10 de agosto de 2012

Tiquetaque

Sempre uma ânsia de viver, de ver, fazer, conhecer e o tempo que passa num inclemente tiquetaque.
Quero ver o mundo. Subir a Machu Picchu, percorrer os Himalaias, ver a aurora boreal e o sol da meia noite,  nadar na Barreira de Coral, conduzir no que restar do traçado da Route 66, visitar o Vale dos Reis, dançar o tango nas ruas de Buenos Aires, correr a Maratona de Nova Iorque,  beber um chai na Índia, visitar castelos e palácios. E pensar que ainda nem comi um cozido das furnas… Tiquetaque, tiquetaque. Quero saber tanto, aprender tanto, conhecer. Pessoas, histórias, civilizações, culturas…  Falar mandarim, praticar tai chi, aprender surf, fazer mergulho de garrafa, estudar o Espaço e outras galáxias, decifrar hieróglifos e descobrir segredos antigos. Tanto ainda para aprender e o meu saber é tão curto... Tiquetaque, tiquetaque. Quero trabalhar mais e gostar sempre do que faço. Gostarem do que faço. Ganhar dinheiro que me permita a liberdade de quem trabalha por prazer e não obrigação. Dinheiro para mim e para retribuir a quem tanto fez e faz para que nada me falte. Uma casa, um cão, um jardim, uma biblioteca. Mas o tempo passa e eu pago as contas... Tiquetaque, tiquetaque. Quero apaixonar-me. Mais. Outra vez. À séria, a valer. Sem medos, inseguranças e indecisões. Um amor tão grande que não cabe apenas em dois corações e se multiplica e gere vida e se prolonga. Pequenos passos que irão continuar a correr quando os meus terminarem. Mas o tempo passa e eu hesito... Tiquetaque, tiquetaque.
Tanta coisa para fazer, tanto mundo para correr e este relógio que não pára. Tiquetaque.
Depois chego às montanhas.




Tão perenes, serenas… Têm a quietude sábia de quem já viu a correria de tantas vidas e assistem do alto às águas dos rios que acabam invariavelmente todas no mar. Parece que as sinto sorrir, complacentes desta juventude que não sabe parar e desfrutar da corrente.


“Relaxa. Por águas calmas ou tumultuosas, no fim, o destino é o mesmo. Aproveita a viagem”.
E a minha mente finalmente acalma, mas o corpo corre.

Treino de hoje:

- Manhã (para fugir ao sol)
- Tempo nublado (mas quente, quente...)
- Distância: 8 km (4km dolorosos a subir e 4 km misericordiosos a descer)
- Bpm médio: 167
- Calorias: 578


15 comentários:

  1. Gostei imenso do teu texto :)
    Adorei ficar a saber mais sobre os teus sonhos e ambições!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito de te ler :D Sabes que também ainda não fiz nenhuma das coisas que dizes? :) Quer dizer, já mergulhei com garrafa, mas foi uma experiência horrível que não quero voltar a repetir ;) Eu sou meia claustrofóbica ;)

    Quem me dera estar aí nas montanhas também ;)

    Beijinhos e tem um bom fim-de-semana :D

    ResponderEliminar
  3. Adorei o teu texto....
    :)
    O tiquetaque, ás vezes, deixa-me sem folgo e muito confusa...
    E os montes, realmente, acalmam-no, e fazem com que ele toque mais devagar.

    Beijinhos grandes e boas férias :)

    ResponderEliminar
  4. eu também tenho essa ânsia de querer viver tudo e por vezes o tempo parece que nos escapa das mãos... boas corridas pela xerra ;p

    ResponderEliminar
  5. Nimanja12/8/12

    Obrigada por me fazer recordar as corridas que já fiz em algumas serras de Portugal. Espero que continue a tirar o máximo prazer em correr na belas paisagens das serras deste país.

    ResponderEliminar
  6. Fiquei mesmo com a sensação de correria e depois quietude com o teu texto. Adorei!!

    ResponderEliminar
  7. Fiquei mesmo com a sensação de correria e depois quietude com o teu texto. Adorei!!

    ResponderEliminar
  8. Olá!
    Gostei tanto do texto. Tiquetaque! Por vezes, quero tanta coisa que fico ansiosa porque vejo o tempo a passar e sem conseguir concretizar. Eu sei que o relógio não para e que a vida é hoje e agora!
    Parece que está tudo bem por ai...:)
    Beijos grandes

    ResponderEliminar
  9. mas que para o tiquetaque continue não deixe de dar corda ao relógio todos os dias..basta acordar e sorrir :)

    J

    ResponderEliminar
  10. De vez em quando também tenho esses pensamentos.

    ResponderEliminar
  11. Em relação à serenidade, deixo uma citação: "When mountains speak, wise men listen".

    (John Muir)

    Continuação de bons treinos para essa estreia na meia ;)

    ResponderEliminar
  12. Obrigada! Gostei da citação, é um bom conselho. :)

    ResponderEliminar