24 de maio de 2013

Alento nos treinos rotineiros

Esta semana começou com um pequeno treino de recuperação. Os meus gémeos estavam doridos, não o sentia a caminhar nem a correr, mas sim ao toque! Parecia que me tinham andado a dar socos nos músculos, o que, se formos bem a ver as subidas em que me meti, quase que vai dar ao mesmo. Na altura, depois da prova, fiz alguns alongamentos, mas de forma insuficiente, já que havia coisas mais prementes a tratar, como sentar-me.

Mas, como estava a dizer, fiz um pequeno treino de cerca de 35 minutos lentos na segunda-feira e depois um treino de 8km na quarta onde, estranhamente, me apetecia correr cada vez mais rápido, apesar de ainda me sentir cansada. Acho que se deveu ao clima perfeito que estava para correr - nem muito calor, nem frio, nem vento, apenas uma pequena aragem refrescante - e pessoas q.b. na rua a passear e fazer exercício.

Fui durante um bom bocado a "seguir" dois homens que costumam correr por ali e que eu já sei que fazem mais ou menos o mesmo trajecto que eu, e a um ritmo descontraído (para eles). Acho que isso também ajudou a tirar a mente do esforço, concentrar-me em não perder alguém de vista em vez de andar a olhar para o relógio.

Já comentei isto com algumas pessoas: apesar de gostar muito do sítio onde corro - tem espaços verdes, é uma zona bonita, tem uma boa extensão e, o mais importante, sem trânsito - a verdade é que também se torna aborrecido correr sempre pelos mesmo locais e ver quase sempre as mesmas caras, agravado pelo facto de correr quase sempre à mesma hora. Muitas vezes dou por mim em modo autómato, quase que podia fazer o percurso de olhos fechados. Reconheço os cães que os donos vão passear, o senhor de idade que dá o seu passeio e diz sempre Boa Tarde, a miúda que corre-comó-caraças e que ainda não sabe mas um dia vamos ser as melhores amigas e fazer o treino juntas, o homem que treina com a t-shirt da Meia Maratona Rock'n'Roll Lisboa, os ciclistas, os putos do skate... É ao mesmo tempo uma familiaridade reconfortante e desmotivante.

Por isso é que tenho tentado ir para locais diferentes ao fim-de-semana, altura em que me dá mais jeito a deslocação propositada para treinar.

No entanto, recentemente há uma novidade que tem animado os meus treinos de final de tarde. Um grupo de jovens/senhores tem-se reunido num dos muitos relvados para jogar uma partidinha de futebol, numa batalha de equipas que poderia ser designada por: Futebol Clube da T-shirt -versus- Sport Clube do Tronco Nú.

Aqueles segundos que levo a passar e, por conseguinte, a assistir ao improvisado torneio, são (foram) um dos pontos altos dos meus treinos esta semana. E não pensem que é porque começo a ouvir "Playing With The Boys" na minha cabeça, como se estivesse a rever em câmara lenta a famosa cena de abdominais suados voleibol do Top Gun, mas em versão futebolista (e peço desde já desculpa pela referência tão datada, juro que não sou assim tão velha e nem gosto particularmente do Tom Cruise), porque não se trata de nada disso. Há ali físicos para todos os gostos, desde six-packs definidos a verdadeiros six-packs da cervejinha. Não é isso que interessa. O que gosto de ver é a alegria com que um grupo de amigos se junta no final de um dia de trabalho para aproveitar o restinho de sol a fazer exercício físico. Mesmo que passem mais tempo "fora de campo" porque estão a ter uma cãibra, ou a discutir porque o colega é um sarrafeiro ou a descarregar o léxico de vernáculo que não podem atirar ao patrão, aquela horinha ali a jogar futebol deve valer-lhes pelo dia todo.

É esse um dos poderes do exercício físico, deixa-nos mais leves (com sorte nos dois sentidos). E é contagiante, agora que chegou o tempo mais quente, ver tanta gente que se junta para correr, caminhar, andar de bicicleta ou praticar qualquer desporto de equipa, na busca do corpinho de Verão ou apenas para aliviar a mente da rotina.

E são estas pequenas coisas que dão alento nos treinos rotineiros. Ei, uma pessoa tem que valer-se do que há! Quais são os vossos truques?


Tenham um óptimo fim-de-semana, este domingo há trilhos outra veeeez! Que bom. :)

17 comentários:

  1. Nem imaginas o que eu já me ri com este post! Primeiro, porque pela tua descrição (e por outros post anteriores) acho que treinamos, durante a semana, no mesmo sítio. Depois porque sinto exactamente o mesmo: as mesmas caras, os mesmos cães e seus donos (alguns cães até já correm para mim a abanar o rabo!), as mesmas senhoras a caminhar, os mesmos casais a namorar...
    Até já acontece cruzar-me com outros corredores que levantam a mão para cumprimentar. Como quem diz: "olá, ó corredora, és cá da malta". E eu lá levanto também a mão, timidamente, porque não gosto de ser mal educada, mas também com algum receio que me interpretem mal (sim, porque isto de ser mulher, andar a correr muitas vezes sozinha e cumprimentar desconhecidos pode dar mau resultado... Ainda há quem confunda simpatia ou boa educação com insinuação. Mas isso é outra conversa...)
    Os meus truques para fugir à rotina também são os teus: pegar no carro e seguir para mais longe, para locais desconhecidos e ver novas caras e novas paisagens!

    Bons treinos e tudo a correr bem para domingo!
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  2. Boas...pois, é pela descontração e alegria que a peladinha tem interesse claro...eu também adoro volei de praia feminino, a sério ;)
    Bom, a rotina, pois, no fim de semana tento alterar embora por uma questão de logística vs tempo vou sempre parar a Monsanto...
    No dia a dia tento alterar a volta, desço por uma rua, subo por outra, enfim, mas ao fim de algum tempo não há volta a dar. Penso que é também por ai que as playlist têm tanta saida.
    Correr em grupo, dizem, também ajuda.
    Eu vou inventando jogos mentais e perco-me nos pensamentos, é também por isso que corro.
    Fitness, perca de peso essencialmente vou ao rpm e ao spninning (truque para subidas tipo Sintra;)) por isso a corrida é mesmo para libertar a mente...e os gémeos doridos ahah.

    ResponderEliminar
  3. Por acaso há algum tempo que ando a tentar convencer as minhas amigas a jogarmos futebol, isto desde que vi uma reportagem sobre a equipa feminina de futebol do Ourense, que ganhou a primeira liga de futebol feminino, e onde todas elas eram futebolistas amadoras!

    Mas ainda não fui muito bem sucedida, infelizmente. Não queres tu fazer uma equipa de futebol comigo? :P

    Beijinhos e boa Sexta-feira :D

    ResponderEliminar
  4. Apesar de já ter corrido no Passeio Marítimo várias centenas de vezes, por acaso nunca me aconteceu desmotivar com a rotina. Não sei se pelo facto do mar estar sempre ali ao lado e nunca igual, nunca senti essa sensação, por isso não posso falar em truques.
    Ou talvez, pensando melhor, haja um truque inconscientemente. O facto de ter uma agenda de corridas sempre tão preenchida, leva-me a estar sempre a treinar com o pensamento na prova A ou B e na melhor maneira de chegar lá bem preparado e nunca pensar que estou ali mais uma vez.

    Beijinhos e até domingo para uma bela corrida

    ResponderEliminar
  5. RBR: Olha, um dia bem que podiamos combinar um treino. Nunca tive essa sensação em relação a outros corredores mas este senhor de idade que referi, se souberes quem é, acho que só diz Boa Tarde às meninas! :) Mas é inofensivo. Beijinhos e boas corridas!

    jnr: Tens bom gosto, eu também acho que as meninas do volei (e do ténis) jogam com muita alegria... :)
    Quando vou a Monsanto também acabo por correr sempre pelo mesmo sítio, que é o que conheço, apesar de aquilo ser enorme!
    Tenho de tornar a incluir uns treinos de bicicleta na rotina. Tens razão, ajuda bastante aos "músculos" da subida. :)

    Joana: Até podemos formar uma equipa, mas aviso-te já que jogo muito mal futebol! :P É qualquer coisa em ter ali os pés de outras raparigas sarrafeiras tão perto das minhas canelas que me restringe... :D Mas se for volei ou basquetebol pode ser que já corra melhor! ;) Beijinhos

    João: Sim, ter provas ajuda sempre, porque há aquele objectivo próximo.
    Acho que é o facto de ser sempre em recta... cansa. É psicológico. :) Beijinhos!

    ResponderEliminar
  6. Há uns tempos atrás quando voltei mais a sério e consistente à actividade física li aqui e ali que adoravam por exemplo o nascer do sol na Expo, coiso e tal.
    E até é excelente para umas fotos e eu fui lá 2 vezes, ao fim de semana.
    Não fui a 3...desculpem mas é aborrrrrreeeecccidooo..
    Se calhar foi por isso que gostei mais da bes running de Sintra que a de Cascais, ou as de Oeiras...
    Acredito que seja mais facil e para certos objectivos ideal mas a menos que andemos a brincar aos fartleck é sempre o mesmo ritmo...

    ResponderEliminar
  7. Assim de repente não me lembro de grandes truques. Quando corro com música, a música em si já é um estímulo.
    E depois vou tentando alterar os locais de treinos sempre que possível, para não cair na rotina.

    Beijinhos e até domingo :)

    ResponderEliminar
  8. Também sofro um bocado do SLTR (Sindrome do Local de Treino Rotineiro) - que no meu caso são o Estádio 1º de Maio e EUL. De cada vez que resolvo combater o SLTR, pareço um português a estrear a sua primeira internacionalização em Badajoz. Só que em vez de comprar caramelos e cuecas em doses industriais, opto pelo açambarcamento de quilómetros em doses moderadas (fazer menos de 15km fora dos locais de SLTR não rende, a meu ver).

    Para combater a rotina, são muito esses pequenos pormenores que me fazem gostar dos sítios onde treino. Embora o EUL ande muito para o deserto ultimamente, no INATEL ao fim do dia agora já se vê mais gente (e gente não habitual). Desde sprints com miúdos que andam por ali com os pais, gozar o prato com os jogadores da bola a berrarem uns com os outros, vale tudo - bem como mudar a playlist de quando em vez. No top de bizarrias em treino para quebrar a monotonia, só uma vez que resolvi competir com um cão que estava do lado de fora do gradeamento do INATEL. De km em km, de cada vez que por lá passava o cão lá estava à minha espera para irmos os dois ao despique numa recta de 80 mts (altura em que eu virava para dentro e o cão deixava de me ver). A coisa durou três sprints. Não sei se o cão se fartou ou se lhe deu uma coisa menos boa... seja como for, nunca mais o vi. Acho que posso considerar esse o único treino que fiz com personal trainer. :D

    Bjs e boa prova no Domingo!

    ResponderEliminar
  9. jnr: Eu sou suspeita, porque gosto do nascer do sol (basicamente em qualquer lado, mas pronto). No entanto, aquilo que gostava tanto ao início - o facto de ser sempre a direito - é o que me desmotiva agora. Dá sempre para improvisar umas subidas e descidas, mas pouco.

    Isa: Se calhar tenho de actualizar a minha playlist. Mas às vezes sinto que vou a ouvir música, mas ao mesmo tempo "não vou", entendes? :) Beijinhos

    Bluesboy: Lol "caramelos e cuecas"... Ainda se vai a Badajoz por isso? :P
    Mas verdade isso de fazer mais kms, daí só "sair da rotina" ao f-d-s, quando supostamente os treinos são mais longos.
    Sprintar contra um cão já é dureza! (Quer dizer, depende do tamanho do cão..) :) Eu só se fugisse de algum cão, mas até ao momento nunca tive nenhuma experiências menos boa, são todos bem comportados. Obrigada, beijinhos

    ResponderEliminar
  10. "Caramelos e cuecas" em Badajoz é intrinsecamente português, rtal como encher garrafões de água do Luso quando se vai ao Luso ou roubar cerejas em Alcongosta. Não há Corte Inglês, supermercado ou furtaria que consiga contrariar esta tendência :D

    O cão, por muito que me custe admitir, era um caniche :x

    ResponderEliminar
  11. A rotina no treino também começa a ser um problema para mim. Durante a semana é quase sempre no EUL, tirando um dia ou outro que corro da Av. Roma até à Alam. D. Afonso Henriques e volto. Ou em Entrecampos para o treino de rampas. Procuro inovar um pouco ao f-d-s, e com o trail de 30 km vou ter de ser muito criativo a partir de agora. Estou a pensar no assunto.
    Calma lá que o Top Gun é do meu tempo e eu sou um jovem :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Pedro24/5/13

    não podendo variar o local variam-se os ritmos, intervalos, fartleks... desde que corro acompanhado também ajuda a motivar.
    continuação de boas corridas

    ResponderEliminar
  13. Eu só de pensar em ir para os mesmos sítios até me dá vontade de não ir. Estou a sofrer disso agora mesmo, parece que entraste na minha cabeça :) E está a desmotivar-me. Só depende de mim mudar isso, certo?... Beijo

    ResponderEliminar
  14. Vitor: Olha, no EUL podes-te juntar ali ao Bluesboy. :) Vê se estudas bem os novos percursos, que depois preciso de sugestões também!
    Ahah, é claro que és um jovem, mas convenhamos que o filme já é dos anos 80, podia ter arranjado uma referência mais recente... ;)
    Beijinhos

    Pedro: Mesmo com as variações de ritmo tem sido complicado. A companhia seria uma ideia, mas nem sempre é fácil conciliar horários. Boas corridas!

    Sweet: Sim, a maior motivação vem de nós mesmos. Mas às vezes um estímulo externo dá uma ajuda. :) Beijinhos e força

    ResponderEliminar
  15. ...mas , mas...quere-se dizer...ando eu a "estudar" estas coisas das corridas e correr , e logo uma das básicas e que sempre me dizem é precisamente "criar" rotinas !! :P

    ...ando eu ás voltas na pista aqui do campo da bola, para criar a rotina e agora queremos é "quebrar" a rotina ?!?!? :D (just kddng)



    Entendo bem o que queres dizer... , eu tenho a sorte de poder escolher se é alcatrão , se é terra , se é pista...nesse aspecto não me posso queixar...


    "o truque" ?? para mim, é a vontade, o gosto, o espírito de sacrifício, misturado com o prazer , alegria e saúde !!

    ...juntasse tudo , mexe-se bem , e pode ser que seja ainda mais "saboroso" do que estávamos á espera !! ;)



    "TOP GUN" ??? ...Really ??? ...realmente , só para gozar com os cotas como eu !!

    Eu sou assim tão velho como o filme , e não me lembro dessa cena ! :P
    (e vi á pouco tempo uma foto da Kelly McGillis , que fiquei horrorizado como a mulher tá velha!!!) no meu tempo era uma sex symbol , daquelas !! AUUuuuu...



    ...mas tens razão , ás vezes basta uma "cena" diferente no "cenário" habitual para ser uma lufada de ar-fresco e um novo começo !!

    bom fim de semana
    ajb

    ResponderEliminar
  16. Truques?
    Vamos lá ver...
    Eu corro há mais de 20 anos sempre sozinho, a esmagadora maioria das vezes no meio do campo sem ver ninguém.
    Antes de mais o "truque" passa pela viagem interior que se faz durante o treino, em tudo o que se pensa e medita, Estou ali a correr mas a minha cabeça pode estar noutro lado!
    Não é por acaso que descobri soluções para problemas da minha vida ou tonei grandes decisões sobre a mesma durante o treino.
    Nada melhor que um treino de duas horinhas para aclarar as ideias!
    Depois há toda a natureza e paisagem envolvente para me distrair.
    Quando o treino está duro, quando se vai em sofrimento (também acontece e faz parte) devido o percurso em pequenos troços, até aquela, árvore, até aquela sombra, até aquela poça etc, etc, depois de lá chegar procuro novo objectivo no campo visual e lá vou atrás dele.
    Correr tem muito mais de mental que de físico!

    ResponderEliminar
  17. A: Eu acho que não basta o gosto, porque isso tenho... E se tivesse de andar sempre às voltas numa pista então.. kill meeee. :)
    Sabes que descobri recentemente que o puto do Karate Kid, sim, o LaRusso, já tem 51 anos?!!! :o WHAAAT?? Lembro-me tão bem de ver esses filmes e ele parecia tão novinho... É assim. :)
    Bom fim de semana!

    Jorge: Correr no campo tem outros traços apelativos: o percurso é mais variado, tem subidas e descidas, talvez um animal ou outro para desviar a nossa atenção! :) Bastava ter essa opção pelo menos uma vez por semana e já ficava feliz! Beijinhos

    ResponderEliminar