7 de setembro de 2012

A importância de um objectivo

 
Alerta: a bloguer aspirante a corredora hoje está sentimental.
 
 
Sempre me considerei uma pessoa forte. Apesar de me dar muito bem com a minha família, nuclear e alargada (a minha família é mesmo muito grande) e de saber que tenho neles um apoio, sempre gostei da minha independência e de fazer as minhas coisas. Claro que com essa independência veio a responsabilidade. Responsabilidade pelos meus actos e consequências. Assumia as minhas escolhas e, se errasse, a culpa era indubitavelmente minha. Não havia cá desculpas. Aprendi a gerir os estudos, depois o trabalho, a vida social, hobbies, uma casa, contas para pagar... Ainda hoje faço este malabarismo da vida e mesmo quando ventos inesperados sopram e o equilíbrio já é precário, eu continuo a achar que consigo, que não preciso de ajuda, que sou forte, como se pedir ajuda fosse sinal de fraqueza quando não fazê-lo significa apenas orgulho.


Tudo isto para dizer que a corrida tem sido uma lição de humildade. Algo em que não sou naturalmente boa e que às vezes me faz pensar que se calhar não sou assim tão forte. Há corridas em que quero parar aos primeiros quilómetros, não porque esteja fisicamente exausta, mas porque é difícil. A minha mente desiste. A única coisa que me leva a insistir nesses dias é a minha teimosia, a teimosia de manter no ar esta parte da minha vida, juntamente com as outras, como bolas num malabarismo perfeito.

Esta última semana (semanas?) não tem sido fácil, os problemas pesam-me e naqueles dias em que saio para correr e todo o corpo a mente implora "Pára, mas porque é que estás a fazer isto?" é o meu objectivo que me faz continuar. Se não fosse esta Meia Maratona que se aproxima, em muitos finais de tarde não sairia para correr, entregue à derrota de saber-me fraca. Neste aspecto, a corrida é a metáfora perfeita da vida, em que é um objectivo maior que nos faz continuar, mesmo quando as coisas estão difíceis, mesmo quando queremos parar. Para mim é saber que consigo correr uma Maratona, para outros poderá ser perder peso, deixar de fumar, ser saudável, bater recordes, desafiar-se...

Há sempre um motivo que nos faz continuar a lutar, mesmo que aos olhos dos outros não faça sentido.

Mas isso é porque eles não sabem que depois há as outras, as corridas boas, as corridas em que tudo se alinha e sabemos que estamos no caminho certo.


Como na vida.


Treino de quarta:

- Final da tarde
- Distância: 12km
- Ritmo rápido
- Bpm médio: 174
- Calorias: 787


PS: Sim, esta foi uma dessas corridas. ;)

 

17 comentários:

  1. :)
    Gostei muito deste teu post.
    Lembrou-me de mim e da bicicleta e realmente o que nos dá força, ou a retira, é mesmo a nossa cabecinha.
    Tal como tu não tenho um jeito nato para pedalar.
    Tenho que me esforçar, treinar e insistir mas... nada de desistir...
    E tu estás no bom caminho, por isso continua com esse teu espírito lutador e vencedor.
    Correr 12 kms? Quem me dera, eh!eh! Acho uma proeza enorme correr tantos quilómetros ;)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Como li algures "a mente manda e o corpo obedece".

    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Hoje acordei a pensar em ti! (ok, nao sou lesbica, mas podia ser. hahah)
    E acordei sentimentalista também.
    E acordei a pensar "A corre com uma menina" é a maior, também por isso da independência que mostras.
    isto porque dizer que se quer um tempo "só para mim" é uma coisa dificil.
    Neste momento precisava de um tempo só para mim. Adorava poder fazer sozinha um trilho ou uma semana de um caminho (como o de Santiago), e estava-me a imaginar a dizer ao meu pai "olha, vou ali a Santiago numa semana, sozinha", ele fazia logo um filme imenso e eu acabava por nao ir. ou se fosse tinha de inventar uma desculpa muito bem estruturada e ia à socapa.
    E lembrei-me de ti, e para mim, pelo que leio e pelo que fazes e pelo teu progresso/percurso: és a maior :)

    Beijinhos grandes ***
    e dá-lhe

    ResponderEliminar
  4. Os problemas da vida.. a atitude perante as adversidades e a corrida..
    Os Km dentro de um mesmo treino.. uns bons outros duros.. uns de euforia outros de medo e tristeza... Mas no fim a certeza do chegar a um objectivo, para o qual se lutou tanto.. Forçar a mente acreditar no corpo ultrapassar as dificuldades... Vencer!

    Tudo de bom ...

    ResponderEliminar
  5. Tens imenso jeito para a escrita :) Acho que no fim do dia deves sentir-te bastante bem contigo, porque apesar dos ditos ventos inesperados, consegues ser a pessoa responsável que conseguiu conjugar tudo e sair-se bem!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Algures no Oeste: Dizes tu que não tens jeito para pedalar? Imagino se tivesses... Hoje vou andar de bicicleta, vou lembrar-me de ti ;) Obrigada e beijinhos

    Pedro: Às vezes é preciso dar uma abanadela à mente, depois volta tudo ao sítio. ;) Bjos

    Batata: Se fosse lésbica casava-me ctg ;p. Sabes que não é fácil e é preciso algum tacto, mas as coisas nunca são "o filme" que se faz (principalmente os pais, o que até compreendo). Obrigada e beijinhos

    Nainho: Depois o cruzar da meta até sabe melhor. ;) Obrigada, bjs

    Lady V.: Toda a gente tem dias mais inspirados que outros, mesmo que não consiga conjugar tudo, espero sair-me bem! Beijinho grande

    ResponderEliminar
  7. é mesmo, quando se tem um objetivo pelo que lutar é mais fácil. o meu era e é sentir-me bem cmg própria. saber que custa, mas que a sensação pós exercício é das melhores que podemos ter.

    ResponderEliminar
  8. Olá minha querida :) Foste nomeada para o Liebster Award! Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. A Vida é uma corrida de fundo.
    Continua a correr.

    ResponderEliminar
  10. Hermione: "We never regret a workout", não é o que dizem?. Bjs

    vgoncalves: Onde é que eu já li isso?... ;) Mas é verdade. Obrigada, bjs.

    ResponderEliminar
  11. Isso aplica-se a tudo na vida. Fazer as coisas com um objetivo tem sempre um gostinho diferente, até porque além do dia D passas toda a fase da preparação, que para mim dá quase tanto prazer como o dia D propriamente dito. Claro que acredito que este treino da maratona para ti serve para te testares e veres até onde consegues ir e só prova que és obstinada. Beijo

    ResponderEliminar
  12. Sweet: Concordo ctg, toda a preparação e antecipação já fazem parte da diversão (é possível escrever mais palavras terminadas em "ão" numa só frase??!) :) Beijo

    ResponderEliminar
  13. Adorei as tuas palavras!até porque eu tenho estado nesse estado das más corridas da vida...sou eu e muita gente é certo...e o pior é sentir a mnha dor e no conseguir desligar-me da dor dos outros tambem, que ser humano seria eu se assim nao fosse? alguem frio e egoísta talvez...mas talvez com mais sanidade mental:D mas sou assim...sempre fui...posso estar um dia inteiro triste e em baixo por causa de um problema que não é meu directamente mas que me afecta imenso...e ando com varios em maos bem sérios..assustadores..mas fazer o quê? se me puser a chorar so vou ganhar uma enorme dor de cabeça(que é o que me acontece quando choro muito tempo), gritar...hum...melhor nao senao tenho os vizinhos à porta para me internarem...e é assim...vou levando isto, uns dias a chorar, outros a fingir que nem sei que existem..como todos nós eu acho... Ah e o que me trouxe aqui foi ate dizer-te que podes nao fazer da culinaria o teu hobby, mas sei que se fizeres um bolo pó teu mano vai sair lindo de certeza!!:) beijinhos e força!

    ResponderEliminar
  14. estás a evoluir,não tenho duvidas acerca disso! poucos são naturalmente bons em algum desporto, a diferença reside na capacidade de resilência e de trabalho e aí sim marcam a diferença mas não são apenas naturalmente bons..entendes? Evoluiste como atleta e cresceste interiormente pois a corrida é um desporto com uma componente psicológica extraórdinaria..revela o melhor e o pior de nós proprios, as duvidas, as apreensões, se seremos capazes ,se evoluimos, se atingimos as metas definidas,são variaveis que nos fazem seguir em frente ou dessistir!!

    corro por várias razões,ocorre-me :
    - a imensa sensação de liberdade
    - e o retorno enorme de bem estar mental e fisico.

    mas há tantas

    ResponderEliminar
  15. Amoridoce: Penso que se te focares apenas no que podes mudar, não deixando de ter empatia pelo resto mas de forma a que não te afecte tanto... É mais fácil falar eu sei. Mas muitas "corridas" boas te esperam ainda na vida.Keep running ;) Beijinho grande

    Jorge: Eu tenho noção de alguma evolução, claro. Quando digo que não sou "naturalmente boa", é pelo facto de haver pessoas com mais predisposição física (e não só) para umas coisas do que outras, e acho que a corrida não é o meu forte. Posto isto, vou continuar sempre a correr porque gosto, pelas razões que enumeras e outras. E quando se faz as coisas com o coração não há volta a dar. :) Obrigada!

    ResponderEliminar
  16. Pois eu desisti. Eu desisti de mim há algum tempo. Cheguei a correr, a querer superar-me.
    A minha mente derrotou-me.
    mas agora tenho vontade de recomeçar.
    E nem a propósito: o teu post é inspirador :)

    ResponderEliminar
  17. Obrigada Catarina! O bom disto tudo é que estamos sempre a tempo de recomeçar. :)

    ResponderEliminar