2 de dezembro de 2013

Quando não se pode correr...

... caminha-se. Trepa-se. Cerca de 20km pela serra de Sintra. Posso não correr, mas não ia deixar os trilhos sentirem a minha falta.
Andava por lá outros tantos quilómetros, apesar do frio. Mas isso merece a sua própria crónica, deixo-vos apenas com o "teaser" :) ...
 
Guincho. Ou:
"Às vezes ouço passar o vento;
e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido"
(Fernando Pessoa)
 
Como andava um pouco tristonha devido às circunstâncias, foi remédio santo. Pelos menos para aguentar mais uma semana.

 
Outra coisa que me deixa sempre bem disposta é fazer a árvore de Natal. Sobretudo com o Sr. Sinatra a cantar-me have yourself a merry little Christmas. Já é tradição.

O que acham dos meus enfeites? Nota-se muito que mora cá em casa alguém que corre?

                      

(Inspirei-me na árvore que vos mostrei aqui o ano passado.)

É engraçado, porque eu sou uma pessoa um bocado desprendida disto dos troféus. Quero dizer, gosto de guardar as medalhas e alguns dos dorsais de provas com mais significado para mim, porque funcionam como um gatilho de memórias. Cada um traz em anexo uma história que revivo sempre que lhes pego. No entanto, não sou propriamente zelosa (muitos dos dorsais amarrotados são enfiados de forma descuidada dentro de micas, e lá ficam), nem visualmente orgulhosa. À excepção da medalha da minha primeira Meia Maratona, que calhou ser bem bonita, não tenho mais nenhuma exposta, estão todas guardadas numa caixa e nunca lhes pego. Por isso, nem ligo quando as provas não são medalhadas. Sobretudo agora, que escrevo sobre elas para nunca mais me esquecer.
Neste aspecto sou muito diferente do meu Pai, que sempre guardou as nossas medalhas alinhadamente espetadas num quadro de cortiça, que ainda hoje está pendurado lá em casa. Mas já estou a divagar. O que queria dizer é que decidi que, todos os anos, irei pendurar na árvore as medalhas das provas em que tiver participado nesse ano. Assim, asseguro-me de que estas vêem a luz do dia ao menos uma vez e escuso de gastar dinheiro em novos enfeites.

Apercebi-me de que este ano foi muito parco em medalhas! Talvez este facto não seja alheio ao número maior de trails em que participei, nos quais apenas no Raide à Tapada de Mafra tive direito a uma. Se para o ano tiver ainda menos medalhas por esta mesma razão, fico feliz. Possa eu correr sem dores para ter matéria de escrita e possa eu igualar em quilómetros as palavras que escrevo: o ciclo da felicidade activa.

E agora, apropriando-me de uma tradição que não é a nossa, quero deixar aqui o meu thanksgiving: Muito obrigado pelo vosso apoio. Pelos conselhos, contactos de especialistas, sugestões de exercícios ou simples palavras de força. Obrigado às pessoas que partilharam a sua história do género "eu já estive aí, sei o que custa, mas recuperei". São gestos que valem mais do que pensam.

Boa semana e boas corridas (eu vou a caminhar, mas já vos apanho!)

23 comentários:

  1. à pois é!
    Eu já ando assim há mais de um ano, começo, paro, depois recomeço, paro de novo, vou a médicos, endireitas, faço alongamentos e tratamentos, fisioterapias e calores, etc. e etcs...
    Tem mesmo que ter paciência, muita calma e aprender até onde pode ir...
    As melhoras, beijinho

    ResponderEliminar
  2. Eu sou como o teu pai, tenho as minhas medalhas todas num quadro de cortiça! :)

    A tua árvore fica linda com as medalhas!

    E eu é que quero dar-te um thanksgiving pelos deliciosos textos que nos ofereces.

    Beijinhos e tudo de bom

    ResponderEliminar
  3. Não vou acrescentar muito mais do que de certeza muitos já te disseram, mas espero que recuperes rapidamente. Força :)

    Beijinhos,
    João Cravo

    ResponderEliminar
  4. Eugénia: Sim, é importante não forçar o regresso, mas não é fácil! Pelo menos para mim não. Valem-me estas caminhadas para lavar a alma. :) Beijinhos e força também na sua recuperação.

    João: É o quadro de cortiça e as estantes com os troféus! Tudo arrumadinho, parece um museu do (nosso) atletismo. :)
    Mas elas assim organizadas não podem servir de enfeite. ;)
    Obrigada eu. Beijinhos

    João: Obrigada pela força. :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Uma caminhada também lava a alma. E às vezes de que maneira!

    Ontem também montei a minha árvore :) Já é tradição ser no 1 de Dezembro.

    Beijinhos e rápidas melhoras.

    ResponderEliminar
  6. 20 kms!!! Maravilhoso!
    Esse é que é o espírito. Tudo menos parar.
    O tempo está frio mas este sol maravilhoso proporciona fotos fantásticas como essa. Venha a crónica completa :)
    Que ideia original para as medalhas. Eu também não ligo muito às medalhas, mas há sempre algumas especiais. Não consigo compreender alguns atletas que correm à alguns anos, e dizem que não vão a determinada corrida porque não dá medalha. Enfim, cada um com o seu gosto.
    Força nessa recuperação. Essa é que será concerteza uma bela prenda de Natal :) Que chegue antecipada é o meu desejo. Para ontem!
    Bjs,
    Nuno

    ResponderEliminar
  7. Ó pá, agora fiquei, quase..., com os olhos transpirados.
    Em relação ao teaser...é para quem pode e faz muito bem:) e em relação à ideia da decoração é mesmo muito boa pois nesse aspecto sou um pouco como tu...tudo para dentro da gaveta ( as minhas nem direito a caixa...)
    Verdade seja dita que nem tenho muitas e sinceramente acho que nenhuma me marcou assim que mereça esse destaque, devo estar a guardar-me para um Trail ou maratona :).
    E não, não fui a Montejunto, foi por solidariedade, a sério, estava tudo doente em casa...
    Melhores dias virão.
    E pronto, gosto dos teus teasers de passeios, fico à espera dos respeitantes a provas ou treinos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Acho que no próximo ano, tenho que fazer um trail em Sintra... cada vez que vejo este tipo de fotos, quase me babo... lol

    Já tinha pensado em utilizar os meus dorsais e medalhas na minha árvore de natal este ano, mas não sei se o resto da família vai gostar muito lol

    Espero que estejas a recuperar bem e que nos encontre-mos em breve nuns trilhos quaisquer! :-)

    Beijinho e as melhoras*

    ResponderEliminar
  9. Isa: Quando estava em casa dos meus pais a tradição também era a dia 1. Agora é quando me dá vontade, que este ano foi dois dias antes. :) Beijinhos e obrigada

    Nuno: Por acaso estava um dia frio, mas agradável e sem vento. Isto até chegar ali ao cimo com vista para o Guincho... :)
    Há sempre quem goste de ficar com uma recordação da prova. Eu, como sou de minimalismos (= menos pó para limpar :)), não ligo.
    Também espero que essa prenda seja antecipada. Bjs

    jnr: Fizeste bem em ficar em casa, família primeiro. Além disso, pelo que tenho lido, a organização não esteve muito bem e teria sido uma primeira experiência menos boa. Valeria pela paisagem, claro, mas isso qualquer trail. ;) Espichel, foste a tempo?
    Atenção, que fui a caminhar MAS foi um treino! :P Nada de passeio, caminhar com força! (e muito desnível) :)
    Bjs e as melhoras

    Pedro: Se for só uma medalha ou duas a família decerto não se vai importar. ;)
    Sim, espero ter muitos trails pela frente em 2014, é provável que nos encontremos. Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Só tenho isto a dizer:

    Que árvore mais linda!! :D

    Bela ideia que tiveste!! :)

    E caminhadas?! eu adoro caminhadas :) Ainda este domingo foi uma bela de uma caminhada com os pais.

    Beijinhos e rápida recuperação

    ResponderEliminar
  11. Acho uma ótima ideia pendurares as tuas medalhas na árvore de Natal :) Muito original!
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  12. Piolha: Obrigada. :) Mas não é ideia original, há por aí árvores que são verdadeiros monumentos à corrida, e bem bonitos. Eu gosto assim mais discreto. :)
    Passeios em família é muito bom.
    Beijinhos

    Lady V: Obrigada, beijinhos* Bom Natal ;)

    ResponderEliminar
  13. Bem bonita a tua árvore...like!!!
    Quanto à lesão, compreendo-te bem...estive assim este ano, depois da Geira e, tal como tu, dediquei-me às caminhadas...não é a mesma coisa, mas ajudam a "lavar a alma"...felizmente foram apenas 2 semanas...e pude voltar às corridas, com mais vontade do que nunca. Contigo vai ser igual :)
    Beijinhos e que recuperes bem o mais rápido possivel

    ResponderEliminar
  14. Rute,
    Tenho uma pena tremenda da tradição portuguesa não se assemelhar mais à americana em relação ao thanksgiving day. O meu 1 de Novembro até era parecido, mas ouve algum engravatado que se lembrou que íamos todos ser muito mais produtivos se o feriado acabasse. Eu notei logo na economia do pais. Tu não?
    ...mas voltando ao básico, acho importante darmos graças até pelas coisas mais simples.

    A arvore ficou engraçada! Reflete uma parte de ti.

    Continua com as caminhadas que no futuro isso torna-se novamente em corrida.

    Boa semaninha!...que eu já fiquei com a cabeça cheia de canções de Natal!

    Beijos extra.

    ResponderEliminar
  15. Carlos: Infelizmente já lá vão mais de duas semanas... :( Se não antes, espero ter a recuperação como prenda de Natal!
    Obrigada, beijinhos

    Lulu: Então não notei, até me nasceram notas na carteira... ihih ;) Gosto da tradição do Thanksgiving, é quase como terem direito a dois Natais. :) E é sempre um dia bom para nos lembrarmos de agradecer.
    Canções de Natal - love it! :)
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  16. Estou num momento introspectivo, é da quadra :) e por isso e por enquanto nada de provas, ficam para 2014.
    Qualquer passeio em Sintra tem o seu quê de Power walking;).
    E vais ver que ainda fazes uma São Silvestre sem dores e com o aval do teu joelho, da tua cabeça e do teu coração.
    Se tiver que ser com o de um médico ou fisioterapeuta também pode ser:).
    Bjs e bons dias.
    PS: Não é a mesma coisa mas o Rod Stewart e o Ryuichi Sakamoto também"cantam" bem o Natal.
    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Que da caminhada passes à corrida, forte e determinada. Está bonita a árvore de Natal com as tuas medalhas. As minhas estão numa gaveta, tenho de as tratar melhor.

    Bjs

    ResponderEliminar
  18. jnr: Vamos lá ver, gostava de manter a tradição de correr a S.Silvestre com o meu pai.
    Não conhecia Sakamoto, já fui pesquisar para adicionar ao repertório natalício. :)

    V: Deves ter uma gaveta grande, já são muitas medalhas!:) Nem a da Maratona mereceu destaque provisório?
    Beijinhos e obrigada

    ResponderEliminar
  19. Nice "teaser" :)

    ...a serra de Sintra é realmente um excelente "remédio" para tudo , mas eu sou "suspeito", porque, agora sim estou finalmente a conhece-la e estou a adorar !

    Bonita árvore de natal e ideia muito original, parabens :D

    Por acaso nem dou por falta das medalhas nas provas , não ligo muito a medalhas , prefiro outro tipo de recordações , tipo , canecas, coletes , ou pequenas coisas que não sei como chamar :P (como o do Trail do Zezere)! lol


    ...gosto de Sinatra , mas o Mister "Christmas Songs" , é o grande Tony Bennett . ;)


    Quanto ao "thanksgiving"... , You're welcome :P


    a continuação das melhoras e bons treinos

    AjB

    ResponderEliminar
  20. A: Gostas especialmente de coletes de finisher, né? ;) Eu gosto de canecas, porque lhes dou uso, não ficam a criar pó na estante. :)
    Em relação a Sintra, não podes ver nada, pfff... :P
    Tony Bennett também não está mal.
    Bjs, bons treinos!

    ResponderEliminar
  21. Parar é que é morrer! Não podemos deixar!

    Original a árvore...mas se forem muitas...vem a árvore abaixo com o peso...(é o que aconteceria aqui por casa - SE ainda tivesse as medalhas todas que ganho(?) - quem me dão!

    Mas estou como tu: pelo menos no presente, só guardo uma ou outra recordação mais significativa...e hoje, tenho meia dúzia entre medalhas e taças e troféus... guardo de forma segura em caixa forte, isso sim, as memórias, as vivẽncias, as emoções, as partilhas, as aprendizagens...tudo o que cada corrida me dá e isso não há objecto nenhum que valha mais que isso: a experiẽncia vivida em cada prova.

    ResponderEliminar
  22. Olá Rute,
    Gostei muito dos enfeites na tua árvore de natal, cá por casa ainda não a fizemos mas fica a ideia caso ainda tenha espaço por entre luzes e fitas. Apesar de participar em poucas provas, cá em casa somos 4 a contribuir com medalhas :)
    Tenho andado um pouco fora da escrita/leitura, um pouco contra minha vontade, mas tenho corrido regularmente, devagar é certo mas em boa companhia. Também tenho andado com uma ligeira impressão no joelho direito, talvez por causa do frio, a idade é tramada.
    Desejo-te rápidas melhoras.

    Manuel Nunes

    ResponderEliminar
  23. Ana: Valem pelas memórias que trazem associadas, que é o que fica e pelo que se corre. A minha árvore só tem 5 medalhas perdidas por entre os demais enfeites, e chega bem, que é fraquinha e não aguentaria mais peso. :)
    Beijos

    Manuel: Tem de ser uma árvore tamanho familiar, mais resistente. :) A minha é pequena.
    Quero crer que a minha dor no joelho (também direito) não é ainda pela idade :) mas que tem estado frescote, isso sim.
    Agora são uma família activa, não há coisa melhor.
    Bjs e obrigada.

    ResponderEliminar