14 de junho de 2013

Monsanto para Rookies

Títulos alternativos:

1 - Perdida na mata de Monsanto
2 - Embater forte e feio n'O Muro aos 5km, é possível? É sim senhor.

Como vos tinha dito na última vez que falámos, esta semana tinha em vista um treino mais longuinho. 20km, para ser exacta. E queria corrê-los, obviamente, por trilhos. Portanto, fiz o que qualquer pessoa que quer correr em trilhos aqui na cidade faz: fui para Monsanto.

No entanto, desta vez a escolha exigiu um estudo prévio. Eu conheço muito pouco da mata de Monsanto, e sempre que vou para lá treinar reduzo-me àquela circunferência familiar de 3 ou 4km, o que se tornaria aborrecido num treino mais longo. Então, andei a pesquisar tracks e descobri um com cerca de 20km intitulado: "Monsanto para Rookies" e pensei, olha, é mesmo isto, feito para mim, perfeito. Claro que era um track de btt, mas onde passa uma bicicleta passam os meus Trabuco, certo? Então, arranjei companhia e lá fui.

Este é o meu resultado final.


Era quarta-feira à tarde, estava calor, mas nada que não se pudesse suportar. De qualquer forma, levei a minha mochila e alguma comida, para precaver. Mal sabia a falta que me iriam fazer...

Agora, antes de começar a relatar a história de horror e sofrimento que foi este meu treino, há que salvaguardar a qualidade do percurso gps, que não teve nada a ver com o sucedido. Era, de facto, um trajecto para rookies, com um acumulado amigável e uma selecção de diferentes tipos de terreno, ideal para explorar as diferentes vertentes da zona.

Comecei entusiasmada. O local de partida era novo para mim e passado as primeiras centenas de metros entramos logo em zona de "bosque", o que me deixa sempre muito feliz. A minha companhia seguia à frente de bicicleta a seguir as indicações do gps e eu conseguia mantê-la debaixo de olho a curta distância, só tendo de dar um grito de alerta em uma ou duas circunstâncias em que o trilho se dividia em dois e eu ia distraída a olhar para as árvores e os seus ramos bonitos e não vi para onde ela virou.

Perdemo-nos ligeiramente logo ao segundo ou terceiro quilómetro, o que fez com que tivéssemos de pedalar/correr algumas centenas de metros desagradáveis ao lado de uma estrada muito concorrida àquela hora, antes de retomar o caminho certo, mas não foi isso que me desmotivou.

Foi ao km4 que foram accionados os tons de alerta. Como se me tivessem desligado da corrente, quase que oiço o som de bateria fraca a ressoar dentro de mim, começam a esgotar-me as energias de uma forma avassaladora. Não estávamos a subir nem em nenhuma parte do percurso mais exigente, mas começo a sentir os meus músculos a fraquejar, o meu cérebro e os meus pulmões a incitar "corre", mas o meu corpo a responder "não". Um sonoro NÃO.

Comecei a perder terreno e a ficar para trás...



Cada vez mais para trás...


Até que ao km5, BUM, tive mesmo de parar.

Eu nunca corri distâncias superiores à Meia Maratona, nem nunca estive perto de sentir o que era chegar à fase d'O Muro, por isso não sei como é, ou se é semelhante, mas não foi nada agradável.
Nunca me tinha sentido assim, a respiração ainda nem se tinha alterado, mas os meus braços e pernas pareciam gelatina. Não tinha força nenhuma, sentia as pernas a tremer. Comecei a ficar assustada, com medo de estar com alguma quebra de tensão e desmaiar para ali. Encostei-me a uma árvore, suor frio, e pensei que o melhor era comer qualquer coisa, que podia ser só fraqueza. Comi uma banana e alguns frutos secos que tinha trazido e descansei alguns minutos.

Perguntam-me se estava  bem e se queria continuar. Eu respondo "isto hoje não está fácil", mas que queria continuar. Tinha vindo ali de propósito para fazer 20km e só estava no km5, claro que queria continuar. Mas sinceramente, naquela altura eu nem me sentia capaz de andar mais 15km, quanto mais corrê-los. Então pensei sobre o que seria mais sensato fazer e depois fiz exactamente o contrário: continuei a correr.

Vamos a isso.

Os quilómetros seguintes foram vagarosos, mas já não sentia formigueiro nas pernas e achei que seria capaz de recuperar. Engano.

Posso já adiantar-vos que, sim, cheguei aos 20km, mas durante todo o treino senti-me como uma personagem naqueles jogos electrónicos que está a ficar sem energia e que tem de se despachar a encontrar um bónus para recarregar a barrinha da força. Mas esses bónus estavam cada vez mais espaçados e a barrinha de energia estava sempre no limite vermelho.

- "Isto não está fácil", disse eu novamente no km9.

Ao longe avista-se um bairro e ouve-se o som de bailarico. Podia estar em Alfama, a comer sardinhas ao roubo de €1,5 cada uma e a beber sangria, mas não. Estava ali, e ainda por cima a ideia tinha sido minha. Começa a ficar tarde e eu não consigo andar mais depressa.

- "Isto não está fácil", repeti ao km12.

Maldita a hora em que passei o fim-de-semana a comer porcarias. Quase que sinto a cobertura do bolo de noiva comido às fatias a sair juntamente com o suor. Raio de gula incontrolável! Nesta altura estava convencida que só poderia ser essa a justificação para o meu estado: má alimentação e noites mal dormidas. Ter um corpo que se rebela contra nós não é bonito e vou tentar lembrar-me disso da próxima vez que me sentir tentada perante uma mesa de sobremesas.

- "Isto não está fácil", pensei ao km15, mas já nem tive forças para o dizer.

Perdemo-nos novamente e andámos ali um bocado às voltas. Tínhamos a opção de atalhar e voltar ao local de partida mais rapidamente, mas sempre à beira da estrada, ou voltar por trilhos, mas num trajecto mais longo. Nem pensei duas vezes, estou a morrer, mas ao menos seja uma morte lenta e bonita.

E é assim que, 2 horas e 40 minutos depois, estamos de regresso ao local de partida, após os 20km mais dolorosos de todos os quilómetros que corri até agora.

Fiquei contente por ter perseverado. Nem tudo foi mau. Conheci zonas de Monsanto que não fazia ideia que existiam, bosques autênticos, trilhos cerrados, vegetação alta... e vi um esquilo! E depois penso: se consegui persistir nestas condições, não há prova que me escape! (deixem-me acreditar que sim...)

Como este treino me deixou com um amargo de boca, claro que já estou a planear voltar a fazer o mesmo este fim de semana. No percurso de rookies ou não, mas tenho de recuperar a minha honra. Trilhos de Monsanto, aguardem-me.

Bom fim-de-semana!

25 comentários:

  1. Parabéns pela perseverança e pelo relato :)

    Também tenho que explorar Monsanto (mas com companhia, claro).

    Bons treinos e sobretudo juízo ;)

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Hum... O problema foi dos trabuco... Um tarahumara corre de sandálias ou descalço...:)

    ResponderEliminar
  3. Bluesboy: Este foi um daqueles treinos em que, se estivesse perto de casa, teria ficado pelo "pi"... ;) Mas, assim sendo, ir para Monsanto para só correr 5km?? A gasolina está cara!!! eheh :)
    Convém ires com alguém que conheça bem aquilo, não queiras fazer a sequela do perdidos na mata...
    Bjs, bons treinos!

    FM: Ah! :) Pobres trabuco... o problema não está nos pés, mas nas pernas! Que também não são de tarahumara (e ainda bem, acho eu...) :)

    ResponderEliminar
  4. Porra Rute, eu penso que já encontrei o Mr.M por duas vezes...senti-me mal, mas não tanto como tu dizes que ficaste. Tens frequencimetro? Marcou alguma alteração anormal a partir desse km 5?
    Fim de semana de festança, exageros na comidinha, pouco descanso, calor...uma mistura que poderá ter estado na origem deste fenómeno.
    Mais uma vez provaste que és uma guerreira e fostes até ao fim. Tu tens espirito e garra para grandes distâncias. Fazes bem em voltar lá para repetir o treino - Monsanto não se vai ficar a rir.
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Carlos: Não, foi mesmo só fraqueza a nível muscular. Foi um bocado de "guerreira insensata", continuei porque tinha-me deslocado ali de propósito...
    Mas fica o aviso: alimentação e descanso - muito importante!! :)
    Exacto, Monsanto não se pode ficar a rir... ;)
    Beijinhos e bons treinos

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14/6/13

    Não precisava de ser Monsanto. Podia acontecer em qualquer lado. Há que ouvir o nosso corpo sempre! Desafiá-lo sim mas sem excessos excessivos ;0). Alimentação e descanso são fundamentais mas acima disso está a gestão do momento e aí é que se vê o(a)artista. Telemóvel para emergências e autonomia nutricicional nestas aventuras é um "must". Além disso Monsanto tem muito que correr, muito variado e muito que se lhe diga. Inesgotável! Vá! recueração e boas corridas. Pedro

    ResponderEliminar
  7. Também já me aconteceram situações parecidas. E muitas vezes não achei razões lógicas para quebras tão repentinas.Também é certo que descanso e alimentação adequada não fazem parte do meu vocabulário.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  8. Pedro: Sim, não teve nada a ver com Monsanto. Eu é que acho que, se estivesse perto de casa, não teria continuado.
    Apesar de ter tido companhia, levo sempre telemóvel nestes treinos (até porque estava com medo de perder-me!)
    Concordo, tenho de deixar-me de excessos excessivos. :)
    Obrigada e boas corridas

    Sam: Pois, suponho que terá sido do f-d-s atípico, mas é só uma suposição.
    Amanhã ou domingo já vejo se estou melhor! Bjs, bons treinos

    ResponderEliminar
  9. Mas a quem é que nunca aconteceu uma situação semelhante? E tens toda a razão, eu já senti na pele o resultado de uma noite mal dormida e abusos na alimentação e na bebida. No outro dia isso paga-se caro! Não haja dúvida!

    Por outro lado percebo-te perfeitamente: só vais esquecer este treino quando lá voltares e fizeres outro e que consigas superar-te, certo?

    (Estou aqui a rir-me sozinha e a perguntar-me: onde é que eu já vi este filme?) :)))

    Beijinhos e boas corridas!

    ResponderEliminar
  10. Tenho um truque, amanhã de manhã treino longo em Monsanto com companhia da boa.... Boa recuperação... Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Isso que te aconteceu é perfeitamente normal e a justificação é simples "há dias que não dá mesmo" e pronto.

    Para a minha primeira Maratona, treinei afincadamente durante 3 meses, seguindo um plano que elaborei. Cumpri com tudo menos um treino, sensivelmente a meio. Nesse dia até eram apenas 15 kms e sentia-me bem antes. Comecei a correr e com um escasso quilómetro comecei a pensar o mesmo que tu "isto não está fácil", aos 3 e pouco (leste bem, 3 e pouco), parei de repente e não consegui retomar!
    Se fosse no início da preparação, ficaria preocupado, como já ia a meio e nunca tinha falhado, pensei que era uma vez sem continuação. E foi, no treino a seguir corri 20 sem a mínima dificuldade e cumpri bem o resto do plano. O que aconteceu nesse dia? Pois... há dias assim!

    Também já li casos semelhantes em atletas profissionais. Ainda há pouco tempo li o testemunho dum dos melhores maratonistas brasileiros que relatava que certa manhã foi treinar e não saiu nada. Não conseguia correr sem perceber porquê. Desistiu, foi para casa, e ao final desse mesmo dia decidiu ir experimentar e fez um treino espectacular. E esta?
    Isto não é fácil e muito menos de perceber! :)

    Beijinhos e não tenho a menor dúvida que da próxima vez vingas-te à grande!

    ResponderEliminar
  12. Olá Rute.
    Grande muro esse que te apareceu pela frente!!!
    Ainda não me aconteceu nada parecido.
    Mas já me perdi em Monsanto, é normal acontecer pois aquilo é enorme.
    No próximo vai correr tudo bem.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. RBR: Já me tinha sentido cansada em treinos, mas bater assim tão forte e feio foi só esta vez... Espero que não se repita tão cedo! :) Só pensava: olha se me calha a acontecer isto em prova?...
    A solução agora é um treino bom, para recuperar a moral! Beijinhos

    Sílvio: Ainda não sei se vou amanhã ou domingo (exactamente por causa da companhia), mas se estiverem por lá a gente vê-se! Beijinhos

    João: Há mesmo dias assim! Mas é desmoralizante, imagino para um atleta profissional... Eu até tinha vontade de correr, mas e o corpo deixar?? Ah pois... :) Destas assim ainda não me tinha acontecido.
    Beijinhos e boa preparação para a 2ªM! ;)

    V: O engraçado é que estavamos a seguir um trilho de gps e mesmo assim não estava fácil! (Eu não tenho culpa, que limitava-me a seguir e, já para o fim, de longe, a leader.. :P)
    Espero que sim, a seguir a um mau treino, vem um bom, não é?
    Beijinhos


    ResponderEliminar
  14. ...não sou grande corredor nem tenho muita experiência disto (apesar de ser VET1) :P , mas acho que isso já aconteceu a todos os que andamos nisto de "correr" , sejam mais ou menos "prós" e dedicados !!

    ...e essa conversa do muro , é um belo de um mito !! (dava para fazer um blog sofre o assunto, quanto mais um "comentário" aqui !! ehehehe... S

    Seja como for os "muros" são feitos para serem saltados !! neste caso a correr !!


    Quem nunca teve um dia mau de treino ??
    ...e em provas ??? eu já !! faz parte... ;)


    Claro que temos que ter a noção , do que o corpo nos tá a tentar "dizer" , mas a "teimosia" , ou melhor , a valentia , (no teu caso) :P , fez a diferença !
    ...e ainda bem , mas com juízo , faz-favor !! Nada de abusos , ok ??
    Saúde , segurança e "bom-senso" , tal como a "valentia" , em 1ºlugar !



    ...já não me alembro , mas era qualquer coisa assim:

    "Mais vale um mau treino , do que treino nenhum"

    ...hummm...não sei se será sempre assim ! :D



    Bom fim-de-semana , e bons treinos !!
    ...e boa sorte para Monsanto, não "desbastes" muito o pulmão de Lisboa , ok ?? (a correr, claro) :D




    ...e 2 empenos em 3 dias , já é coisa de "I am Trail Runner" , á seria !! Nice...

    ResponderEliminar
  15. Toda a gente tem dias menos bons e menos inspirados, e o truque é continuar a insistir (mas sem perder a capacidade de ouvires o que o corpo te diz, ou querias desmaiar para um canto e ir parar ao hospital em dia de Santo António?) :P

    Para a próxima vai correr melhor ;)

    Beijinhos e tem uma boa noite :D

    ResponderEliminar
  16. A: Estás a querer dizer-me que esbarrei de frente e com força contra um "mito"?! Se não gostas de "muro" chama-lhe o que quiseres (como a história da competição/estímulo ;)...), mas para mim tem um nome e é bem feio... :P
    E realmente, isso do "mais vale um mau treino do que treino nenhum"... tem muito que se lhe diga! Neste caso fiquei feliz de ter continuado, mas se fosse um treino em que me lesionasse se calhar preferia não ter treinado! (E não foi um dia mau de treino, foi o PIOR de sempre!:D)
    Obrigada, espero é que o pulmão de Lisboa não me desbaste a mim... ;)
    Beijinhos

    Joana: Realmente seria indelicado da minha parte ir assim sobrecarregar as urgências numa noite tão concorrida! :) Ainda bem que me recompus... ;) Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Menina que corre,
    o título do post deveria ser "Isto não está fácil"!
    Não foi fácil, mas contra a sensatez fizeste na mesma e sobreviveste para contar. Ponto positivo!
    Além disso, ficas melhor preparada para futuras situações como esta. A tua "carreira" ainda está no inicio e provavelmente irás ter mais episódios assim (vá lá...mais um ou dois no máximo!). Já ficas a saver com o que podes contar e com as provisões que tens de levar.
    Ficaste a conhecer melhor Monsanto e também deste a conhecer :)

    Ainda fiquei a pensar..."treino à quarta à tarde?". Pois! Esta semana foi a meio gás em Lisboa :)

    O teu f-d-s prolongado - as paisagens são magnificas mas eu prefiro ver tudo com sol. Ó tempinho chato!
    Aguentaste o sapatinho ou rezaste pelos ténis?

    Beijinhos e bom fds!

    ResponderEliminar
  18. Lulu: Bem podia ser o 3º título alternativo, é verdade! :) Esta semana com o feriadinho na quinta soube bem! E aproveitar que os dias estão longos, porque já saí de lá às 20h e tal...
    O tempo não esteve agradável no f-d-s, mas a boda foi muito animada- Não levei saltos rasos para mudar a seguir à cerimónia... falha grave! Estava pior dos pés do que quando corri a Meia. ;)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  19. Isso foi só para ires treinando o "muro" da maratona!
    Mas não tenhas muito a certeza que descobriste o que é o "muro" da maratona pois nunca se sabe o que é (nem com experiência!).
    As vezes nem se dá por ele outras vezes e como se a Muralha da China te caísse em cima (hi hi hi hi hi).

    ResponderEliminar
  20. Ahhh, o muro, tambem conhecido pelo homem da marreta:)
    Quem nunca o sentiu? Há dias em que não dá, pronto!
    Claro que podemos sempre procurar explicações e até podem ser acertadas mas no fundo o que interessa é que acontece e os excessos mais o calor podem ser suficientes...De resto Monsanto é um mundo:)
    Sempre que posso é para lá que vou seja btt seja correr.
    O Trail vem a seguir;)

    ResponderEliminar
  21. Jorge: É verdade, deve ser diferente de pessoa para pessoa e, se for pior que isto, valentes os que perseveram depois do embate e concluem a Maratona! NÃO É FÁCIL! :) Beijinhos

    jnr: Muralha da China e Homem da Marreta são boas alcunhas. :)
    Trail também é correr, com um bocadinho de power walk e escalada à mistura! ;) Voltei a Monsanto no sábado, mas sozinha já não deu para explorar tanto.
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
  22. Boas menina,
    acho que os relatos pessoais dizem tudo. Por vezes temos dias, muitas vezes sem perceber porque, apesar de eu pensar que deve ter algum fundamento cientifico.
    Segundo me lembro já me aconteceu essa situação duas vezes, uma para meu desespero foi na meia da ponte, essa talvez com alguma explicação, outra, ocorreu num treino de 18K, sem razão aparente. Por vezes temos dias em que o corpo não quer colaborar. Como pelos visto acontece também com os prós temos que nos conformar e andar em frente. Se o próximo treino te correr bem vais ainda ficar mais curiosa em saber o porquê.
    A minha preocupação e penso que é geral é: " e se "naquele" dia nos acontece isto?"

    Esta questão está sempre presente mas não podemos ficar muito tempo reféns dela e temos que pensar que tudo irá correr bem nesse dia, porque fizemos bem o trabalho de casa.

    bons treinos

    Manuel Nunes

    ResponderEliminar
  23. Manuel: Já lá voltei para fazer outro treino e correu melhor. Sentia-me cansada, mas o cansaço "normal" e não aquele desgaste todo. São mesmo dias!
    Sentir-se assim numa prova deve ser complicado. Mas é como diz, fazer o trabalho de casa e não pensar muito nisso.
    Bons treinos!

    ResponderEliminar
  24. Eu sou Rookie nas distâncias longas (aka, mais de 400m) mas 2,40h para 20k em Monsanto com o Muro ou Mr. Marreta ou o Mito não me parece assim tão mau.
    Eu sei que só agora corro 10k abaixo dos 58min(57,58min) em Lisboa, em Junho, mas até à pouco tempo fazer 10k em Monsanto rondava sempre os 70/80min...
    Claro que isso não impede que te tenhas sentido mal durante o treino, quero apenas dizer que o que é mau para uns para outros pode ser quase normal para outros, mas estou apenas a referir o tempo não as sensações ou as dificuldades.
    Mas hoje finalmente chegou o Outono e o tempo fresco, vais ver que é mais fácil, o problema é a lama:'(

    ResponderEliminar
  25. jnr: Olha que se eu fizer 10km em Monsanto também ronda esse tempo... E as 2h40 não querem dizer nada, foi o tempo que demorei, até podia ser mais ou podia ser menos, o pior vou mesmo terem sido 2h40 a "morrer". :) Agora voltei lá e corri praticamente o mesmo tempo, mas a sensação já foi outra.
    Em Sesimbra levei mais de 3h para fazer 20km, mas adorei!;)
    Sim, parece que temos aí chuva novamente... Este ano, para não cansar, o verão intercala as semanas.

    ResponderEliminar