12 de setembro de 2012

Dependência tecnológica

No sábado de manhã fui com dois amigos fazer uma caminhada. Estamos os três a pensar fazer grandes caminhadas em breve, embora em percursos e dias diferentes, então este passeio serviu como um teste à nossa condição geral e também para tirar o pó às botas de caminhada.
Tirámos proveito do percurso assinalado por setas amarelas e azuis, que marcam o início dos caminhos de Fátima e de Santiago em Lisboa, que partilham o mesmo trajecto durante algumas etapas.
 
Saímos de manhã cedo do ponto de encontro (debaixo da pala do Pavilhão de Portugal) e a ideia era seguirmos até à Póvoa de Santa Iria, regressando depois de comboio.
 
 
 
Levámos mochilas com água e comida, para simular algum peso, mas nada como as mochilas enormes que vimos ser transportadas por alguns verdadeiros peregrinos que se cruzaram connosco.
 
Tirando alguma zona de estrada, foi um percurso agradável. Depois de passarmos o Trancão temos por companhia a Ribeira de Alpriarte e pouco depois encontramos as ruínas de uma antiga Quinta. Depois disso, muito asfalto até Santa Iria. Penso que existe uma variante pelas Lezírias do Trancão, que sempre é um percurso mais agradável, mas seguimos sempre as setas e foi o caminho mais directo, penso eu.
 
Demorámos entre 2,5 a 3 horas, com uma pequena paragem para um lanche a meio da manhã.

Tortilha de batata numa tasca é considerado um lanche matinal?
Era quase hora de almoço...


Como me esqueci de carregar a bateria da máquina, fiquei praticamente sem documentação fotográfica (o que fazíamos antes de haver telemóveis para nos safar?). Mas este não foi o único esquecimento dos últimos dias.

Ontem cheguei tão cansada a casa que sabia que, se não saísse logo, o treino já não iria acontecer. Por isso nem me aproximei a menos de 5 metros do sofá, o que numa casa pequena como a minha é difícil, vesti logo o equipamento, calcei os ténis, até coloquei a faixa cardíaca como pseudo atleta responsável que sou, saindo porta fora em seguida.

Estava já à saída do bairro quando reparei que não tinha posto o relógio. Ou melhor, tinha relógio, mas era o meu swatch do dia-a-dia e não o do cardiofrequencímetro, o que significa que a banda cardíaca era completamente inútil, mas depois também já não me apeteceu voltar atrás. Por isso segui, sem relógio e sem telemóvel mas com a faixa inutilizável à volta do peito, muito importante.

Não me importei porque iria correr apenas 5km à vontade e, de tanto correr por ali, já conheço um percurso mais ou menos com essa distância, mas, se fosse um treino maior, teria voltado atrás. É incrível como uma pessoa se torna dependente destes aparelhos. Como é que os nossos pais corriam maratonas?? Como é que se aguentavam sem descarregar os dados da corrida na net, comparando cada parâmetro de análise??

Estou a brincar, é obvio que se pode treinar bem sem isso. Até recentemente corria apenas em função do tempo: 45 minutos, 1 hora... e via até onde aguentava ir e, no próximo treino, tentava ir um pouco mais longe. Mas a verdade é que depois de experimentarmos uma aplicação nova ou termos acesso a um relógio com gps é difícil abdicar. Às vezes corro com um Garmin 405 de empréstimo. São treinos em que vou sempre nervosa, com medo de mexer em alguma coisa que não deva e baralhe os dados todos daquilo ou que possa cair e raspar o ecrã (sim, faço logo um filme!). Mas, regra geral, recorro ao runkeeper no meu telemóvel ou qualquer outra app que apanhe os satélites mais rapidamente. E é assim que tenho treinado.

Conto, neste próximo Natal, e com o subsídio de Natal inexistente, comprar um relógio destes para mim, porque é mais cómodo do que ter de andar sempre com o telemóvel atrás, mas não acho que seja indispensável. Dá é outra motivação, isso sim.

Adiante. Ontem corri "nua" - sem relógio, no mundo da corrida, equivale a nu, não é?;) - e foi bom não estar de 20 em 20 segundos a controlar o tempo. Só correr por instinto. Acho que vou voltar a fazer alguns treinos destes a seguir à Meia.


Treino de terça:

- Final da tarde
- Distância: 5km (aprox.)
- Bpm médio: n/d
- Calorias: n/d


E vocês, a que equipamento/método recorrem para controlar os vossos dados da corrida? Voltariam a correr "nus"?

 

14 comentários:

  1. A meia maratona já se aproxima :D
    Eu levo um relógio normal para controlar quanto tempo é que demorei a correr/caminhar aquele percurso.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Bem eu sou do tempo dos relógios com cronometro serem metálicos, pesados e não gostarem nada de chuva! Tive ressuscitar o meu varias vezes secando-o com um secador de cabelo!
    Hoje uso GPS mas normalmente só olho para ele para ver onde vai ser o retorno do treino.
    Não ando sempre a ver andamento nem quilómetros e o meu gsp não tem monitor de frequência cardíaca.
    Mas sei como vou são muitos anos disto!
    Basta conseguir falar durante o treino para se saber que se vai bem e em regime de endurance.
    Sou um bocado viciado no GPS é porque gosto de saber o que andei e a que ritmo no final.
    Tenho um amigo (corredor de longa data) que ultimamente opta por não levar GPS nem um simples cronometro para as provas (mesmo maratona) corre conforme se sente sem a pressão do relógio e diz dar-se bem com o sistema!

    ResponderEliminar
  3. Tenho de responder ao teu mail :P Hoje voltei para Lisboa e ainda estou com aquela depressão de 'não quero ir para a escolaaaaaaaaaaaaaa' :P

    Adoro caminhar :D Para a próxima vou convosco! :P

    Eu também me esqueci de levar o relógio para Espanha, e passei o tempo todo a sentir-me 'nua', até porque não havia internet e havia pouca rede. Mas é precisamente nessas alturas que percebemos o quão bom é não dependermos dessas coisas ;) E é quase uma chatice voltarmos para elas :P

    Beijinhos e boa noite :D

    ResponderEliminar
  4. eu corro nu .. todos os treinos.. tenho ideia do percurso.. seja treino de 10, 15 ou 20 km.. e é deixar ir ao sabor das pernas.. um dia calmo outro a forçar.. mas um garmin era bem vindo... agora saiu um mais economico..129 euros..

    bons treinos :)

    http://pernasparaquetequero.blogspot.pt/2012/09/correr-para-criancas-de-guimaraes.html

    um vizinho regional :) acho q vais gostar..

    ResponderEliminar
  5. Lady V: Pois é, é um tiquetaque TIQUETAQUE cada vez mais alto! :) Bjs

    Jorge: :) O meu pai também corria com um velhinho casio e fez as meias maratonas dele assim. Quando já nos conhecemos enquanto atletas é mais fácil e "auto-gestão". Boas corridas!

    Joana: De férias também prefiro estar sem tecnologia. E até passo bem sem a net, coisa que já não acontece quando volto ao dia-a-dia "normal". Quando quiseres dar uma caminhada és bem-vinda! :) Bjs

    Nainho: Consegues correr sempre nu? Respect! :)
    Referes-te ao Forerunner 10? Estive a ler e a única coisa que não gostei tanto, em relação aos outros, é não ter a velocidade média no mesmo ecrã do tempo/distância(a mim dá-me jeito). De resto, pela diferença de preços é a considerar.
    Desde que fiz o 1º C.de S. fiquei viciada! Só quem já fez sabe. Estou sempre a querer voltar! :) Mas a CAMINHAR, a correr é muito a frente! :) Vou ler com calma. Obrigada!

    ResponderEliminar
  6. eu nem te digo as horas que caminhei este fim de semana, mas foram 60,5km até Fátima ;p
    eu pensei comprar um Garmin, mas depois desisti da ideia. muito dinheiro investido, e agora até tenho corrido menos portanto, good choice. mas saía sempre com o meu telemóvel com o endomondo, quando não tinha bateria e não levava parece que nem me sentia bem... manias ;p
    nunca corri com cardiofrequencimentro... sou mesmo uma amadora ;p

    ResponderEliminar
  7. Pois eu sou o que se chama um atraso de vida...corro em função do tempo e tentando correr todos os dias um pouco mais. Tenho uma aplicação no iphone, mas deixo-o sempre em casa (muito util também )!

    Beijinhos e boas corridas

    ResponderEliminar
  8. Eu queria era amigos assim para caminhar:)

    ResponderEliminar
  9. Hello!
    Obrigado pelo apoio :) e gosto que me trates por Lulu!
    Realmente ficamos um bocado dependentes das novas tecnologias. Sentimos que "sem aquilo" as coisas não correm tão bem, quando de facto, estando "nús" devíamos sentir mais liberdade e por isso, devia correr melhor...
    Se nunca tivermos tido, certamente que não sentimos tanto a falta, mas depois de conhecer, é difícil não querer.
    Mas o Ministro das Finanças acha que estamos dispostos a fazer sacrifícios para que as companhias publicas encham os bolsos. Eu ficava bem mais contente se tu tivesses sub de natal para poderes fazer a economia girar - AKA comprar/adquirir.
    Tortilla - hidratos de carbono e proteína. Acho que serve :)
    Mais uma coisa desconhecida para mim...essas setas! Nunca tinha reparado.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  10. Eu nem no dia a dia uso relogio. Gosto de andar em pelota :) Beijo

    ResponderEliminar
  11. Olá!!!!
    Como está a minha amiga?
    Sempre a correr, sempre a correr… :-P
    Tenho andado ausenta da blogoesfera, mas já me inteirei da tua preparação, linda menina!
    A próxima vez que fores fazer uma dessas caminhadas chama-me, tenho curiosidade em fazer, e na companhia de uma expert vou muito mais descansada.
    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Eu levo comigo relógio e banda de cárdio, mas daqueles baratinhos da Decathlon (Kalenji CW 100 de 29,90€) e o telemóvel para mp3 e Endomondo (GPS). Também gostava muito de ter um garmin, principalmente para abdicar o telemóvel nas provas (já que em treino considero importante para o caso de nos acontecer alguma coisa).

    ResponderEliminar

  13. Oi,

    eu uso um Garmin forerunner 110 feminino, meu braço direito nas corridas e treinos. Há treinos em que é importante usá-lo, outros não. Envio os dados para o meu treinador, que comenta e ajusta a planilha de acordo.

    Para as provas eu uso, mas só olho nele na chegada e depois, quando baixo no garmin connect, analiso os dados.

    A cinta cardíaca? N-E-V-E-R. Detesto, até porque assa, cai, incomoda.

    Já que estás perguntando, eu digo: vale a pena o investimento, desde que não te crucifiques, não vires escrava do bichinho :-)

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Hermione: Fizeste o C.de Fátima? Gostava de fazer também. Garmin: Eu acho que ao início não justifica o investimento, mas se for algo para continuar vale a pena. O cardiofrequencimentro é dos idos tempos em que fazia spinning! :) Bjs

    Ema: Também é bom assim! Aliás, até prefiro, mas agora tenho sido mais rigorosa... Bjs!

    C.: Podes ser sempre tu a tomar a iniciativa. Eu chateei mts deles até passarem a gostar também ;)

    Lulu: Nem vou falar de coisas tristes (política), mas em relação às setas é daquelas coisas que uma pessoa passa todos os dias por elas mas só as vê se estiver mesmo "à procura". :) Bjs grd

    Sweet: Corajosa! :) Eu só consigo nas férias. Bjs

    Carla: Desaparecida!! Durante as férias já estava a entrar em modo exaustão de corrida, mas ninguém me mandou inscrever numa Meia em Set. E tu? Espero que te estejas a preparar para a de Dez... ;p Vamos beber um café? Bjs

    Tiago: O meu é um Sigma já antigo. Por enquanto equipa Sigma+runkeeper vai ter de dar! Nas provas, já que os km estão quase sempre marcados, não levo tlm.

    Ms. Harkins: É esse modelo que penso comprar, por ser mais antigo e já estar a um preço + acessível. A faixa cardíaca "assa, cai e incomoda" -> verdade! Ando sempre com marcas novas! :) Mas está a ser importante para reconhecer os meus verdadeiros níveis de esforço. Bjs

    ResponderEliminar