23 de setembro de 2012

Ao meu irmão


Imagem

Faz hoje 21 anos que nasceste.
 
Lembro-me de sempre ter querido um irmão e dos meus pais sempre terem querido mais filhos, mas, devido a circunstâncias da vida, tardaste em chegar. Quando, há 21 anos, te fui ver à maternidade e te puseram ao meu colo, eu era também ainda uma criança e não saberia explicar mas, naquele momento, segurava todo o amor do mundo nos meus braços.
 
Devido à diferença de idades sempre fui  um pouco protectora. Nem sempre gostaste disso e hoje, às vezes, continuo a ser "a chata". Mas tens de entender que és o meu pequenino, com quem brinquei e cuidei e vi crescer.
 
Penso que é uma coisa que os irmãos mais velhos (e não só) saberão entender na perfeição, este misto de amizade, companheirismo e protecção, em que nos desafiamos mutuamente, arranjamos alcunhas "carinhosas" e somos capazes de lhes pregar as piores partidas só pela piada mas sabendo que, se algum dia alguma pessoa te fizesse mal, teria em mim a mais terrível das adversárias.
 
Fui a tua irmã mais velha quando te levei pela primeira vez à escola "dos grandes" e senti um aperto no estômago porque não querias que te largasse a mão, e daquela vez que outras crianças te empurraram do baloiço e caíste e chegaste a casa todo esfolado e eu, cheia de raiva, queria sair para "pedir explicações", e daquela vez que, ao brincarmos com uma bola, partiste a cabeça e fui eu que chorei e chorei... Chorei tanto que o médico me puxou primeiro a mim para o consultório, pensando que era eu que estava ferida. E tu ali, num canto, sem uma lágrima, a aguentares as dores como um menino grande.
Fui tua irmã mais velha quando chegaste à adolescência e eu me preocupava com as tuas companhias, depois apresentaste-me a tua primeira namorada e eu olhei-a como quem analisa uma radiografia, e depois tiraste a carta e eu ficava com o coração encolhido sempre que fazias uma viagem de carro mais longa (ainda fico, shiuuu...).
Depois fui tua irmã companheira, nas brincadeiras, nos "segredos" que escondíamos dos pais, nas primeiras saídas, nas festas, na primeira vez que bebeste demais e tive de disfarçar quando chegámos a casa de madrugada, nas viagens, nas noitadas a ver filmes e rirmo-nos de coisas parvas.
Lembro-me que já desde pequenos sempre fiz as maiores palhaçadas só para te ouvir rir, naquelas gargalhadas contagiantes de bebé e que tento sempre que repitas hoje, já no teu tom rouco de homem. Quero que te seja sempre tão fácil rires como o fazias naquela altura. 
 
Hoje fazes 21 anos, já não cabes no meu colo e, mesmo que quisesse, nem conseguiria segurar-te. Tenho de olhar de baixo para o alto do teu 1.85m. Hoje és tu que às vezes me pegas ao colo e gozas com a tua irmã "pequenina".
 
Ainda não tenho filhos, por isso, quando me falam de amor incondicional lembro-me sempre de ti. Porque hoje, mesmo já sendo um homem, és e vais ser sempre o meu menino, o meu irmão pequenino que peguei ao colo, nos meus braços de criança que não sabiam ainda o tamanho do amor que amparavam.
 
Faz hoje 21 anos que entraste na minha vida e, por causa disso, sou muito melhor pessoa.
 
 
 
Sei que não gostas de ler grandes textos, os "testamentos", como lhes chamas (nisso somos tão diferentes...), mas não faz mal. Se te mandasse uma mensagem, o mesmo poderia ser dito dentro do limite de caracteres.
 
- "Parabéns maninho, que sejas muito feliz! Adoro-te."
 



Nota de rodapé: O meu irmão não lê o meu blogue. Se lesse, sei que morreria de vergonha da lamechice do post (envergonhar os irmãos com a nossa demonstração de afecto também faz parte do privilégio de ser irmã mais velha). Mas fica aqui o registo para a posteridade, porque nunca se sabe...
 


12 comentários:

  1. CCUM, se ele não lê, sinceramente está na hora de lhe mostrares essa faceta. É a mais bela declaração de amor fraternal que já li! Beijo

    ResponderEliminar
  2. Olá Menina.
    Texto muito bom. Eu para escrever uma coisa destas demorava para aí umas 3 horas. E mesmo assim não sei.
    Não é por acaso que eu leio o teu blogue.

    ResponderEliminar
  3. Muitos parabéns para o mano :):):)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Sabes, não me lembro de alguma vez ter chorado a ler um post num blog, mas tenho a dizer-te que isso acabou de acontecer (e ainda está a acontecer, por isso não me responsabilizo por possíveis erros ortográficos).

    Quando eu penso no amor que se sente por um filho fico mesmo assustada sabes? Assumo sempre que deverá ser maior do que o amor que sinto pelo meu irmão, mas não consigo sequer conceber isso. O que eu sinto por ele é mesmo um amor incondicional :)

    Revejo-me em todas as palavras que escreveste e na relação que tens com o teu irmão, e espero que ambas as relações que temos com os nossos irmãos se mantenham assim para sempre :D

    Os meus parabéns ao teu irmão ;)

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  5. O seu irmão hoje talvez possa "morrer de vergonha", mas daqui a uns tempos talvez "inche de orgulho" por este texto tão belo de amor fraternal.

    E parabéns pelo aniversário! :)

    ResponderEliminar
  6. "testamento" maravilhoso! Adorava ter uma relação assim com o meu irmão... Parabéns ao mano e à mana :)

    ResponderEliminar
  7. Hello!
    Apesar de adorar a minha irmã do fundo do meu coração, nunca tivemos essa relação de mana-mãe, já que temos apenas 15 meses de diferença. Foi sempre uma cumplicidade de manas-amigas :)...e ela lê o meu blog!
    Parabéns para o teu mano e para a super mana:)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. eu como sou irmã mais nova não tenho esse sentimento ;p
    uma coisa que não tem nada a ver. este fds andei por lisboa e lembrei-me muitas vezes de ti quando via publicidade à meia :) força

    ResponderEliminar
  9. Lindo =) e como eu conheço essa sensação tão bem!
    Parabéns ao teu mano!
    beijinho

    ResponderEliminar
  10. Que lindo!!!
    Parabéns atrasados ao mano e beijos para os dois!
    Como ele não lê o blog diz-lhe que lhe mandei um beijo, está bem? Não te esqueces? ;-)

    ResponderEliminar
  11. Parabens ao irmão mais novo!!!
    ai, como eu compreendo o teu texto...
    Amo a minha irmã mais que tudo!

    Está lindo o teu texto (para não variar nada!!!)

    Beijinhos cachopa!!!

    ResponderEliminar
  12. Oh pah tão lindo, este post!!!
    Parabéns duplos ao mano: pelo aniversário e pela mana amorosa que tem!
    Não tenho irmãos mas, de repente, apeteceu-me tanto ter um :)

    http:\\timebite.blogspot.com

    ResponderEliminar