22 de outubro de 2012

Corrida de São João / ACCL

A manhã começou cedo para um domingo: 07h30. Estava escura e chuvosa, mas tinha aquela expectativa no ar que todos os dias de prova têm para mim, sejam 5km ou 21km. Estava com fé que ia ser um dia bom. Levanto-me e vou fazer as minhas torradinhas e ainda tive de fazer café na chaleira porque se acabaram as cápsulas e nem reparei. Tenho sempre de beber café antes de uma corrida, é o hábito.

Tinha combinado com o meu pai numa estação do metro às 8h45. Tínhamos de chegar mais cedo porque ainda íamos levantar os dorsais. Não sei qual será a edição desta prova, mas pelos vistos já se realiza há muitos anos, porque o meu pai ainda se lembra de a correr com a minha mãe (a minha mãe deixou de correr há muiiiiitos anos). Agora corre com a filha, pronto. Ainda tentei convencer o meu irmão a ir fazer pelo menos o percurso de 3km, mas aquele rabinho preguiçoso não quis. Ainda não desisti dele, um dia chateio-o tanto que é obrigado a correr só para me calar de vez.

Adiante. Chegámos com tempo mais do que suficiente para levantar dorsais, ir à casa de banho, acompanhar o meu pai a um café e ficar a ver as vistas. Ainda assistimos à chegada da prova infantil, que começou às 9h30 e à partida da prova dos 3km, às 10h.
 
A Partida (e Meta) teve lugar na Praça Paiva Couceiro. Apesar da chuva miudinha que caiu toda a manhã, poucos minutos antes da prova parou de chover, o que se manteve até ao final.
 
Enquanto o meu pai fazia um jogging e eu ensaiava uns movimentos de aquecimento aparece o João, que também ia participar, e falámos um pouco dos vossos alertas aqui deixados em relação a uma certa subida no percurso e da prova da próxima semana, a Corrida do Monge, em que ambos vamos participar.
 
Com o aproximar da hora, dirigimo-nos para a partida. A partida estava anunciada para as 10h30, mas, devido a um pequeno atraso na prova dos 3km, a nossa prova acabou por começar alguns minutos depois da hora marcada. Coisa pouca, nada de grave.
 
E a prova começa. --> Corremos na direcção da Av. Mouzinho de Albuquerque, cerca de 2km de abençoada descida até à Av. Infante Dom Henrique, com algumas (poucas) pessoas a aplaudir nas janelas e a fazermos uma velocidade média de 11km/hora - verdade, um daqueles controlos de velocidade do trânsito assinalou o nosso ritmo! O meu pai vai pouco à frente, eu encontro novamente o João e vamos ali um bocado à conversa e a voar na encosta (5.30min./km para mim é voar). Chegando à Infante Dom Henrique, essa estrada já tantas vezes corrida, mais recentemente na Meia Maratona de estreia, ainda tento acompanhar o João durante um bocado, mas sem descida já não tenho pernas para tanto e depois do 3km ele segue e eu fico um pouco para trás. Mesmo assim, e guiando-me pelo meu cronómetro, estava a conseguir manter-me abaixo dos 6min./km.
 
Ainda antes do km4 surge o primeiro abastecimento. Como o tempo estava fresco, ainda não sentia muita sede, mas bebi um pouco de água na mesma. Pouco depois o ponto de retorno e já estava no lado da Av. Infante Dom Henrique dos que "regressam" Gosto destes locais de ida e volta, mais quando estou a voltar do que a ir.
Novo abastecimento depois do km5 - como ainda tinha a garrafa do primeiro, não cheguei a precisar.
 
Passei na marca dos 5km com 28 minutos (ena ena) e segui distraindo-me a olhar para a fila de trânsito que se formava no outro lado da estrada devido ao corte. Sabem que nenhuma das pessoas que estava parada no trânsito a olhar sem fazer nada deu uma forcinha, um aplauso ou um comentário "corram p'raí, corram", sequer? Para compensar, quando virámos para a Rua Madre Deus, um grupo de turistas que aguardava junto à carrinha em frente ao Museu do Azulejo fez as honras da casa e tivemos direito a bastantes palmas e incentivos. Um último momento de glória.
 
E depois, isto aconteceu:
 
 
Av. Afonso III, a partir de hoje também conhecida por Subida do Inferno (eu sei que sendo "do Inferno" deveria ser a descer, mas não, o Inferno é a subir).
 
 
Vocês tinham razão, tentar manter um ritmo abaixo dos 6min./km nesta avenida era inviável. É que para além de ser inclinada como um raio, era in-ter-mi-ná-vel. Mas eu ia na inocência, porque não conhecia esta rua. Ao início tentei não baixar muito o ritmo, mas depois fui quebrando. Ia tão devagarinho, sempre a lutar com a vontade de parar e caminhar. Sempre que se aproximava uma curva eu rezava para que na esquina me aguardasse uma descida ou pelo menos uma recta amigável, mas não. Foi mesmo muito difícil.
E agora tenho de confessar que cedi à tentação e cheguei a caminhar, porque estava a ir tão devagarinho que achei que caminhando era mais rápido (só para verem...), mas só foram 10 metros, se tanto, porque eu sou um bocado orgulhosa e não gosto de ter de andar em provas. Já tinha as pernas a arder, as pulsações no topo, mas quis continuar a, chamemos-lhe, "correr".
Já maldizia a minha vida quando finalmente avisto o topo do Evereste e a bendita descida final - cerca de 100, talvez 200 metros, até à Meta. Depois consegui recuperar um bocadinho, ainda passei uma senhora, ouço um rapaz que, suponho, fosse da organização dizer que eu era a 200 e qualquer-coisa no geral e a 20ª feminina (não, não eram só 21 mulheres, não sejam mauzinhos) e segundos depois corto a Meta com um ar todo contente.
 
 
Resumo em números:
 
1º e 2º kms - aprox. 5.30 min./km (voar)
3º ao 6º km - aprox. 5.50 min./km (bonzinho)
6º até quase à Meta - 1 milhão de anos/km
Últimos 100 metros - sprint  (recuperar a dignidade)
 
 
Terminei com 46:12. A prova tinha um pouco mais do que os anunciados 7.100 metros; cerca de 7.700 metros, pelo que ouvi dizer, mas não tenho como comprovar agora, fico a aguardar os dados no relato do João. Se essa distância for a verdadeira, consegui fazer uma média geral a resvés de 6min./km (enganadora, como já sabem). *Actualização: Confirma-se que o percurso tinha aprox. 7,770 metros, o que coloca a minha média uns 2 segundos abaixo dos 6min./km!*
 
Apesar do teste superado q.b. da subida, fiquei contente com o resultado (acho que foi a primeira vez que passei nos 5km aos 28min). Se morasse naquela zona ia passar a treinar Av. Afonso III acima todos os dias. Para o ano, se puder, volto e vou dominar aquela montanha.


Recordações
 
 
Para a semana, Corrida dos Monges, a minha primeira experiência em Trail.
 
 
Como foi o vosso domingo? Corridas, treinos, maratonas de cinema no sofá? Contem-me tudo.
 
 
 
Boa semana!
 
 


31 comentários:

  1. Bem...deve ser mesmo lixada essa subida.Mas para o ano conquistas a "Subida do Inferno" =)
    Já falta pouco para a nossa estreia em trail!
    Bjs e boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Olá!!!
    Bem, tenho de te dar os parabéns pelos primeiros 5km abaixo dos 30min! Isso sim é para comemorar.
    Agora... a subidinha do inferno,uiiiii... devia ser batizada com esse nome :( Mas haverá um dia em que irás dar cabo dessa subida!
    Meu fds foi optimo! Estive na Corrida do Tejo juntamente com o João, Isa e Carlos!
    Momento muito agradável, pessoas 5*, e conseguimos ajudar a Isa a superar o seu objectivo!
    Boa semana, bons treinos e boa corrida dos Monges.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Foram 23 anos a morar no Alto S. João e a Afonso III era p.e. usada para descer de bicicleta em alta velocidade. Sei bem o que custa faze-la a subir :)
    Parabéns pela prova

    ResponderEliminar
  4. Parabéns. Foi um tempo de prova muito bom tendo em conta as dificuldades finais.
    Eu fui bem cedinho (7.30h) até Belém e corri 12,27km em 1h00m02s, com alguma chuva no início e fim do treino.
    Votos de bons treinos para os monges da próxima semana. :)

    ResponderEliminar
  5. Beeeem foi um bom tempo parabéns pela força!! Eu andei nas correrias mas no shopping, menos saudavel para a saude e para a carteira eheh

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia a Afonso III, mas tão depressa não a vou esquecer! :-)

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pela excelente prova! O espírito é mesmo esse, se algo é muito difícil para nós, só há uma maneira insistir, insistir até tornar mais fácil.
    Vou confessar uma coisa. Na 3ª corrida que fiz, tínhamos que passar por aquela viaduto junto a Santa Apolónia, o mesmo que fizemos na Meia da Vasco da Gama. Andei a dormir mal por causa daquilo, que visto agora é uma ligeira subida, mas na altura parecia um Adamastor!
    Quando cheguei lá acima, pensei "afinal isto faz-se bem". E para deixar de ter problemas com subidas, fui fazer muitas vezes uma rampa que tenho ao pé de casa, que é uma subida de exactamente um quilómetro em direcção ao Tagus Park e que tem a particularidade de ir inclinando mais à medida que se vai chegando lá acima.
    Hoje adoro subidas! :)

    Estou a gostar da tua evolução e não duvido que dentro em breve vais começar a baixar de forma natural e significativa os teus tempos, dando-te ainda mais prazer de corrida.

    Força para o Monge!

    ResponderEliminar
  8. Tens toda a razão a prova foram 7.7 Km. Mas deves ter conseguido fazer uma média abaixo dos 6min/km. Podes ver aqui o track da prova (http://connect.garmin.com/activity/235710700)

    Eu estava a sentir-me bastante bem e fui aproveitando para ganhar tempo antes da "Subida do Inferno". Bem tinhamos falado de subidas antes de começar mas também não estava a contar com algo assim tão violento.

    Já agora, inscrevi-me a bocado para a Corrida do Monge e depois de enviar comprovativo recebi um mail com o seguinte:
    "O comprovativo de pagamento para a inscrição com número xpto123xpto foi recebido com sucesso. Uma cópia do mesmo é enviada em anexo."

    Bons treinos

    ResponderEliminar
  9. Isa: Penso que comparando com os Monges este 1,5km de subida não será nada... :) Bjs!

    Lisboeta: Não foram os primeiros 5km abaixo da meia-hora, mas foram os primeiros em 28 min. :) Parabéns pela vossa prova! Beijinhos

    Bluewater: Obrigada! Ainda bem que há testemunhas isentas para comprovar a violência dessa subida, não fossem as pessoas pensar que estava a exagerar! ;)

    Tiago: Obrigada, Soube agora que consegui manter-me ABAIXO dos 6min/km, apesar do monstro. :) É bom! Bons treinos!

    Pretty in Pink: Ao menos ficas mais leve: no teu peso e no da carteira também... ;) Beijos

    Zé Pedro: Também a escalaste?! :) Eu sou uma fã dos Caminhos de Santiago, sabias? Buen camino... ;)

    João: Obrigada. Eu que nem sou uma pessoa que costuma assustar-se com subidas, fiquei traumatizada! ahah Lembrou-me os treinos que fazia na Serra, no Verão (se calhar deram jeito...) Agora: Os Monges! Continuação de bons treinos (em princípio lá nos vemos na Maratona, pelo menos num dos troços... :D)

    João: Durante uns tempos ainda te conseguia ver e tentei colocar uma corda invisível em ti para me puxar! Espero não te ter atrasado... ;p Tu estavas muito bem.
    4.83 milhas = 7,773km? Afinal consegui manter-me abaixo dos 6min., por pouco, mas consegui!
    Vou mandar um email agora para eles, a pedir confirmação. Obrigada e até domingo.

    ResponderEliminar
  10. Muitos Parabéns :D isso é que é força de vontade :)
    Beijinhos e bons treinos*

    ResponderEliminar
  11. Ola Parabéns por mais esta participação. conheço bem a subida da Afonso III e sei bem o valente empeno que ela é, ainda mais no ultimo terço da prova. Deves estar satisfeita pelo tempo obtido dadas as condições finais da prova.
    a distancia percorrida deu precisamente um
    Pace: 6:00 min/km
    Velocidade Média: 10,00 km/h
    acho que foi muito bom e deixa-te uma boa perspectiva para a corrida dos monges..

    e como correu ao teu pai? :))

    ResponderEliminar
  12. PS: Obrigada! Bjs

    Jorge: O meu pai aguenta-se melhor que eu, foi sempre a esperar por mim. Ainda... dá-me mais uns meses! ahahah :)
    Nos Monges não sei o que vou encontrar, é um tipo de prova diferente, cujos tempos são a menor preocupação. Espero gostar da experiência. Bons treinos!

    ResponderEliminar
  13. É muito engraçado ler o teu resumo.Até eu estou cansado a imaginar essa subida. Bom, foi um treino para as subidas do monge, mas lá deves ter um bocadito mais de lama... bons treinos!

    ResponderEliminar
  14. sam: Sim, os Monges lá terão mais lama, raizes de árvores, pedras.. Pelo menos estou a contar com isso! Qualquer dia participo nessas aventuras de orientação, vais ver. :) Boas corridas!

    ResponderEliminar
  15. Parabéns pela boa prova.
    Nunca corri nessa zona, mas a Av.Afonso III mete respeito.Gostei do nome "Subida do inferno".
    Tendo em conta que é grátis, para o ano se calhar participo.
    Foi um bom treino para os Monges.
    Bons treinos.

    ResponderEliminar
  16. até não foi mau, o que estragou foi a subida...
    afinal já n vai haver trail em Coimbra :(

    ResponderEliminar
  17. vgoncalves: Obrigada. Não foi má. Tenho de treinar as subidas, não só pelo trail mas porque se está a aproximar a S. Silvestre dos Olivais, que é um carrossel!
    Apesar de ser uma prova gratuita estava bem organizada (claro, não há chips nem controlos de partida e chegada, mas tendo um Garmin não sentes tanta falta). Bons treinos!

    Hermione: Então, a organização não foi para a frente? Acho que a cidade merecia! Bjs

    ResponderEliminar
  18. Ora o meu Domingo não foi lá muito divertido, mas pronto, a vida não se faz só de dias bons ;) Não foi nem de perto nem de longe tão sofrido como o teu, com essa subida do inferno :P Sabes que eu digo muitas vezes 'do inferno'? Normalmente aplicado ao 'estágio de MGF do inferno' :P

    Espero que hoje não estejas muito dorida ;)

    Beijinhos e boa semana :)

    ResponderEliminar
  19. eu fiz essa prova acabei com 40 minutos certos. foi a minha primeira corrida mas aquela subida matou-me.

    ResponderEliminar
  20. Joana: Por acaso até não estou com dores musculares! Tinha de ser subida do "Inferno", porque neste blogue não se usam palavrões... ;) F-d-s descansados em casa também são bons. Beijinhos

    Ivo: Parabéns pela estreia, foi muito bom tempo. Pensa assim, agora todas as subidas que apanhares nas próximas provas vão ser uma brincadeira... :)

    ResponderEliminar
  21. Agora que já a fizeste já posso falar à vontade.
    Passaste quase à porta dos meus pais perto da viragem. Vivi aí durante 23 anos. Com isto podes ver que conheço muito bem a zona. A Av. Afonso III custa a subir de qualquer maneira, de carro, autocarro ou mesmo de eléctrico (sim, subi essa avenida muita vez de electrico). A pé só a subi até meio e sempre a andar. Não sei o que é correr por ali acima.
    Mas já a subiste e hás-de voltar a subir, sem problemas e com menor dificuldade.
    Parabéns pelo resultado e bom trail no domingo.
    Beijos. ;)

    ResponderEliminar
  22. Pedro: Por acaso pensei que aparecessem na prova. Ia ser um bom aquecimento a meio do teu treino, subir a A. Afonso III pelos velhos tempos! :) Obrigada e continuação de boas corridas! Beijos

    ResponderEliminar
  23. Olá!

    Parabéns pela boa prestação na corrida e bom trail no domingo.

    Acho que por lá vais encontrar mais umas subidas do inferno aliás se for como outros anos começa logo com uma bela subida em empedrado para aquecer :)

    cumps e boas corridas

    Eduardo

    ResponderEliminar
  24. Francisco Rosa23/10/12

    Bom dia,

    Venho regularmente ao teu blog pois encontro me na mesma situação que tu à uns meses atras.. Ou seja, corro como uma menina embora sendo um "menino":)! Comecei a correr a cerca de 2 meses (2/3 vezes semana) e talvez por ter sido demasiado ambicioso, as coisas nao estao a evoluir tao rapido como esperei no inicio. Tracei , tal como tu, objectivos que quero cumprir sendo o primeiro conseguir correr uma prova de 10km e se possivel no max a 6 min/km.

    Como te disse e por ser demasiado ambicioso, tinha estipulado esses objectivos a curto prazo e tive de os alargar...

    De qualquer maneira, quero te felicitar pelo teu blog pois de uma maneira/dialogo simples e normal do dia a dia consegues passar para o leitoro que sentes durante a corrida, fazendo com que cada um se identifique nesses teus textos! Tornas te assim uma inspiração para todos.

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  25. Eduardo: Olá! Obrigada. Pois, já estou a contar que assim seja... e logo ao início, para acordar! :) Boas corridas!

    Francisco: Olá! Ao início, com o entusiasmo, é normal querer que as coisas apareçam demasiado rápido. Depende muito de cada pessoa mas, se começaste há 2 meses, acho que até ao fim do ano consegues bem o teu primeiro objectivo se continuares a correr de forma regular. Depois não vais querer parar! :)

    Obrigada eu e continua a correr, "à homem"! ;)

    ResponderEliminar
  26. Essas pessoas a aplaudir durante a descida, uma delas ainda deve ter sido a minha mãe =P

    Quanto aqueles que estavam nos carros, até tiveste sorte em eles não teram feito nada.
    Já estive em provas, onde começavam a buzinar e a mandar vir com o pessoal que estava a correr.
    Isto sem falar naqueles que fazem gestos menos próprios...
    Mas claro, se em vez de uma corrida, fosse um autocarro de um clube de futebol, eles até saiam dos carros a aplaudir.

    Mas enfim, parabéns pela prova. E por teres superado essa dura subida!
    Se quiseres fazer mais uma prova grátis com uma subida igualmente dura, tens o G.P. das Galinheiras em Novembro =P

    ResponderEliminar
  27. kayro: Agradece à tua mãe por mim, há alturas em que o apoio das pessoas é importante (naquele caso ainda ia a descer...;p)! Por acaso ainda houve alguns carros que começaram a apitar mais para o fim, como se isso fosse fazer a ambulância avançar mais depressa e levar as pessoas à frente... enfim.
    Estive agora na ver no teu blogue essa prova. Acho que estava a pensar noutra para esse dia, mas se não for inscrevo-me nessa!
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
  28. Hola!
    Não sei porque, mas lembrei-me que tiraste espanhol no Cervantes :)
    Eu acho que foi positivo e superaste mais uma montanha...
    Aqui na terrinha, temos uma meia-maratona e desde pequena que vejo e aplaudo feita tontinha. Confesso que o faço com mais vigor quando passam as mulheres, as pessoas de mais idade e os conterrâneos. Sou tendenciosa!
    E o teu pai? Aguentou-se com a subida?
    Onde é que vai ser a Corrida dos Monges?
    *Quando estava a fazer a make up iamos numa recta!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Lu: Hola! Sim, andei no Cervantes (faltam-me 2 níveis, mas agora não há t€mpo)!
    Fazes muito bem em aplaudir, ainda que tendenciosamente. :) As mulheres ainda estão em muito menor número nas provas, merecem incentivo extra.
    O meu pai foi sempre à frente, bem que podia dar-me uma coisa má e cair para o lado que ele nem reparava ;p.
    A Corrida do Monge é para os lados da Serra de Sintra, vou ver se consigo tirar algumas fotos, que dizem que é uma zona muito bonita.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  30. SUBIDA DO INVERNO?
    O que eu me ri com isso!
    Nenhuma subida em estrada alcatroada pode ser digna desse nome e vai aprender isso no próximo domingo mas apenas com um pequena amostra!
    Subidas invernais são aquelas muito técnicas em que alem da inclinação se junta um piso bem complicado!
    Mas essas é que dão "gozo" de fazer nem que seja de gatas!

    ResponderEliminar
  31. Jorge: É um "pequeno" exagero, claro. :) Eu prefiro essas mais técnicas, ainda que a andar, do que os muros de alcatrão. Até domingo!

    ResponderEliminar