12 de dezembro de 2012

Maratona de Lisboa por Estafetas

 
Acordei cedo, ainda mais cedo do que num dia de trabalho. Ainda não eram 07h e estava escuro lá fora.

Apesar de ir fazer a etapa nº 2 da Maratona (10km-21km), tinha combinado passar no Estádio do Inatel primeiro, para ficar com as coisas da Isa, a primeira estafeta, e desejar boa sorte a quem ia inaugurar-se na distância mítica.

A Partida, a 15 minutos do início.
Decidi levar o carro, que deixei um pouco longe, e fui a pé até ao local da partida. Ainda não tinha chegado à entrada quando vejo do lado de dentro uma enorme fila (suponho que para os WCs?), em que estava o João Lima com a família e amigos.
A Isa já estava à minha espera junto ao portão, onde estava também o Kayro, que me pareceu bastante calmo e que pouco depois saiu para começar a aquecer. Não deu tempo de estar com mais ninguém, porque já eram 8h45 e tive de correr para o metro, não fosse a Isa chegar ao local da transição primeiro que eu.

Chego à estação e está o metro a ir-se embora. Boa. Mais de 6 minutos à espera. Quando mudo de linha, mais 5 minutos à espera... "Olha, queres ver que ainda chega mesmo primeiro ela a correr que eu de transportes..."  Mas iam mais atletas comigo na carruagem, por isso não fiquei (muito) preocupada. Quando saímos em Carnide, um momento engraçado: ficámos todos a olhar uns para os outros à espera que alguém soubesse o caminho para o local da estafeta! Lá avança um casal e os restantes vão todos atrás deles. A caminho da marca dos 10km vou vendo passar os primeiros atletas das Estafetas e também da Maratona que, de tão rápido, também parece que vão apenas fazer 1/4 do percurso.

Uma grande confusão no local da transição, com toda a gente a querer chegar-se à frente para serem os primeiros a avistarem os colegas. Fui tirando o casaco e preparando as mochilas para, quando a Isa chegasse, ser só entregá-las, receber o testemunho e partir. Ela estava a apontar para chegar por volta da 1 hora de prova, mas eu sabia que ela ia chegar antes, e assim foi. Eu: "Foste rápida!". Ela: "Acho que bati o meu recorde!". Eu: "Parabéns!" Ela: Boa corrida!" (O uso de exclamações traduz o nosso nível de excitação). Recebo o testemunho - um elástico branco com velcro - e aí vou eu.

Liguei o Garmin, olho e pensei "Algo não está bem!" Vi o ritmo nos 4 minutos e tal... Eu não corro a 4 minutos e tal. Por via das dúvidas, abrandei um bocado. Estava a ser um começo espectacular. Correr no meio de Maratonistas inspira-nos. Quando passei o km1, o relógio apita e vejo o ritmo médio: 5:07min/km. "Ui, vou-me arrepender disto mais tarde..." Mas é impossível abrandar quando estamos a correr com outras pessoas que vão fazer 42km com aquele ritmo. Há uma parte de nós que pensa "Se eles conseguem fazer uma Maratona assim, eu aguento 11km... És uma mulher ou um rato?!".
Aos 3km (para mim, 13km para quem estava a fazer a Maratona) começam a aparecer umas subidas, eu vejo o meu ritmo a decair e imagino umas orelhinhas de Minnie a aparecerem na minha cabeça... Estava desde o início a correr junto a um rapaz e uma rapariga maratonistas e não queria perdê-los de vista, mas já não estava a ser fácil.
Passa por nós o pacer das 4horas da Maratona, que alguém comentou que deveria vir adiantado, porque estávamos a fazer um ritmo médio de 5:30/min, ao que outro respondeu que não, que estava bem e surge ali uma discussão com complicadas contas de matemática para o momento.

Thumbs-up pelo "empurrão"!
E eis que, bem posicionado à beira de uma subida mais desafiante (penso que na zona de Sete Rios, já não me lembro bem), está o Jorge Branco, à espera de ver passar o João, e dá um apoio. A "corredora da melhor equipa de estafetas" :) agradece o incentivo e tenta acelerar um bocadinho para a foto (ou fugir da foto, pelo que parece), deixando para trás o seu quilómetro mais lento.

Aceito uma garrafa de água no abastecimento aos 5km (ou 15km), mas guardo-a para beber depois da subida, porque agora precisava de concentrar-me na minha respiração. Um último esforço e volto a apanhar o casal que tinha escolhido como lebre sem eles saberem (obrigada!). Inclusive, acabo por passá-los na descida, quando consegui recuperar o oxigénio.

Quando entramos na Av. Fontes Pereira de Melo, descendo em direcção ao Marquês, mantive-me ali durante um tempo atrás de um senhor que dizia "Hello" a todas as raparigas estrangeiras bonitas que estivessem sentadas na esplanada ou de pé no passeio a ver-nos passar! Ainda foi giro ver algumas reacções. Depois entrámos na Avenida da Liberdade.
Agora, não desfazendo do percurso das restantes companheiras, mas fiquei com a melhor etapa! Pelo menos em termos de apoio por parte de quem assiste. Quando chegámos à Avenida foi uma alegria. Em um ou outro ponto via pessoas sorridentes a gritar e a aplaudir (a maioria estrangeiros, sejamos sinceros, mas também uma senhora portuguesa muito entusiasta logo no início da avenida). Gritos de "Força", "Allez", "Animo" e o sempre delicado italiano "Bravo, dama!". Sentia-me uma elite! (Eheh!)  E depois tive um pensamento parvo: "aos olhos da maioria destas pessoas, aqui no meio, eu passo por maratonista"... E fiquei cheia de admiração por quem ia correr os 42 km mantendo aquele ritmo que, para mim, era o meu melhor de sempre!
 
Ao aproximar-me do Rossio já ia cansada, mas sabia que podia bater o meu recorde dos 10km por uma boa margem, se continuasse assim. Até pensei "não era lindo se conseguisse entregar o testemunho à Carla abaixo da uma hora de corrida?" - estava claramente delirante (e optimista)! No Terreiro do Paço ouvem-se bombos a tocar e muita gente a aplaudir, o barulho de fundo ideal para passar aos 10km com um novo recorde pessoal.

Sabia que, depois desta parte, seria um instantinho até à marca da Meia Maratona, que comecei a ver a aproximar-se lá ao fundo. Foi um misto de pena de ter de parar já ali a minha participação e de felicidade por poder passar a "pressão" a outra e ficar de fora a fazer a festa. A um par de centenas de metros dos 21km, passo por um senhor com uma t-shirt a dizer "Mike running against blood cancer". Tornei a ver algumas t-shirts com dizeres do género mais tarde, enquanto assistia do passeio, mas, naquela altura, já com as emoções à flor da pele, fiquei um bocadinho emocionada... "Tu controla-te rapariga, que precisas de respirar". Disse "força" ao senhor que, agora que penso nisso, não deve ter percebido porque era estrangeiro, mas confio que o sorriso é universal, e até parece que fui eu que ganhei novo ânimo para terminar a minha prestação em grande.

Passei o testemunho à Carla com 1:01:07 de prova feita, 11,2 km.

Os números:

1 -  5:07 - Completamente louca!
2 -  5:16
3 -  5:29
4 -  5:32
5 -  5:32
6 -  6:02 - O que está aqui a fazer esta subida?...
7 -  5:42 - Tenho de recuperar e manter-me a par dos maratonistas
8 -  5:08 - ?!
9 -  5:20
10 - 5:21 - Recorde 10km iupi!
11 - 5.28
12 - 1:06

(Eu sei que estas coisas só são interessantes para a própria pessoa, mas é novidade para mim, por isso dêem-me um desconto!:) Prometo que estas contas chatas não tornarão a aparecer daqui para a frente)


Mas, a verdade, é que isto nem foi o mais importante, porque o melhor foi a emoção da Maratona, que ainda continuava.

Enquanto espero que cheguem mais pessoas, vejo o Jorge Goes, ou melhor, ele é que me vê a mim, e, como ainda estava a recuperar da minha corrida, acho que só lhe disse qualquer coisa do género: "Força, já SÓ falta metade". Sinceramente... Se alguém me dissesse isso a mim com 21km de prova acho que lhe espetava um murro. Mas como ele é um cavalheiro não o fez, ou então estava a resguardar energia.

Quando travava uma luta com o saco-de-plástico-impermeável que nos deram para vestir, apareceu o Pedro, e acho que desta vez já dei um apoio decente. Pouco depois aparece a Isa e pude vestir o meu próprio casaco, desistindo do saco com buracos.
De seguida ficámos horas a aplaudir pessoas, ali junto ao km21 de quem vem e km35 de quem regressa da Maratona, mais ou menos km14 da Meia Maratona (que confusão!). O primeiro foi o João Lima, que surge sempre bem acompanhado, e depois centenas de desconhecidos, com um ou outro conhecido pelo meio que às vezes não víamos a tempo. Portugueses e estrangeiros, tantos estrangeiros... Gostava sobretudo quando levavam a nacionalidade ou o próprio nome representado na t-shirt, porque assim podia dar um apoio mais personalizado. Até de fotógrafas servimos a quem nos pediu.
Torno a ver passar o Jorge e dessa vez tentei compensar com um apoio à altura. Mantivemo-nos por ali até ver o Pedro já de regresso, que aproveitou para comer qualquer coisa no abastecimento, seguido poucos minutos depois pela Ana, a nossa última estafeta. Estava na hora de regressar ao Estádio, a derradeira paragem.

Ali, já reunidas com a Carla, a 3ª "elementa", continuámos a aplaudir quem chegava. E tanto que aplaudimos nesse dia! Não admira que ontem me doessem os braços (já sabem, aplausos são um bom exercício de braços).

Vemos chegar a nossa 4ª estafeta, e depois das medalhas trocadas e fotos tiradas, a concluir o seu sonho chegam o Pedro e o João, respectivamente. Eu fiquei contente ao vê-los, porque segui o seu percurso de treinos e é também como fazer parte de uma Maratona, mas sem o "muro" e as dores. A minha parte era a fácil, de quem está de fora, a apoiar.

A "comitiva"!
Quando vi chegar o João, vi-lhe nos olhos a expressão vaga, mas determinada, de quem já vê a meta tão perto. Tinha visto essa expressão em muitos olhares de atletas que já haviam passado. Naquela altura, o foco está no fim, tão perto que se pode ver e tão difícil que nem se consegue acreditar. É verdade, João, "Dreams do come true!"


No final, até me custou vir embora. Queria continuar a apoiar os atletas que ainda chegavam. Se não estivesse cheia de fome (já passava das 14h), tinha ficado até ao último chegar, que tanto merece e que tem sempre uma recepção já tão pobrezinha quando chega.


Portanto, corri pela primeira vez uma prova de estafetas, que adorei. O facto de ter alguém à minha espera (e de estar no meio de maratonistas) motivou-me e ajudou-me a correr mais rápido. Em andamento, ouvi incentivos em várias línguas e depois, já da parte de quem vê, tentei retribuir esses mesmos incentivos, na companhia da Isa (acho que vamos começar a fazer isto em todas as grandes provas, mesmo aquelas em que não participarmos, ihih!). Emocionei-me com dedicatórias de quem corre por si e por causas maiores e com gestos de entreajuda entre atletas. Vi colegas e amigos completarem um sonho... Um dia nada mau, não acham?

Isa, Carla e Ana, obrigada por terem alinhado numa prova de estafetas, coisa nova para todas excepto para a Ana, com mais quilómetros nas pernas que as restantes juntas.


E é por dias como este que vale a pena acordar cedo, ainda mais cedo do que num dia de trabalho, quando ainda está escuro lá fora.
 

24 comentários:

  1. Mas que lindo texto (como sempre)! O que é bonito neste mundo é como sabemos o tanto que custa o esforço, damos imenso valor e emocionamo-nos com os feitos dos outros, do qual sentimos que fazemos parte por partilharmos as mesmas sensações.

    Não deixes de colocar os teus tempos km a km, quando a ocasião é tão boa como dum record.
    Tens tempos espectaculares! Se há um ano atrás pudesses viajar no tempo e lesses este teu texto, algumas vez acreditarias que era verdade e não ficção cientifica?
    Imagina o que farás daqui a mais um ano! :) (e com a preciosa ajuda do Garmin!)

    Muitos beijinhos e muitos parabéns!!!

    ResponderEliminar
  2. Também fiz esse percurso. Sem dúvida que foi o melhor dos quatro. Mas aquela sensação de não termos começado a prova nem terminado na meta dá alguma frustação, não dá?

    ResponderEliminar
  3. Adorei ler o teu relato :D Caramba, dá vontade de sair disparada e desatar a correr pela rua fora (pena ainda estar no sofá de pijama - ai que ser estudante é tão boooom!) :P

    Fico muito feliz que tudo tenha corrido bem, e já sabes: espero pelo dia em que venha aqui ler o relato da tua própria maratona :D

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  4. Maravilha de texto!
    Parabéns pelo recorde.
    Sim eu e o Egas estávamos em 7 Rios precisamente em frente do Centro de Saúde para dar o abastecimento dos 15 km ao João Lima.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Foi realmente um dia fantástico. Diria mesmo Mágico. Mesmo fazendo 1/4 do percurso, estivemos dentro da Maratona e presenciar isso é uma sensação maravilhosa.
    Parabéns pelo teu recorde dos 10km e também às restantes meninas da tua equipa que se portaram igualmente bem.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. até eu já sonho com maratonas e provas de estafetas, com os teus relatos...e a foto com os sorrisos estampados nos rostos...que delicia. Sabes que no dia que te vir pessoalmente provavelmente peço-te um autografo :P porque os "idolos" não são os que fazem grandes feitos, são os se dedicam aos seus objectivos com força e determinação e se entregam aos mesmos com amor. São os que inspiram outros a lutar pelos seus proprios objectivos e eu tenho cá para mim que a "luta" que travas para conquistar as tuas metas atléticas e a partilha das mesmas já inspiraram mt gente. Eu não comecei a correr através do teu blogue, mas este tem a capacidade de me inspirar todos os dias...

    ResponderEliminar
  7. parabéns!

    pela prova, e por este olhar sobre a prova!

    você falou sobre palavras de incentivo, e eu em lembrei da dificuldade que tenho em animar os outros corredores, quando sou a que aplaude:)
    mas aí lembrei de uma frase que ouvi na minha primeira maratona:
    "você está indo muito bem!"
    nossa, ganhei um novo ânimo com aquelas palavras:)
    mas o sorriso é mesmo universal!
    e o aplauso também:)

    é um aprendizado ver os outros corredores completando um desafio... aquele olhar da chegada... os gestos com os braços...
    e eu gostei de seus números todos!
    e bem sei como os números, mesmo não sendo o que de maior há num desafio, muitas vezes podem estar relacionados aquela sensação mágica de conquista pessoal;)

    como vale a pena acordar cedinho pra viver algo assim!
    parabéns!

    ResponderEliminar
  8. João: Há um ano fiz a primeira prova a 7min/km e o meu objectivo era, um ano depois, conseguir fazê-la a 6min/km... :) A evolução nem sempre é fácil, mas vai acontecendo. Parabéns e obrigada! Beijinhos

    corrernacidade: É verdade, gostava, pelo menos, de ter cruzado a partida no meio dos Maratonistas. Juntava as 2 primeira etapas e fazia os 21km - etapa ideal! :) Boas corridas!

    Joana: Aproveita agora (o sofá, a meio do dia)enquanto podes! :p Obrigada e beijinhos!

    Jorge: Obrigada pela força! :) Beijinhos

    Tiago: Parabéns pelo teu recorde também, e o excelente resultado da tua equipa! Beijinhos

    Catia: Aww, obrigada! :,) Eu sei que não parece, mas sou um bocado tímida e se algum dia vieres falar cmg eu fico cheia de vergonha! lol :) Beijinhos e boas corridas (vais estar a correr uma Maratona não tarda!)

    Elis: Obrigada! "Está indo muito bem" é uma boa frase. A pessoa pode ir a morrer que fica logo com outra estima! :) Os aplausos e sorrisos também servem. Beijos

    ResponderEliminar
  9. Olá.
    grande relato ao nivel de uma maratonista em potencia (a julgar pela passada na foto, não engano do garmim):)

    Gostei de saber que agi como um verdadeiro cavalheiro (obg)!! já viste se reagisse de forma errada, a esta hora estava encafuado no linhó, sentado de costas contra a parede e com a medalha pendurada a fazer de chocalho..eheheh

    é sempre muito bom ler as tuas crónicas pois complementam ainda mais a memória e transportam-nos para o dia, em TODOS acordámos ainda mais cedo do que num dia de trabalho, pois ainda não eram 07h e estava escuro lá fora.

    :)
    J

    ResponderEliminar
  10. Jorge: Olá. (Olha que há muitas pessoas que entram ao trabalho muito cedo... :p) Espero não ter soado muita bruta, ainda estava a recuperar da "grande passada". :)
    Realmente, não ia ser um dia pós-maratona muito glamoroso... :)

    Beijinhos e boa recuperação!

    ResponderEliminar
  11. Ate fiquei entusiaamada com o teu relato. Um dia vais ser tu na maratona. Ja nao falta muito. Beijo

    ResponderEliminar
  12. Olá Rute.
    Bonita descrição da manhã de Domingo.
    E tudo CORREU bem.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Foi mesmo um dia inesquecível.
    Parabéns pelo grande recorde! Muito bom!
    Beijinhos e até à próxima ;)

    ResponderEliminar
  14. Olá, porra que vocês todos escrevem de uma forma fantástica e me "prendem" e fazem sentir de tal forma que parece que estive presente. Muitos parabéns pela prova, pelo recorde e por este magnifico post.
    Desafio: as 4 meninas dessa estafeta que se juntem para o grande objectivo que é fazer uma maratona - vão ver que, no mais dificil que é a preparação para a Maratona, se vão motivar umas às outras (se ela vai treinar eu tb tenho que ir, estás a ver o filme?) e juntarem-se nos treinos longos para que se façam melhor. Bora lá!!!
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
  15. Sweet: Para o ano faço uma Meia na tua terra, tens de ir lá aplaudir por mim! ;) Beijos

    V.: É verdade, tudo correu literalmente bem... :) Qual é a tua próxima? Beijinhos

    Isa: Não vou contá-lo como recorde oficial, foram circunstâncias especiais. Mas foi um dia bom. :) Beijinhos

    Carlos: Obrigada. Uma das meninas já não é estreante e tem algumas boas maratonas já feitas! Eu ainda quero correr mais algumas Meias antes, para ganhar bagagem, mas é uma boa ideia a tua! Boas corridas

    ResponderEliminar
  16. Vou ao GP Natal este f-d-s e depois vou fazer 3 S.Silvestre em dias seguidos. Lisboa, Olivais e (1ª vez) Amadora. Ganda Maluco!!!

    ResponderEliminar
  17. V.: Ahah, estás mesmo "maluco"! ;) Boas corridas!

    ResponderEliminar
  18. Estou cansada de te dar os parabéns!
    Queres parar de bater records, sim????
    Beijos ;)

    ResponderEliminar
  19. Carlinha: E um relato da tua experiência, não?!!! ;) Beijos

    ResponderEliminar
  20. obrigada a ti miúda, que fizeste comigo tão bem equipa!

    Fizeste uma excelente prova!! Parabéns! EStás no caminho certo e com o entusiasmo certo!

    BEijinho

    ResponderEliminar
  21. Ana: Obrigada, foi um dia bem passado! Beijos

    ResponderEliminar
  22. Mas que belo registro de como foi sua prova..Parabéns pela sua disciplina determinação e força..vamos para a próxima? Abraços. Sandra

    ResponderEliminar
  23. Excelente prova, foste quase a voar o percurso todo :)

    Parabens

    ResponderEliminar
  24. João: Pelo menos a mim pareceu-me que sim! :) Não te cheguei a ver por lá, não chegaste a ir?

    ResponderEliminar