16 de fevereiro de 2013

Prognóstico no fim da prova

E não é que a música de ontem foi premonitória??! 

Amanhã faço um relato em condições, mas quis vir aqui apontar isto já, porque eu tenho uma memória selectiva em relação às situações, o que faz com que no dia seguinte já só me lembre maioritariamente das coisas boas. Ora, isto até pode parecer uma coisa positiva (e, regra geral, é), mas obriga-me a vir aqui deixar este recado a mim própria, para quando estiver ansiosamente a procurar a próxima prova de trilhos, e quanto maior melhor: "CALMA! RESPIRA! Pensa bem e dorme sobre o assunto, não há necessidade de te precipitares." Eu sei que provavelmente depois não me oiço a mim própria e inscrevo-me na mesma, mas vale a pena tentar.
 
 
Não me entendam mal, eu gostei bastante da experiência, apesar de algumas falhas organizativas,  e é sobre esse sentimento positivo que irei focar a crónica desta prova, mas este foi o trail (e prova no geral) mais difícil em que participei até à data. Em comparação, os 12km do Trail de Bucelas foram um sereno passeio no campo, enlameado.
 
O Trail do Monte Serves tinha:
- A lama de Bucelas (mas não teve riachos, há que dizer, apenas relva e palha muito escorregadia)
- As subidas "jeitosas" da Corrida do Monge (VÁRIAS)
- O dobro da elevação do Fim da Europa.
 
Eu sei que para atletas de trail mais experientes, ou até para os "malucos" que fizeram na semana passada o Trail de Santa Luzia (vocês sabem quem são!), isto não é nada. Mas, vão por mim, para o atleta comum de estrada já dá uma grande luta.
 
Se este é um trail acessível de nível 2 (numa escala de 1-5), até tenho medo - e curiosidade - de descobrir o que é um 3 ou até mesmo um 4...
 
De resto, escorreguei bastantes vezes e caí pela primeira vez em corridas (yeeeah, já sou uma atleta de trail a sério!! ihih). Percebi que há terrenos em que uns ténis específicos são mesmo fundamentais e que às vezes é melhor mantermos o olhar apenas focado nos metros à nossa frente, porque se olhamos para a totalidade da subida parede, dói-nos o coração (entre outras coisas...)! Depois, também há descidas em que não se pode correr - ver problema dos ténis acima. Escalei e caminhei muitas vezes e também andei ali mais ou menos perdida durante uns tempos, numa zona urbana muito mal sinalizada e numa das partes menos bonitas do percurso. Acho que, pelo menos em relação à sinalização do percurso, certamente haverão algumas críticas por parte dos atletas, porque esta acabou por ser quase uma Prova de Orientação, nem sei como será feita a classificação, já que acabou por haver bastantes atalhos, intencionais ou acidentais.

Se, contrariedades à parte, gostei da experiência? Claro. Quero participar em mais provas destas? Quero. Mas quando* anunciar a intenção de participar numa prova de trilhos ainda maior e, sobretudo, com mais ganho de elevação... remetam-me a este texto, sff.


Até amanhã!


* Repararam no "quando" e não no "se"? Já estou a vacilar... ai ai...
 

14 comentários:

  1. Pois Rute... eu bem que fiquei assustado quando li os 600 e tal metros de inclinação. Uma coisa é subirmos 600 metros, outra uma inclinação assim. Mas fica como mais uma experiência que, dá para ver, não te faz recuar, prova da tua imensa garra.

    Quanto à queda, já me estás a ganhar pois ainda nunca caí numa prova (apesar de já ter feito coisas piores como partir um pé...). A única vez que caí foi num treino e logo a bater com a cara no empedrado (sorte das sortes, numa das raríssimas vezes que corri sem óculos, o que evitou males maiores)

    Se queres apostar em provas de trilhos, o ideal será mesmo veres ténis adequados a esses pisos, mas isso não te posso aconselhar pois apenas conheço os de estrada.

    Espero que não te tenhas magoado na queda.

    Beijinhos e força para mais :)

    ResponderEliminar
  2. Depois de ler isto, fiquei com medo do trail outra vez, lol! Vai-me demorar umas semanas a passar, mas pelo sim pelo não, vou-lhe dar forte nos exercícios de musculação e ver alternativas credíveis aos "patins de estrada" que uso para correr no asfalto (usar joelheiras de volley também não está posto de parte).

    Boa recuperação. :)

    ResponderEliminar
  3. Bem, pelo menos o 'Must keep going' funcionou! :D Comigo funciona :P

    Beijinhos e cá espero amanhã ler aqui as coisas boas ;)

    ResponderEliminar
  4. Isso de ter memória seletiva tem muito que se lhe diga... pelo menos selecionas as partes boas e não as más :)
    Parabéns, com quedas e tudo já te deves poder incluir na categoria de pro.
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Bom dia Rute, se já estava bem disposto por ter chegado há pouco do meu treininho matinal, este teu post em forma de "desabafo" deixou-me ainda mais...ri-me (aliás ainda me estoua rir) de te imaginar naquilo, escalar, lama, escorregar, cair, levantar e continuar....a perguntar o que andavas ali a fazer. Pois é, nestas coisas dos trails não é a distância que conta - nós os "atletas" de estrada estamos habituados a olhar quase só para a distência que temos que percorrer...nos trails fiquei a saber (por experiência própria no fim de semana passado) que não é assim....a distância mais curta pode ser do mais dificil de fazer e mais longas podem ser mais fáceis. Nem sabia que havia uma classificação de 1-5 para definir o grau de dificuldade de um trail - sou mesmo um Rookie. Logo que tenhas gostado (parece-me que sim)e não te tenhas lesionado é o que interessa...e agora vais andar uns dias em que te doi tudo, não sou pernas, mas braços, costas, tudo!!!
    Fico à espera do relato da prova.
    Beijinhos e boa recuperação.
    Um dos malucos do Trail de Viana, que está ansiosamente à espera de se empenar outra vez.

    ResponderEliminar
  6. João: Foi uma queda pacífica, sem danos de maior. :) Nada como a tua, bater logo com a cara no chão??! Auch!
    Se calhar vou optar pelos asics que o Jorge sugeriu, se encontrar uma promoção boa.
    Havia subidas que eram um absurdo, só "escalando"! A minha esperança é que com o tempo vá ganhando força... Beijinhos!

    Bluesboy: A probabilidade é que caias numa descida, por isso, se calhar, umas joelheiras não serão tão úteis como, sei lá, uns calções de ciclista... lol ;) Foi a única vez que apanhei terreno assim, nos outros trails os meus ténis serviram bem. Mas também escorregaram pessoas com ténis próprios, por isso... desde que se vá com cuidado, é o que interessa. Não desistas!! eheh ;)

    Joana: Engraçado as coisas que uma pessoa se lembra a meio do sofrimento... lol Beijinhos

    Sweet: Só isso explica às vezes uma pessoa tornar a meter-se em aventuras que jurou para nunca mais (ou, pelo menos, durante algum tempo, vá). :) Acho que nunca vou chegar a pró, nem passar da média, mas vou ser a melhor atleta média que os trails viram!! ihih Beijos

    Carlos: Pois, agora também me dá para rir... :) Eu só sei o "grau de dificuldade" porque dizia no programa da prova, para mim é sempre duro! Tens mesmo razão nisso da distância vs elevação. Há subidas em que se calhar avançamos 100 ou 200 metros, mas são uma tortura... Hoje, curiosamente, doem-me mais os braços e ombros que as pernas!
    Beijinhos e boas corridas!

    ResponderEliminar
  7. Rute, portaste-te muito bem ontem.
    No próximo trail já não haverá ansiedade.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. V.: Foi mais ou menos, sentia-me muito cansada ontem. O próximo há-de ser melhor. :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Espero que n t tenhas aleijado na queda!
    Ter ima memoria selectiva tem tanto de bom como de perigoso. Hehe eu que o diga... e é q assim aprender com os erros torna-se bem mais dificil. Lol.

    Isso é muita inclinacao mulher!!!

    Beijinhos grandes e parabens por mais uma prova, e dificil, superada!

    ResponderEliminar
  10. Moça: É tanta inclinação que escorreguei por ali abaixo! ;) Mas não foi nada de mais.
    Eu ter boa memória até tenho, mas depois a minha tendência é relevar as coisas... Por um lado é bom, por outro não.

    Obrigada, beijocas!

    ResponderEliminar
  11. Rapariga, calma!

    Tu adoras trilhos, tu vais participar em muitas mais provas do género!
    Esta pode ter corrido menos bem, mas já sabemos que de vez em quando aparecem umas provas mais mal organizadas ou que não correm tão bem.
    O importante é que tu adoras trilhos e não vai ser isto que te vai impedir de participar em mais :)

    Eu cá fico cheia e inveja só por saber que foi tão desafiante. Gostava de ter ido, mas hão-de haver mais provas.

    Beijinhos, boa recuperação e uma óptima semana.

    ResponderEliminar
  12. Desistir, nunca! (já encomendei sapatos de trail) :D

    A amazon.co.uk está com algumas reduções em sapatos de trail... dá uma vista de olhos, que pode ser que encontres lá o modelo que pretendes.

    Boa semana!

    ResponderEliminar
  13. Boa! Se a experiência foi boa é para continuar!

    ResponderEliminar
  14. Isa: A prova correu bem, tirando a queda e o cansaço. :) Quanto à Organização, terão a oportunidade de emendar os erros na próxima (que eu não vou, mas alguém há-de ir e contar!). Beijinhos

    Bluesboy: Já tinha andado a ver... O modelo que queria, e pelo que encontro, com a taxa de conversão, compensa-me mais comprar cá. Depois mostra a tua escolha! :) Boa semana.

    Sílvio: Foi boa (trilhos duros são trilhos bons, certo?:p), mas não foi brincadeira! Considerações sobre a prova já a seguir. :) Boa semana!

    ResponderEliminar