ou no outro antes...upsss) também fui conhecer as piscinas de Santarém, mas eu mantenho-me sempre muito low profile. Vou, entro da piscina, molho-me e 1 minuto depois, estou fora!
    Como te disse, nunca li JLP mas gostei da "na solidão, é-me impossível fugir de mim próprio". É tão verdade que dói..
    Sou uma mulher das manhãs para tudo (e deitar tarde não é para mim). Já estás a trabalhar (emprego) a 100%?
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Andreia: Se calhar a tua paixão não está na corrida, mas há-de estar noutro lado. O importante é encontrá-la(s)! ;) Beijinhos

    Isa: Já somos duas a não gostar de correr às horas habituais das provas... A não ser que sejam provas à noite, aí adoro! Bjs

    Jorge: Para além de gostar de correr de manhã e ao final do dia, também está inspirado à tarde! ;) Penso que iria gostar de ler o livro, se tiver oportunidade. Se "deixei atrás de mim uma nuvem de poeira"?... Sim, foi mais ou menos isso... :) Bons treinos!

    Tiago: Olá. Gostava de ter essa disposição para acordar tão cedo para treinar durante a semana! Às vezes faço-o, mas não é fácil. Obrigada e boas corridas!

    Hermione: É como dizes, "sabe bem". :) Os livros de JLP (pelo menos os que li) têm todos uma "tristeza bonita". Parece contraditório, mas depois quando leres algum diz-me se concordas. Bjs

    Luciana: Bem-vinda! :) Já te vou visitar. Bjs!

    ResponderEliminar

  8. Este livro é ótimo mesmo! Se possível lê What I talk when I talk about running do Hurakami, super inspirador também.

    Atualmente estou lendo uma coisa muito esquisita... acho que hoje posto lá no blog... dá uma passadinha.

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Ms Harkins: Gosto muito de Murakami, já li vários livros dele, incluso esse. Acho que cheguei a falar dele aqui no blogue. Em pt foi publicado com o título "Auto-Retrato do Escritor enquanto Corredor de Fundo" (perdeu um bocado, na minha opinião)... Depois dou uma passada então! :) Bjs

    ResponderEliminar
  10. Para correr ou para andar, vou sempre ao final da tarde. É quando tenho mais energia xD
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  11. Anónimo29/8/12

    Boa tarde.
    Tenho acompanhado o teu "diário" de corrida.
    Gosto muito de ler pois estou num nível parecido com o teu e estou a preparar-me para a meia maratona.

    Decidi escrever aqui pois li este fim de semana um livro que acho que vais gostar.
    Chama-se "Nascidos para correr" de Christopher McDougall. Encontra-se em qualquer fnac.

    Tal com tu, adoro a corrida e quero muito evoluir até às ultras.
    Este livro foi uma inspiração muito grande e ganhei uma visão nova sobre a corrida.

    Boa continuação.

    ResponderEliminar
  12. Olá.
    Durante a semana corro ás 19/20 horas. Ao fim de semana corro durante a manhã. Prefiro a manhã.
    Em relação ao Murakami, já li o "Auto-Retrato..." e gostei bastante.Nunca li nada do José Luís Peixoto.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo: Obrigada por comentares! Esse livro já esta na minha lista 'a ler' há mto tempo, mas agora estou "proibida" de comprar livros, por isso só me resta esperar que chegue à minha biblioteca ou que algum familiar ou amigo mais generoso me faça uma surpresa! :) Ultras é muito ousado para mim, mas gostava de (E VOU!)experimentar uns trailzinhos mais curtos.
    Também vais participar na Meia dia 30? Bons treinos e que tenhas uma boa primeira experiência também!

    vgoncalves: Olá. Durante a semana também só posso correr a essa hora, excepto quando me convenço e consigo ir correr antes do trabalho. Na altura li esse livro em inglês, depois quando chegou a tradução em português estranhei o título! Gostei de ler sobre alguém que tem a minha vida de sonho: escrever, viajar e correr! :)

    ResponderEliminar
  14. Deve ser por isso que eu não consigo correr. :( ando sempre a dizer que é mais "fixe" com companhia...
    Tenho essa mesma relação com os livros, gosto de ficar com eles para mim. Tenho tantos que já perdi a conta mas quero sempre mais um.
    Eu adorava treinar de manhã, quando ia ao ginásio. Mas como amo dormir, passei a ir à hora de almoço. AHHH SAUDADES. Mas porque raio não há um ginásio decente na margem sul??? :((((((

    ResponderEliminar
  15. Você tem toda a razão que correr é um momento muito particular!! Bjs.Sandra

    ResponderEliminar
  16. Olá olá :D

    Passei só para te dar um beijinho :) Já tinha (e ainda tenho) saudades de te ler :D Quando as férias acabarem vou-me consolar de matar saudades :P

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  17. C.: Sim, com companhia sempre há mais apoio e distracção, mas o problema de depender da companhia é que depois quase nunca fazemos nada! :) Não sou a melhor pessoa para falar de ginásios, por isso não te posso ajudar! Mas se quiseres falar de livros, estou à disposição! ;) Beijinhos

    Joana: Awww, olha a minha XInesinha (percebeste o trocadilho? Não é muito bom... ;p). Também tenho saudades tuas! Beijinhos e aproveita bem esses últimos dias!

    ResponderEliminar
  18. Corro sempre de manha. Alvorada às 6:00, e antes das 7:00 já estou a treinar nas Conchas.
    Ao inicio custa, mas depois de nos habituarmo-nos faz-se bem. Então correr e ver no horizonte o nascer do Sol... brutal mesmo!

    ResponderEliminar
  19. kayro: Ontem acordei para correr antes do trabalho, mas não consigo sair de casa tão cedo. Parque das Conchas? Não conhecia, fui lá recentemente treinar e é agradável.

    ResponderEliminar
  20. No outro dia estive com esse livro na mão e acabei por não o trazer! É desta que vou lá buscá-lo :)

    ResponderEliminar
  21. Joana: É uma leitura bonita, mas trágica e por vezes um pouco confusa (são 3 gerações de narradores da família Lázaro). No entanto, JLP é um escritor a conhecer, sem dúvida.

    ResponderEliminar