3 de outubro de 2012

Meia Maratona Vodafone Rock'n'Roll Lisboa

... A minha PRIMEIRA MEIA MARATONA! (Já tinha dito?)

Aqui vai a história do dia em que corri 21,097km. Peço desculpa mas vai ser longa, porque quero que fiquem registados os pequenos momentos que se perdem com o passar do tempo. (Foram avisados!)

À semelhança das anteriores edições, a manhã do dia da prova surgiu radiosa e sem uma nuvem à vista. Não era o tempo fresco e nublado pelo qual tinha esperado, mas que se pode fazer, o sol também quis participar na festa.


Como deixei as coisas preparadas de véspera não perdi muito tempo a preparar-me e tomei o pequeno-almoço nas calmas. Ainda estava relativamente serena (ou podia ser sono, já que andei às voltas na cama grande parte da noite sem conseguir adormecer).

Eu e a Isa, na nossa inocência de inexperientes nestas andanças, quando fomos buscar os dorsais tínhamos combinado no dia da corrida encontrarmo-nos por volta das 09h na Gare do Oriente. Nenhum local em específico, apenas "por ali pela Gare"... Claro que mal lá cheguei e me deparei com o caos, vi logo que tínhamos sido muito optimistas! Sobretudo não tendo levado telemóvel.
Não querendo perder mais tempo, até porque já passava das 09h, fui logo pôr-me numas das enormes filas que levavam aos autocarros que nos deixariam na ponte. Apesar da extensão das ditas, estavam a circular bem e não devo ter demorado mais de 10 minutos até entrar num autocarro.
Como começava a ficar nervosa e a viagem ainda demorava um bocado, meti conversa com um senhor ao meu lado, que tinha ar de já ser batido nestas competições e não me enganei. No entanto, o senhor não estava a ser muito participativo no diálogo, o que eu vou encarar como ele sendo daquelas pessoas que não estão de bom humor de manhã e não porque eu o estivesse a aborrecer com as minhas dezenas de perguntas (claro).

Quando finalmente chegámos e fomos despejados no tabuleiro da ponte já passava das 10h. Milhares de canários amarelinhos, nos quais eu me incluía, de pé, sentados, na conversa, a comer, a fazer aquecimento, alongamentos... Havia também algumas pessoas disfarçadas de super-heróis, que foram muito solicitadas para fotos. Procurei pela minha companheira pré-meia maratonista e pelos colegas João Lima e Jorge Branco, que tão gentilmente se ofereceram para nos acompanhar, mas não os encontrei. Pensei que talvez estivessem junto ao separador que separava os atletas da Meia e da Mini, mas da parte de dentro, e então continuei.

Foto Rock'n'Roll Portugal Half Marathon

Nisto já eram 10h15 e começava a ficar mesmo nervosa. Como não vi ninguém conhecido, acabei por me sentar junto a uma rapariga que também estava sozinha e tinha ar de ser estrangeira. Chamava-se Zane e era da Letónia, apesar de viver há alguns anos em Portugal. Era já a terceira vez que participava na prova da Ponte e então fiquei a conversar com ela até anunciarem a partida. Desejámo-nos "Good luck" e comecei a correr.

Os nervos desapareceram, era agora, o momento para o qual me tinha preparado durante 3 meses: estava a correr os meus primeiros 21km!

Foto Rock'n'Roll Portugal Half Marathon

Mal tinha entrado no meu momento zen e já estava a descer à terra com problemas técnicos.  O meu relógio não queria colaborar, eu ligava o cronómetro e passado uns segundos ele parava sem ninguém lhe tocar, depois recomeçava, tornava a parar... Como é que ia correr a minha primeira Meia sem saber a quantas andava??! Entendi que era pelo melhor e desisti de tentar resolver a questão, não queria começar a prova enervada. Continuava a ter acesso à minha frequência cardíaca, teria de servir.

A ligeira subida inicial que me preocupava, nem dei por ela. Aliás, quando dei conta apareceu o marcador do km1 e ouço alguém comentar "5.45 minutos ao km, é um bom ritmo". O quê?! 5.45 min/km para mim nesta distância não é um bom ritmo, é de loucos! Estava a apontar mais para os 6.45min/km (não, o meu pace para a meia maratona não era ambicioso) e então forcei-me a abrandar. Claro que provavelmente depois abrandei demais, mas na altura não me preocupava com isso, estava a correr 21km e à saída da ponte estava a primeira banda a actuar. Let's Rock!

Muita gente, muitas conversas paralelas, pessoas que param para fotos, atropelamentos... tudo isto até ao km5 onde os atletas da Mini viram à esquerda para a Meta e os da Meia seguem em frente. Tive um momento de orgulho parvo, por seguir em frente e ir fazer a prova GRANDE.

Nisto oiço uma voz familiar a chamar: "estás a ir muito lenta!" - era o meu irmão, que fofo... Que bom que pude contar com o teu apoio fraternal, obrigadinha, sim? (Estou a brincar, gostei da surpresa).
Apesar de estar na brincadeira para me picar (ele próprio não corre nem 1km), não deixava de ter razão em relação ao eu ir devagar. Naquela altura não fazia ideia do tempo e não queria estar a abusar de início. Além disso, estava a adorar a experiência e se pudesse evitar muito sofrimento, melhor!

Perto do km8, novo palco com actuação de uma nova banda. Uma senhora que no passeio dá apoio aos atletas grita: "Força, já falta pouco!" e eu sorrio. É tudo uma questão de perspectiva.

Acho que foi pouco depois que comecei a avistar os primeiros atletas da prova de Cadeira de Rodas. Vários aplausos de todos os participantes, achei bonito.

Passo por um rapaz, sozinho, que não deveria ter mais de 15 anos e estava a correr de ténis All Star (!!). Perguntei-lhe se ia correr os 21km todos e ele diz que sim, mas que já ia com duas bolhas nos pés. Não admira, os All Star queimam os pés só de andar muito tempo com eles, quanto mais correr! Não era de todo o calçado mais adequado. Ainda seguimos durante um tempo lado a lado, mas depois parou para caminhar e não o tornei a ver mais. Não sei se terminou a prova, espero que tenha ficado bem.

Daí para a frente fui sempre junto a um grupo de homens que iam a discutir o jogo do FCP da noite anterior. E com grande fervor! Ao menos serviu de distracção durante uns quilómetros, enquanto ouvia as diferentes descrições contraditórias dos lances. Eventualmente acabei por passá-los (vou lenta mais ainda passo outros atletas, ouviste mano?) e vou encontrar o meu pai à minha espera pouco antes do viaduto de Santa Apolónia (+/- km11). Foi um bom apoio antes da inclinada subida, que assim acabou por não custar tanto.

Foi em cima do viaduto, ao ver o rio ao lado e o mar de atletas que se estendia para trás e para a frente, que tive uma epifania: estou mesmo a correr uma Meia Maratona. É claro que já estava a correr a Meia Maratona há 11 quilómetros, mas só ali é que me apercebi de que metade já tinha passado e do bem que me estava a sentir. Faltavam apenas 10km, a partir dali já era contagem decrescente, talvez fosse mesmo conseguir o sempre quis: não parar e terminar contente.

Cerca do km 12,5 era o ponto de viragem e só o facto de saber que já estava no lado dos que estão a "regressar" ajudou a nível psicológico. As minhas pulsações não passavam dos 165 bpm, o que para mim é muito bom, já que geralmente em provas chegam a atingir os 180. Estava calor, mas a respiração estava estável. Tinha bebido água em todos os abastecimentos e, apesar de não gostar muito, um copo de uma bebida energética. So far so good.

Confesso que subir novamente o viaduto, já no km14, custou-me um bocadinho nas pernas. Mesmo assim fiz questão de não parar. Não.podia.parar. Ponto de honra.

Foi no km16 que encontrei o João "Ganfas" e acabámos por ir um bocadinho à conversa (eu ainda conseguia conversar, nada mau!). Foi uma boa ajuda para ultrapassar aquela fase mais crítica dos 16 aos 18km. Lembro-me de ao chegarmos à placa dos 18km ter comentado que nunca tinha corrido para além disso. Era terreno desconhecido, mas continuava a sentir-me relativamente bem.

Foi já depois do km19, na subida para a rotunda da CUF, que as pernas começaram a revelar o cansaço. Não posso dizer que tenha esbarrado com o famoso "muro", já que continuei a correr, mas mentalmente tornou-se mais complicado. Já nas minhas provas de 10km é assim: enquanto que para a maioria das pessoas o/s último/s quilómetro/s dão um novo impulso, para mim tornam-se um longo arrastar de "mas onde é que está a meta". Desta vez não foi diferente.

Ao meu lado, um homem enfrenta o mesmo debate mental que eu. Vira-se para o amigo e diz que não aguenta mais, que tem de parar. O amigo responde-lhe que é tudo psicológico, que se correu 20km consegue correr mais um. "São mil metros,  que é isso? Não desistas agora". Ele tem razão, muita da luta é mental, mas o amigo, com dores devido a cãibras, acho que acaba mesmo por parar.
Mas eu não posso parar. Faltam 1000 metros, mais ou menos mil passos que me separam do objectivo. Lembrei-me do vosso apoio, do cartaz (a sério, sempre que me lembrava fazia-me rir!) e consegui continuar. O meu pai separa-se de mim junto à entrada do C.C. Vasco da Gama e diz "Faltam menos de 500 metros, segue!". Um último esforço e ao virar à direita e começar a descer para a Meta sabia que já estava: ia completar a prova sem parar.

Tentei ganhar um bocadinho de velocidade, para terminar "bonito", e oiço alguém a gritar o meu nome. Eram os "viciados em corrida", que obviamente já tinham terminado a sua prova há séculos e que se preparavam para ir embora, mas ainda tive a sorte de receber o seu incentivo. É engraçado, porque horas depois ao falar com a Carla, ela diz-me que eu já devia estar mesmo cansada porque ia a correr devagarinho... E eu que pensava que ia a voar para a Meta!! Realmente, 20km em cima das pernas tornam o conceito de velocidade muito relativo... :)

Um último esforço, ultrapasso dois homens que me estão a bloquear a chegada triunfal, aceno para a foto, falta só mais um bocadinho e já está!

Um senhor estrangeiro, que incentiva os atletas, vira-se para mim e diz: "It's your day!"

Cortei a meta. Sou Meia Maratonista!


Demorei 02h25. Sei que a nível competitivo não é um tempo nada de especial, mas a nível pessoal são das 2 horas e 25 minutos mais orgulhosas da minha vida.


Tem toda a razão, simpático senhor estrangeiro: It's my day!



(Como o relato foi longo, volto depois com as considerações finais, emoções pós-chegada, gabar também a prestação da minha companheira estreante e para dizer se afinal o tão falado "runner's high" sempre é real ou não.)


43 comentários:

  1. Até fiquei arrepiada... e o relato até é pequeno, estava colada a ler! Muitos Parabéns, que vitória!!!


    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Que orgulho menina!!!!!!!!!!! Um dia também vou fazer uma meia-maratona! beijos e bons treinos!

    ResponderEliminar
  3. Li o teu post em plena apresentação teórica sobre a violência nas escolas! Não aguentei até logo :) Logo comento melhor, era só para dizer que fizeste o tempo passar mais depressa :D

    Beijinhos :D

    P.S. Adoro que me chamem Xizinha :D

    ResponderEliminar
  4. Tu ainda tiveste a sorte de abrandares um pouco a velocidade no inicio, já eu só tive noção da minha velocidade ao km 10, o que me fez pagar bem caro no final... mas nunca parei ou deixei de correr e lá passei a meta! :-)

    Boa prova a tua! E agora qual é a próxima? Mais uma Meia ou uma Maratona completa? :-P

    ResponderEliminar
  5. Mais uma vez, parabéns!
    Pela prova e também pelo texto.

    Só corrigia uma frase: "Tive um momento de orgulho parvo, por seguir em frente e ir fazer a prova GRANDE"
    Não é orgulho parvo, é orgulho bem sentido e merecido!

    Quanto ao já falta pouco dito aos 8 kms, já apanhei numa Meia da Nazaré uma senhora que gritava a todos "está quase, está quase!", só que ainda íamos no 4º quilómetro! :)

    Fico então a aguardar o resto das impressões e o relato da 2ª Meia :)

    Quanto ao "It's your day", é bem verdade. Num pelotão há o que corta a meta em primeiro lugar e há os inúmeros vencedores, aqueles que alcançaram o que nunca tinham feito e às vezes nem sonhado, aqueles que tiveram o seu dia de glória.
    E foi o que lhe aconteceu no domingo, um dia de glória que não se vai esquecer!

    E isso é um bem sem valor!

    ResponderEliminar
  6. Uma pequena correcção à frase com que acabei o meu comentário. Quando escrevi um bem sem valor, pode ser mal interpretado. O que queria dizer era um bem que não tem valor que o pague!

    ResponderEliminar
  7. Parabéns...estou orgulhosa pela tua prestação :o)
    Beijinhos
    Elisabete Cruz
    http://entretralhasepanelas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Andreia: Não ficou assim tão grande porque tive de o dividir em dois... ;) Muito obrigada, beijinhos!

    Luna Leve: Há quanto tempo! Fico contente de saber que estás bem. Claro que vais correr uma Meia e até mais, se quiseres! Obrigada, beijinhos!

    Joana: Sempre às ordens para ajudar a passar o tempo académico... ;) Beijinhos!

    Pedro: Primeiro outra Meia, calma! ;p Uma Maratona ainda é muita fruta... :) Mesmo assim aguentaste-te bem, se eu tivesse continuado àquele ritmo provavelmente teria estoirado a meio. Obrigada, parabéns para ti também!

    João: Esse senhor do "it's your day" era muito engraçado e estava com um instrumento qualquer na mão que fazia muito barulho. Penso que deve ter dito o mesmo a diversos atletas, foi simpático!
    O "falta pouco" é muito comum, mas nunca o tinha ouvido tão cedo numa prova! É uma forma de nos incentivar, porque já não falta TUDO! :)

    Acho que quero mais "dias de glória" destes! :)

    Mais uma vez, obrigada pelo apoio.

    ResponderEliminar
  9. Parabéns por esta conquista... que suas próximas metas sejam também superadas....

    Fábio
    www.42afrente@blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. João: Eu percebi, claro! Não tem preço. (E é verdade).

    Tralhas e panelas: Muito obrigada! Beijinhos grandes

    Fabio: Obrigada! Boas corridas para si!

    ResponderEliminar
  11. Tão lindo o teu texto :´D
    Foi mesmo o teu dia!!!
    Que orgulho!!!
    Porra, quem me dera ter ido para lá com o cartaz!!! :D (provavelmente nao o irias ver, a menos que estivesse sempre a dizer "corre como uma meninaaaa, corre como uma meninaaaa, corre como uma meninaaaa, corre como uma meninaaaa, corre como uma meninaaaa...." LOL)

    Adorei a discrição das coisas.
    Escreves mesmo bem!!!!

    Beijinhos grandes ***
    E MIL PARABENSSSSSSS!!!!
    ÉS A MAIOR, TENHO DITO!!!!

    ResponderEliminar
  12. Muitos Parabéns :)
    Grande força e motivação :D
    Beijinho*
    psfragmentos.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. ahahah isso nao vale...leio eu toda vidrada tudinho ao mais ínfimo pormenor e chega-se ao fim e tu dizes que escreveste muito e que as emoções ficam para depois? que tortura:D tava a adorar mesmo, até visualizava tudo que dizias!:) fiquei radiante por ti mesmo!parabéns menina linda e meia maratonista!:p fico ansiosa à espera das emoçoes finais!

    ResponderEliminar
  14. CLAP-CLAP-CLAP-CLAP... Só isso! Ainda vais correr a 2ª Meia este ano? ;)

    ResponderEliminar
  15. Li de uma ponta a outra e adorei *-* É como ler um livro E ver um filme: relatas tudo na perfeição, mas vais saltando de pessoa em pessoa, história em história! E correu bem pá :D Tanta preocupação mas tudo valeu a pena! Estou feliz por ti :D
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  16. Agora sim, já sem aulas :P

    Eu achei o teu relato tão vivo que sinceramente senti que estava lá (até fiquei com as pernas cansadas e tudo) :P

    Fiquei muito orgulhosa de ti, e ainda bem que tive o privilégio de acompanhar o teu percurso :D

    Daqui a nada respondo ao teu mail :D

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  17. Muitos Parabéns!
    Há certos momentos que são uma conquista, e esse sem dúvida que foi um desses momentos :)
    beijinhos e boa continuação

    ResponderEliminar
  18. Parabéns!
    Conseguiste!

    E tens toda a razão quando dizes "na nossa inocência de inexperientes". Tão inocentes que fomos. Mas para a próxima já sabemos.
    Gostei muito do teu relato e não o achei assim tão grande ;)

    Somos Meias-maratonistas!!! Yupi!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Obrigada a todos! Ainda bem que acharam que o relato não era grande, para a próxima escrevo mais! ;p

    Sweet: Já este ano não sei... mas gostava de fazer a outra ponte agora! E depois a do Porto e as pontes todas do país que houver para correr! lol :) (Tenho um fascínio qualquer por correr junto de água...) Beijo grande!

    Isabel: Não dás notícias há muito tempo! Obrigada pelas tuas palavras, beijinhos!

    Isa: Eu acho que ainda não dissemos "Somos Meias Maratonistas" vezes suficientes, pois não? ;P Temos de pensar em estampar uma coisa do género numas t-shirts... ahah! :) Beijinhos!

    ResponderEliminar
  20. este post transborda de emoção :D
    um dia também hei-de correr uma meia maratona :)
    esse orgulho que falas ao km5 é mais ou menos aquele que eu sinto quando corro os 10km eheh :)
    o truque acho que é esse mesmo, ir 'colando' a quem nos vamos sentindo confortáveis...
    o tempo... claro que podia ser melhor, mas mesmo assim é muiiito bom (eu se tivesse ido queria fazer em 2h, por isso fui tão exigente comigo e desisti... um dia, quiçá) :) beijinho

    ResponderEliminar
  21. Olá Meia Maratonista com alma de Ultramaratonista! os meus parabéns pela tua prestação inicial na distância.Nem imaginas a transformação que irá operar na tua forma de encarar a corrida. A partir daqui (e ainda que não faças planos imediatos) não te dou uma ano até alinhares á partida de uma maratona..é assim a vida, uma busca incessante e viciante pelos limites e ultrapassá-los. Mas por agora gozar o momento, disfrutar da medalha (bem gira por sinal) e começar a pensar devagarinho.
    Hum..aquela prova deve ser bem gira de se fazer..

    parabéns :))

    ResponderEliminar
  22. Oh, até me arrepiei um bocado a ler o teu relato :) Muitos, muuuitos parabéns meia maratonista! :D

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  23. Mais uma vez Parabéns.
    Bonita descrição da tua corrida.
    Eu fiz 2h03, foi o meu pior tempo. A parte final foi muito complicada.
    Mas sinto um orgulho igual ao teu por saber que consigo fazer meias maratonas.

    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Hermione: Tendo em conta os teus tempos, acho que poderias mto bem fazer uma Meia mais perto das 2h. Mesmo que fizesses um pouco mais, é a primeira, depois melhoras na seguinte! :) Vais adorar, vais ver! Beijinhos

    Jorge: É antes uma Meia Maratonista com pace de Ultramaratonista (mais lento)... ;) Primeiro quero melhorar nesta distância, depois logo se vê... Obrigada!

    Joana: Obrigada, beijinho grande!

    vgoncalves: Obrigada. Olha, eu não me importava de fazer o teu pior tempo.:) Esteve muito calor, por isso é normal que para o final já estivesses mais desgastado (digo eu, que só corri esta distância uma vez, o que é que percebo disto?:) ) Vingas-te na próxima! Bjs

    ResponderEliminar
  25. Anónimo3/10/12

    Grande post!!! Parabens pelo feito!!! Boas corridas:)
    Bruno Dias

    ResponderEliminar
  26. O último km é fantástico não é?
    Parabéns!
    Sam

    ResponderEliminar
  27. Bruno Dias: Obrigada, boas corridas!

    Sam: É o mais custoso mas também o mais esperado! :) Obrigada.

    ResponderEliminar
  28. Hello!
    Confesso que me vieram as lagrimazinhas ao olhos. Estou sensível e nem estou com o SPM!
    Foi mesmo o teu dia. Foi o dia em que materializaste o teu esforço e conseguiste dar luta aos 21Km.
    Devo dizer que falta incluires no relato o teu fuel alimentar pré prova.
    Esta já está e o melhor é que te divertiste e sentiste que podias correr porque querias corre! Já não corres como uma menina...corres como uma mulher :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Obrigada, Luluzinha!
    É verdade, esqueci-me de referir o fuel, embora tenha sido o mesmo de sempre (torradas e banana + café)!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  30. Menina Meia Maratonista, o que é que te posso dizer a não ser mais uma vez PARABÉNS!
    Estou MUITO orgulhosa de ti, e mesmo que demorasses 3h estaríamos lá para te apoiar (ou empurrar se fosse preciso!).
    Adorei o teu relato, agora fico a esperar o próximo!
    Vai espreitar no meu blog, temos uma surpresa para ti ;-)
    Uma meia maratona de beijos para ti

    ResponderEliminar
  31. Deus! Como te admiro!
    Eu não corro nada!
    Fiquei cansada só de ler; muitos parabéns!

    ResponderEliminar
  32. PA-RA-BÉNS!!!
    Curta muito este momento meia maratonista. Sua conquista foi belíssima e teve muita emoção.
    Fico feliz por ti.

    Beijão!!

    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com

    ResponderEliminar
  33. Obrigada, meninas! Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  34. O familiar está milhor?

    Beijinhos grandes cachopa!

    ResponderEliminar
  35. Adorei a descrição :) Parabéns, meia maratonista :D

    ResponderEliminar
  36. Parabéns!
    Agora falta a ponte 25 de Abril ( a Meia Maratona de Lisboa) e a de Vila franca de Xira (Corrida das Lezírias 15 Km).
    Eu tenho a mania da pontes! Já corri em todas a pontes sobre o Tejo entre Lisboa e Santarém com excepção da Ponte das Lezírias!

    ResponderEliminar
  37. Obrigada! :)

    Jorge: A Corrida das Lezírias já fiz e não foi uma experiência muito boa... para o ano volto para me vingar! Também não me importava de fazer todas as pontes, Lisboa e Porto... :)

    ResponderEliminar
  38. Com uma semana de atraso mas não podia deixar de te dar os Parabéns e agradecer por me teres "rebocado" durante alguns quilómetros na parte final.

    ResponderEliminar
  39. Ganfas: De nada. Acredita que também me ajudaste! Naquela altura qualquer distração é bem-vinda.

    ResponderEliminar
  40. Olá!

    Adorei ler-te!
    Fantástico e muito Parabéns!

    Também estou na preparação para a meia de dezembro.

    Wish me luck :)

    Bom fds e bons treinos

    ResponderEliminar
  41. Obrigada Gilia! Boa preparação para a tua estreia, vai tudo correr bem, não te preocupes! Beijinhos e bom f-d-s

    ResponderEliminar
  42. Já venho atrasado, mas não quis deixar de te dar os parabéns por este "marco" na carreira de atleta.

    Tenho é de te avisar que, se o bixo da longa distância pegar, estás tramada :)

    ResponderEliminar
  43. 45minaos10km: Obrigada!
    21km está bom! :) Gostava de um dia experimentar UMA maratona, só mesmo pelo desafio e disciplina que exige, mas de resto acho que vou gostar da distância da Meia Maratona. Nem tão "curta" que tenha que ir sempre a dar o máximo e nem tão longa que me deixe de rastos! :)

    ResponderEliminar