19 de dezembro de 2012

Madrugadas enevoadas

 
 Primeiro jantar (buffet) de Natal: despachado.


Eu não sou pessoa de descriminar comida
e tudo convive pacificamente no meu prato.
Venha o próximo (amanhã).

Depois seguiu-se uma noite de cinema. Sim, eu fui à sessão da meia-noite a um dia de semana, nem me digam nada... O filme demorou quase 3 horas e ainda teve intervalo. Por essa razão, a minha opinião em relação ao filme pode ter sido afectada, mas aqui vai (podem ler à vontade, não tem spoilers):
Quando soube que o Peter Jackson ia realizar O Hobbit em três filmes pensei: "Para quê?". O livro (que é só um e nem é assim tão grande) não tem história suficiente para três partes, não é como O Senhor dos Anéis. E depois fui ver o filme e... continuo a achar o mesmo. Na primeira parte do filme achei mesmo que era um enorme "encher de chouriços", mas depois já lá para meio as coisas começam a compor-se.  Acho que o realizador optou, para justificar a divisão em três, por ir dando ênfase às pequenas batalhas até finalmente (em 2014) se chegar à demanda final com o dragão. Uma das partes que mais gostei, e das mais importantes para toda esta história tolkiana, foi a que envolve a descoberta do anel por parte do Bilbo, numa interacção divertida com a minha personagem favorita, o(s) Sméagol/Gollum.
Eu sou suspeita, porque basta um filme ter fantasia, passar-se em tempos antigos e ter aventuras e batalhas épicas que eu gosto, por isso recomendo. Mas achei diferente d'O Senhor dos Anéis, quase como se tivesse sido realizado por alguém diferente... têm de ver para perceber.


O melhor de tudo, quando saí do cinema, já de madrugada, estava um nevoeiro cerradíssimo. Eu adoro nevoeiro e então achei boa ideia pôr-me a tirar fotos (com o telemóvel, é pena) ao nevoeiro que fazia às 3h da manhã em vez de despachar-me para ir dormir. 

Um adro de uma Igreja que fica com um ar fantasmagórico
visto sob o nevoeiro de madrugada.

"Esperem só um segundo, enquanto tiro mais 346 fotos ao nevoeiro".

Escusado será dizer que, quando o despertador tocou poucas horas mais tarde, já não achei que a ideia tivesse sido tão boa.

É pena, porque perdeu-se uma bela manhã nublada de corrida, mas já não tenho idade para estas noitadas semanais e hoje estive o dia todo cheia de sono, valeu-me a máquina de café. Claro que quando cheguei a casa me apetecia tudo menos correr...

Agora em relação a corridas, já que é esse o tema principal do blogue, amanhã devo aproveitar para ir fazer o percurso da S. Silvestre dos Olivais. Não sei se terei tempo de correr no fim-de-semana (talvez sábado), por isso, em princípio, vai ser o último treino antes do Natal. Vou ter com o meu pai que, se já estiver melhor de uma lesão com que tem estado no pé, se vai juntar a mim. É um bom percurso, porque temos várias subidas e descidas, por isso não se torna aborrecido. E por falar em subidas...

Para terminar, uma questão técnica: quando fazem rampas (até me custa só de escrever a palavra), optam por inclinação média/baixa vs maior distância ou inclinação elevada vs menor distância? O que é melhor para ficar com umas coxas e glúteos resistentes que nos permitam aguentar bem, digamos, por exemplo, uma prova como o G.P. Fim da Europa?

(Eu inscrevi-me um bocadinho à maluca e agora, cada vez que subo a correr uma encosta, as minhas pernas gritam: "Não estás preparadaaaa!" E eu quero provar-lhes o contrário). Tenho pouco mais de um mês, vamos a isso.



14 comentários:

  1. Aquela primeira fotografia é digna de algum filme de suspense!

    Tenho dois treinos de rampas, um para força e outra resistência. O de força é uma rampa bem inclinada com perto de 100 metros que é para percorrer o mais rápido possível. Chegando lá acima, venho muito devagarinho para baixo e cerca dum minuto depois, dou outra vez o máximo dos máximos para a subir. Normalmente faço 4 repetições.
    A de resistência é uma subida que tenho perto de casa com um quilómetro exacto. Começa pouco inclinada e vai aumentando a inclinação à medida que sobe, para no final já estar muito inclinada.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Partilho a tua "dor" em relação ao GP Fim da Europa, ainda mais por ser 17Km que são "só" mais 7 Km a mais do que tenho feito nos últimos tempos.

    Alem disso deu-me a ideia parva de me inscrever na São Silvestre dos Olivais, já estando inscrito também na de Lisboa. Que conselhos podes dar sobre a prova dos Olivais?

    ResponderEliminar
  3. Rampas? Bem penso que para o Fim da Europa uma inclinação média mas com maior distancia é o melhor para se treinar!
    Já se for para um verdadeiro trail o ideal é treinar percursos os mais variados possíveis com todo o tipos de inclinações (tanto positivas e negativas).

    As fotos estão lindas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. João: Lembra-me um cenário de filme de Tim Burton.. :) Eu tenho uma rampa bem inclinada aqui perto de casa, mas nem sei se chega a 100 metros e não sei se assim vale de alguma coisa (quer dizer, se repetir umas 10 vezes deve valer!;) ) Vou aproveitar as mini-férias para fazer uma bela rampa de 4km sempre a subir, a ver se me aguento bem. Beijinhos

    João: Mais que a distância preocupa-me mesmo a altimetria... :/ A S. Silvestre dos Olivais faz-se bem, desde que raciones as descidas (começa logo com uma bela descida), porque depois termina quase sempre a subir. Beijinhos e até lá.

    Jorge: Obrigada! Por enquanto vou testar a resistência (se calhar em inclinação média e longa, como dizem). Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. olá R :)
    Como jurista venho em representação dos ingredientes do prato(meus clientes) que querem que corrijas a expressão:
    cito: "convivem pacificamente" para "é tudo ao molho e fé em deus"
    pois a salada de polvo detesta o panado de frango com amendoas.

    rampas: considero o treino mais eficaz para reforçar, a zona muscular pretendida.
    tenho 2 tipos de rampas:
    a) rampa com 10% inclinação com 250m comprimento. começo gradualmente assim que passo a marca dos 150 e até ao fim é dar tudo. descida lenta de recuperação x 6
    b) rampa com quase 1 km (965m) subida com balanço gradual, Z1(0-300m)6´km ; Z1 (300-600m)5,30´km,
    Z3 ( 600-900m) 5,15´km; Z4 (900- fim)5`km. x 3

    faço 1 x semana normalmente em fase de treino preparação para provas até 1/2 marat..

    para maratona multiplico por 3

    ;)
    J

    ResponderEliminar
  6. Jorge: Sempre do contra... :p
    Agora assustaste-me com essas contas todas!! Eu sou uma rapariga mais dada a letras. Por ex: devo subir uma encosta razoavelzinha durante um tempo que me permita apreciar a paisagem ou uma rampa-do-caraças a uma velocidade que quase me mate?:) Estou a brincar, vou ver isso. Obrigada!;)

    ResponderEliminar
  7. eu tenho hoje o meu segundo jantar. aiiiii x)

    ResponderEliminar
  8. Ui, isso é foi uma jantarada. Imagino como serão as próximas =P

    Quantos às rampas, não faço nenhum treino especifico, mas nos meus treinos acima de 10km costumo fazer várias subidas durante o percurso. Mas faço de tudo um pouco, longas mas com menos inclinação a curtas mas puxadas.

    PS: Tenho mesmo que ir ver o Hobbit.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Hermi: Já somos duas, vou sair agora. ;) Beijos

    Kayro: Hoje é um sítio mais "chique" por isso já não se pode comer tanto. :p O ideal para esses treinos era viver no centro de Lisboa, no meio das colinas todas.
    Sim, acho que vale a pena ir ver, apesar desta mania das trilogias agora... :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Olá,
    Bem, se percorreres uma rampa com muita inclinação mas durante uma pequena distância estás a fazer treino de força máxima e se fizeres longas distâncias mas com menor inclinação estás a potenciar a força de resistência. O melhor depende de como for o trajeto da corrida, mas se for algo longo, que me parece o caso, fazer um bom treino de resistência é imprescindível. No entanto, se o trajeto tiver muitas inclinações o melhor é realizeres treinos com as duas variantes, serão mais completos e ficarás mais preparada.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  11. Eu vou ver o Hobbit hoje ;) Ontem fui ver a vida de Pi (ganhei bilhetes) e gostei muito, também recomendo :D Estou com um bom feeling em relação ao Hobbit, gostei tanto do livro :D

    Já não devo passar por aqui, por isso desejo-te um óptimo Natal :D Espero que o passes com as pessoas que amas e que te divirtas muito :D

    Beijinhos e feliz Natal :D

    ResponderEliminar
  12. Maria: Ai, eu queria tanto motivar-me a fazer estes treinos específicos... Mas quem é que gosta de andar a subir e descer rampas?? :/ Vou esforçar-me porque quero mesmo fazer trail e preciso de ganhar músculo sem ter de pôr os pés num ginásio ;). Beijinhos e obrigada.

    Joana: Vi a apresentação desse filme. Já li o livro! Gostei, por isso o filme tem de estar à altura. ;) Um Feliz Natal para ti também, beijinhos grandes**

    ResponderEliminar
  13. bom dia 21... :D

    quanto ás rampas , venham todas , sejam compridas e "baixas" , sejam paredes e curtas , é para subir , "sobesse" , eheheh... nada de ciências , mais devagar ou mais depressa , é subir :p (falo por mim claro , que não percebo nada disto)... :)

    belas fotos , e olha que com nevoeiro não é fácil apanhar nada de jeito , o que vale é que já não se gasta rõlo...(sim , eu ainda sou desse tempo) eheheh...

    vou agora ao Hobbit , passar pelas brasas :D obrigado pelo tua descrição !!
    ouvi o Peter Jackson dizer que o Sméagol/Gollum , está mais sexy , com mais músculos do que no Lord of the Rings...deve tar lindo !! lol


    bons treinos e jantares e feliz natal...

    ajgb

    ResponderEliminar
  14. AjB: Não reparei que o Sméagol tivesse andado a dar nos pesos... :) Espero que tenhas gostado do descanso/filme.
    Eu não desgosto de subidas, quando fazem parte do percurso, mas andar a fazer repetições de rampas deve ser chato.
    Se tivesse levado uma máquina como deve de ser tinha apanhado boas fotos, assim nem se nota bem o nevoeiro, parece só desfocado. :)
    Bons treinos e Feliz Natal! :)

    ResponderEliminar