25 de janeiro de 2013

De Cabo a Cabo

 
Algures no Outono de 2010, concluí uma caminhada de vários dias em Finisterra. 
Finisterra, do latim finis terrae, ou seja, o "fim das terras", é uma cidade costeira, em território galego, que dista mais de 90km, por caminhos a pé, da cidade de Santiago de Compostela. Antes dos navegadores fazerem as descobertas além-mar, numa altura em que o mundo ainda era plano, julgava-se ser aqui, neste ponto mais ocidental da Europa*, que terminava a terra. Daqui para a frente apenas o Mar, e depois o Nada.
A cidade e, mais concretamente, o Cabo de Finisterra, acabaram por ganhar uma conotação mística e tornar-se local de peregrinação numa época que dizem remontar aos celtas. Rumavam pelo norte da Europa, seguindo o percurso do Sol, na sua deslocação do oriente para ocidente, e iam assistir ao ocaso, no último pedaço de terra que se projectava em falésias. Aí, acendiam fogueiras e procediam a uma série de rituais pagãos de purificação e renovação. Posteriormente, já sob império romano, este ritual viria a acabar por dissolver-se na tradição católica dos Caminhos de Santiago e hoje em dia são muitos os peregrinos que escolhem continuar e percorrer os quilómetros que separam esta cidade do mar.

E era neste percurso que me encontrava em Outubro/Novembro de 2010. Os céus tinham-se aberto num dilúvio desde que chegara a Santiago, como que testando a minha vontade de prosseguir. Até há bem pouco tempo nem nunca tinha ouvido falar em Finisterra, trilhos antigos e lendas mágicas, mas estava ali tão perto, e o que são mais três dias de caminhada? Como resistir ao apelo do pôr-do-sol no "fim da terra"? Continua-se? Claro!

Chovia no primeiro dia...

                                        

e continuava a chover no segundo.




Mas eis que, ao terceiro dia, quando já se temia que em vez do sol apenas se contemplaria uma enorme nuvem negra sobre o horizonte...
 
 
Um sinal de esperança.

As horas passam, numa corrida contra o horário de Inverno que antecipa a noite.

Quase a chegar. É "só" contornar toda a enseada e chegar lá ao fundo,
ao piquinho do cabo que se estende à esquerda.
 
As mochilas são largadas a correr no albergue, as botas encharcadas e pesadas são trocadas, numa tentativa de aligeirar o passo nesta corrida que se torna cada vez mais urgente.

Foi por pouco, mas ganhei.
 
A admirar a linha do horizonte onde, para os Antigos, já não havia nada se não Mar.
(Desculpem Américas!)
 
Juntei os meus passos aos de milhares antes de mim, junto à bota de bronze na última rocha,  antes dos últimos raios de sol se esconderem.
 
 
 
Todos querem poder dizer que pisaram o km 0 da Antiguidade.
 
 
 
 
E porque é que vos estou a contar tudo isto agora? Se estiveram com atenção, repararam num pormenor: * o Cabo de Finisterra não é o ponto mais ocidental da Europa. O ponto mais ocidental da Europa é o nosso Cabo da Roca.
 
Este domingo, mais de dois anos depois, vou então finalmente pôr-me a caminho do verdadeiro cabo mais ocidental. Já lá estive de carro, mas isso não conta, têm de ser os pés a conquistá-lo. Curiosamente, como então, a chuva parece lançar o desafio. Aceite.
 
Este domingo vou participar numa prova que termina no Cabo da Roca e que se chama, adequadamente e com mérito, Fim da Europa.
Não são 90km, serão "apenas" 17km. Também não conto chegar ao Cabo ao pôr-do-sol (a prova começa às 10h da manhã, mal seria!), mas cheira-me que vai custar infinitamente mais que os três dias de caminhada que me levaram a atingir o falso segundo ponto mais ocidental da Europa, em terras galegas.
 
"Sin dolor no hay gloria" - era o lema das mazelas do Caminho. Eu preferia um bocadinho menos de dor e chegar à Roca com a glória de me manter de pé.
 
Talvez depois até faça novamente uma pose a la Cristo Rei, quando, pela segunda e, desta feita, justa vez, ganhar ao sol na corrida ao Fim da Terra.
  

 
 
Neste caso, Fim da Europa. Vemo-nos lá.
 


24 comentários:

  1. Boa prova! Este ano vai ser a minha terceira participação.

    Vai com calma nos primeiros 5 quilómetros (muita paciência é a minha recomendação). Ao quilómetro 10, se tiveres que andar, anda. :)

    A partir dai, é desfrutar do esforço feito até então.

    ResponderEliminar
  2. Já estive em Finisterra mas, nessa altura, nem me passava pela cabeça correr ou caminhar. Fui de carro. Mas também foi muito bom. Claro que me irritei um bocado com essa ideia de que era ali que acabava a Europa. Mas, na verdade, a Europa só acaba nos Açores. Pronto,pronto, a continental...
    Nunca tinha ouvido falar dessa corrida do fim da Europa, até a ver aqui no teu blog. Pensei que era perfeita para ser a minha primeira prova (gosto muito do Cabo da Roca e daquela zona) mas já estavam esgotadas as inscrições. A ver se para o ano consigo.
    E entretanto, a ver se arranjo outra para me estrear.

    ResponderEliminar
  3. OlÁ!

    Vais ver como vais fazer bem a prova e acabar bem. Desde que o início seja feito com cabeça, a prova faz-se bem! :)

    Beijinhos e até lá

    ResponderEliminar
  4. Vim só desejar muito boa sorte para o Fim da Europa. Com sorte peço-te um autografo no final ;)

    ResponderEliminar
  5. bluesboy: Sim, já vou mentalizada para ter de andar se necessário (quase certo ;) ). Se já é o 3º ano em que participas é porque deve valer a pena, apesar do esforço! Boa prova!

    Pedro: Sim, tens razão, o ponto mais ocidental no continente! Mas, na altura, nem Américas nem ilhas ainda. Olha que era uma boa experiência fazeres a pé, passei por sítios lindíssimos onde os carros não passam. E querias estrear-te logo numa prova dura de 17km? Valente! :) Pesquisa a Corrida do Oriente, é aqui perto e são só 10km (mas é só para Junho...) Que tal as Lezírias (15km)?

    João: O problema é que deixo sempre levar-me pelo coração e depois os finais são uma tortura... :| Mas calha bem que aqui depois o fim é a descer, ao menos isso. :) Beijinhos

    Catia: Ahahah olha que ias ter de esperar muito, que ainda vou demorar a chegar! ;) Mas posso sempre dar-te um abraço (suado :p) se me vires. Beijinhos e boa prova

    ResponderEliminar
  6. De certeza que vais terminar bem e com um sorriso na cara (se, pelo que li no blog do "Ganfas" não cancelarem a prova). :(
    E aí terás a tua foto no verdadeiro Fim da Europa. :)
    Beijinhos e até Domingo.

    PS- Não é preciso teres pressa na prova, porque as camionetas esperam por todos.

    ResponderEliminar
  7. Já estive em Finisterra, mas era pequena e não me recordo. Já no Cabo da Roca estive o ano passado, mas de carro ;) Espero que tudo corra bem no Domingo! :)

    Conheço bem essa sensação que descreves, mas cá em casa chamamos-lhe o 'Must keep going'. Vem daquela cena no filme dos Simpsons em que o Homer vai a caminhar sozinho e vai dizendo a si próprio 'Must keep going... must keep going... can't keep going... yes you can... no I can't... Oh shut up... you shut up... So mature' ;) Pode parecer ridículo mas é nisso que eu penso quando estou a fazer um caminho mais longo e sinto que preciso de invocar forças divinas (neste caso dos Simpsons, mas pronto) ;)

    Beijinhos e boa sorte :D

    ResponderEliminar
  8. Olá, espero que tenhas uma óptima prova, infelizmente não vou conseguir participar, devido à falta de treino :)
    Já fui 2 vezes a Santiago de Compostela, mas de bike, uma vez saímos de Braga, e a outra do Porto.É uma experiência deslumbrante !!!
    Este ano conto ir até Finisterra, fazendo o novo caminho que sai de Chaves, e desta vez será até Finisterra! Existe um filme muito giro que se chama "O Caminho", que é muito giro...
    Também conto fazer o Caminho a pé, mas não será para já... Mais uma vez, boa sorte para Domingo Beijocas

    ResponderEliminar
  9. gostei tanto de saber destes caminhos!
    sua narrativa me levou longe!
    obrigada por partilhar!

    uma prova maravilhosa pra você no domingo!

    ResponderEliminar
  10. Hey, tão fixe!!! vais de casa até ao cabo da roca?

    O meu pai queria ir a Finisterra, é bonito?

    Beijinhos grandes e boa sorte para domingo.

    ResponderEliminar
  11. Tigas: Já fui espreitar... Não há previsão de tempestade, por isso espero que não cancelem... :( Beijinhos e (esperemos) até domingo, no verdadeiro Fim da Tera/Europa! ;)

    Joana: Lembro-me bem dessa cena de "auto-motivação" do Homer (é o maior! :p). Obrigada e beijinhos!

    Carla: Ias mais devagarinho! É uma prova para apreciar a paisagem... ;) Vais gostar muito do caminho de Finisterra. Para ires de bike tem lá troços complicados... mas se já foste a Santiago partindo do Porto e ultrapassaste a Labruja... o resto é brincadeira!!! :) Tenho uns amigos que fizeram esse de Chaves de btt e tens de ir com atenção que a sinalização não é tão boa. Eu prefiro ir a pé mesmo. :) Beijinhos e obrigada!

    Elis: Encontrei muitos brasileiros a fazer o Caminho! Mais até que portugueses! :) Obrigada e boas corridas. Bjs

    Moça: Mas que cara é essa, mulher? :) A partida é perto do Palácio Nacional de Sintra.
    Vai com o teu pai também, vão gostar! É um pouco mais duro (em comparação com quem vem de Valença), mas também, na minha opinião, mais bonito. Beijinhos e obrigada!

    ResponderEliminar
  12. Para esses lados só estive em Vigo e fui de carro. Pelo que li aqui estou a perder muita coisa.
    No domingo, desde que os primeiros km se façam sem percalços o resto já não custa tanto (falar é fácil).

    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Uau. Deve ter sido super giro.
    Eu nunca fiz nada do género. Na Madeira é que fiz várias caminhadas por diferentes levadas, mas faziam-se num dia ou só numa tarde. Mas também adorei a experiência.

    Beijinhos e até domingo!

    ResponderEliminar
  14. V.: Passei em Vigo no regresso. De comboio! :) E o km 10? Parece que é onde está uma parede, segundo dizem?... ;) Beijinhos e até domingo

    Isa: É uma experiência espectacular, mas esgotante. As levadas também passam por paisagens espectaculares, mas não conheci muito. :( Beijinhos e até domingo!

    ResponderEliminar
  15. Boa Sorte!! Tenho certeza que está física e psicologicamente preparada para esse momento. Abraços. Sandra

    ResponderEliminar
  16. Boa corrida para Domingo! Nunca tinha pensado em Portugal como o fim da Europa, mas sempre como o início :) Pontos de vista :) Beijo

    ResponderEliminar
  17. Adorei as fotografias, parece ter sido uma prova espetacular :)
    Beijinho e bom fim-de-semana*

    ResponderEliminar
  18. Sandra: Obrigada, beijos!

    Sweet: Olá! Depende se vimos do oriente ou do ocidente... ;) Mas tens razão, sempre pensei em Portugal como o início, se calhar por causa da maneira como os mapas são expostos. Beijos

    Lady V: Não foi uma prova, foi uma "caminhada". ;) Amanhã é que vão ser elas! :) Beijinhos e bom f-d-s!

    ResponderEliminar
  19. Eu não vou correr vou so aplaudir. Ja agora alguem me sabe dizer se é possivel estacionar no Cabo da Roca e até que horas o posso fazer, ou seja, a que horas é que vão cortar os acessos?
    Boa prova para todos
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Boa sorte para amanhã....que chegues bem ao fim....desfruta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Catia: Ontem já não vim à net, desculpa, já não vi o comentário a tempo! Espero que te tenhas divertido a aplaudir! :) Não sei se fui alguma das pessoas aplaudidas!! Beijinhos

    Carlos: Está feito! Custou um bocadinho, mas pensei que fosse pior! (Digo eu agora... :p lol) Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Ao que parece será uma prova muito bacana... Só posso desejar que vc chegue muito bem ao fim da Europa!!!

    Fábio
    www.42afrente@blogspot.com

    ResponderEliminar
  23. Menina,
    pelos comentários já vi que sobreviveste ao final da terra!
    Já fui bastantes vezes ao Cabo da Roca mas não sinto nada de especial pelo sitio :(
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. Fabio: Já está feito! Crónica a seguir. Boas corridas!

    Lulu: Olá!! Há quanto tempo! Sim, estou viva! :) Eu também senti mais por Finisterra do que pelo Cabo da Roca, mas é diferente. Eles lá souberam fazer valer (render) a tradição. Aqui parece que não se divulga tanto as coisas... Beijinhos!

    ResponderEliminar