20 de agosto de 2012

Treinos Meia Maratona - semana 7

Estou de volta à cidade. Ainda tenho alguns posts serranos para publicar, mas vamos primeiro ao resumo da semana 7 rumo à minha primeira Meia Maratona.

Começo por fazer o relato da corrida de domingo, que encerrou a semana, de volta à minha planície junto ao rio, 16km para fazer valer as duas últimas semanas de treino em altitude.

O dia amanheceu com o sol forte, comecei a correr por volta das 8h30 e rapidamente começo a escorrer suor (que imagem agradável). Ah, as saudades que eu já (não) tinha desta humidade!



Sempre junto ao rio, (humidade concentrada ao cubo) vou avançando nos quilómetros e ao olhar para o relógio fico admirada por estar a correr a uma velocidade média uns 15 segundos abaixo do normal. Como me sentia bem, não abrandei. O ritmo cardíaco também estava nos meus valores normais para estas corridas, mas o tempo estava tão abafado... Pouco depois dos 4 km parei pela primeira vez para beber água. Quando, a meio de um treino, param para beber água ou por qualquer outra razão, costumam parar o relógio? Eu antes fazia isso, mas agora deixo a contar na mesma. Acho que para mim faz mais sentido assim, o número de vezes que paramos para beber água ou o tempo que o demoramos a fazer ou até as paragens devido a algum tipo de dor podem ser indicativos de maior ou menor cansaço e é importante que esse tempo também entre nas contas. Claro que isso acaba por baixar o ritmo médio e às vezes é desmoralizante, mas faz parte da aprendizagem.

Parei 4 vezes para beber água, mas tudo paragens muito rápidas (se algum bebedouro estivesse a ser utilizado ou com fila de espera seguia para o próximo), nunca demorei mais do que 10 segundos em cada uma. Prefiro beber pequenas quantidades e parar outras vezes, se necessário. Onde corro tenho condições para o fazer, mas preciso de começar a levar comigo uma garrafa e praticar essa grande técnica que é beber água ao mesmo tempo que se corre e que exige mais perícia do que a que parece.

Entretanto, mais uma das muitas razões porque prefiro correr de manhã: os sistemas de rega. De manhã os aspersores são ligados e há zonas onde passo a correr junto ao relvado, numa brincadeira de fintas à água, mas na esperança de ser molhada. É tão bom sentir as gotinhas frescas ou o vapor a colar-se na pele... Foram bem vindos ao fim de 9km de corrida. Que saudades de uma chuvinha de verão.

Aos 12km, quando já corria em piloto automático, passou por mim um grupo de rapazes a correrem de tronco nu. Vestiam todos calções pretos iguais, por isso devia ser algum grupo organizado (amigos da corrida, estudantes da residência aqui perto ou militares, que costumam muitas vezes vir correr junto ao rio). De qualquer forma, gostei de vos ver passar rapazes, obrigada pelo incentivo extra, passem mais vezes! ;)

Com a falta de novos incentivos e com o passar dos quilómetros comecei a notar a velocidade média a aumentar. De vez em quando aproveitava os picos de energia mas no geral já denotava algum cansaço. Terminei os 16km com uma velocidade média ligeiramente inferior à da regra das minhas corridas mais longas, mas não posso dizer se se deveu às duas semanas em que corri em condições mais difíceis ou se simplesmente foi um dia bom. Às vezes também há desses, em que o nosso corpo, pernas e mente trabalham em conjunto para um bom desempenho. Mas também pode ter sido dos aspersores e das vistas, não tenho como saber.
Resumindo, foi um bom treino e cheguei a casa encharcada em suor e água mas com a boa sensação de mais um treino cumprido.

Desta vez só levei comigo algumas passas para comer, por isso quando cheguei a casa tive de tomar um pequeno-almoço reforçado. Foram muitas calorias dispendidas, por isso posso tomar dois pequenos-almoços e talvez duas sobremesas ao almoço.

Treino de domingo:
- Manhã
- Sol, humidade elevada
- Distância: 16 km
- Bpm médio: 162
- Calorias: 1044 (-> vêem, muitas calorias).


Vamos então ao resumo atlético da semana:


Plano: 2 treinos de velocidade + 1 longo confortável.



Semana 7

Ainda na Serra:
  • Terça-feira - 8 km no habitual sobe e depois desce da montanha. Bpm médio: 171; calorias: 493. Treino em que me esforcei um bocadinho mais, o que resultou num excesso de confiança para a corrida de quinta:
  • Quinta-feira - 8 km que acabaram por ser apenas 7,5 km, com um desvio para um belo mergulho. A mexer no relógio apaguei sem querer os dados da corrida.
Em Lisboa:
  • Domingo - 16km ritmo confortável.

Totais da semana:

Distância - 31,5 km
Tempo - 03:41:52
Calorias - 1537 (em 2 das 3 corridas). Como sou muito consistente na perda de calorias, o valor total das 3 deve andar perto dos valores da semana passada (2215).


Agora que estou de regresso a casa tenho medo de tornar a entrar no facilitismo das rectas. Tenho subidas boas perto de casa, mas a maioria das vezes é mais fácil evitá-las e optar por descer até ao rio. As subidas aqui, junto à estrada e poluição de carros a passar, não são tão apelativas como as da serra, em que só passava um carro (quando passava) de meia em meia hora e tinha uma vista desafogada. Não é que deteste a elevação. Aliás, nas provas é quando tenho a oportunidade de passar mais pessoas, nas subidas (algumas tornam a passar-me depois nas rectas, é a vida), porque as minhas pernas até aguentam bem. O problema é mesmo o não gostar de correr ao lado do trânsito e nem sempre me apetecer pegar no carro para ir para outras paragens.

Por outro lado, agora já vou ter mais disciplina para complementar a corrida com outros exercícios, nomeadamente tornar a pegar na minha bicicleta que tem andado esquecida. A ver se amanhã já vou dar uma voltinha.



E como ainda me restam alguns dias de férias, espero ainda poder dar mais alguns dos meus ridículos épicos mergulhos, desta vez em águas mais quentes e salgadas (ou com cloro).



Esta foto acima tem a ver com mergulhos, mas não com os meus. Há pessoas que saltam do cimo daquelas escadas na árvore lá para baixo para o poço... Eu não sou uma delas.




E esta foto acima não tem nada a ver com mergulhos nem com corridas. Apenas quis terminar o post com uma imagem bonita e insólita. Quem será que pôs assim as pedras e com que intuito?



Uma boa semana!


9 comentários:

  1. bons treinos menina :) pois é, não me sinto capaz ainda de ir correr a meia e fazer uma boa figuera (que também é um dos meus objetivos). além disso, no fim de semana antes vou a fátima a pé, portanto... fica para outra altura. mas torço por ti ;D

    ResponderEliminar
  2. Olá menina!
    *Tens de contratar os teus incentivadores mais vezes: "Olhem lá...hoje estou um bocadinho desanimada e precisava de 4 homens em tronco nu para correrem à minha frente!
    *Gostei do acolhimento da tua cidade habitacional, mas o meu joelho detestou de morte a calçada e as subidas na zona do Castelo e Graça.
    *Ainda tens mais uns dias de férias para gozar? Quem bom!
    *"Falei" hoje com a Joana - está tudo bem pelas Chinas...
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. bons treinos continua assim... vais ter uma enorme e agradavel surpresa na meia maratona..

    :)

    beijo

    ResponderEliminar
  4. Esses incentivos podiam passar sempre não era? De vez em quando também tenho desses incentivos :P

    Quando paro para beber água também nunca paro o relógio, são mesmo 10 segundinhos, lá está!

    Que tenhas uma óptima 8ª semana de treinos!
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Hermione: Ok, desta vez passa... ;p Fazes bem em fazer caminhadas. Nunca fui a Fátima a pé, mas depois da Meia quero ir novamente a Santiago. Beijinhos!

    Luciana: Tenho de fazer um acordo com os incentivadores, combinando hora e locais de passagem! ;) Já vi que andaste aqui pelos meus lados! Beijinhos

    Nainho: Obrigada! Em relação à surpresa, conseguir correr os 21km sem ter de andar já vai ser agradável... ;) Bjs

    Joana: ;) Obrigada! Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Também já me aconteceu cruzar-me com um rapaz a correr em tronco nu.
    Só tenho a agradecer =p
    Não fujas às subidas. Vai ter com elas. Na Meia com certeza que ainda vão haver algumas...
    Quando quiseres aparecer por Monsanto estás à vontade. Tem lá umas subiditas boas.
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Não é tão pratico como correr ao pé de casa, mas experimenta ir um dia para a zona do Jamor, tens percursos mais planos ao pé da zona da canoagem e campos de ténis e mais acidentados se fores para a pista de cross ou para a mata ao lado do estádio Nacional.

    Experimenta que vale a pena.

    ResponderEliminar
  8. Ganfas: Sim, tenho de ir experimentar o Jamor, que nunca fui para lá correr. Embora fique um pouco fora de mão para mim... Já foste para Monsanto? Quem quer treinar subidas é ali!

    Abçs e bons treinos (está quase! :D )

    ResponderEliminar
  9. Estive em Monstanto só por 2 vezes. Na São Silvestre Pirata (alcatrão + trilhos) e na Corrida da Ajuda (alcatrão).

    Gostei e tem realmente zonas muito duras, mas como não conheço bem a zona acabo por não ir para não andar por lá perdido.

    ResponderEliminar