17 de janeiro de 2014

Treinos por Trilhos de Sintra #3 - Quinta do Pisão


As saudades eram tantas que nem quis esperar pela melhoria do tempo. Aliás, até estava curiosa por percorrer a Serra de Sintra com nevoeiro.
Desta vez, o destino inicial foi a Quinta do Pisão.


A Quinta do Pisão de Cima fica às portas da Barragem do Rio da Mula, mas nunca lá tinha ido. Tem cerca de 380 hectares de área (obrigada google) e é um espaço aberto ao público.


Para além de ser um local agradável para se correr, pela variedade de terreno (single-tracks, carreiros pedregosos, estradões de terra...) tem também zonas de interesse a observar, entre as quais os diversos fornos antigos que por lá se encontram.



Nos segundos e quartos domingos do mês (o que coincidiu com o dia do treino), realiza-se por lá a Horta da Quinta, uma feira de produtos biológicos, e não há nada como aliar a prática de exercício à alimentação saudável.


Por acaso, tendo em conta as minhas infelizes últimas semanas, acho que este é o local de treinos ideal para quem esteja a recuperar de uma lesão. Tem espaço suficiente para corrermos apenas nos estradões mais fofinhos para as articulações, se assim quisermos, sem desníveis brutais, mas também sem abdicar da natureza e desafio de correr em trilhos.

Além disso, no domingo, o vale verdejante envolto em brumas revelou-se um cenário digno de qualquer romance vitoriano, coisa que me agrada muito.

Tenho a certeza que as irmãs Brontë se inspiraram em paisagens destas.

Nem sequer lá faltam os cavalos...


Só mais uma foto dos cavalos:


Ficou ainda muito por ver dentro da quinta, para terem uma noção do seu tamanho, mas depois de cerca de 1h30 de de aquecimento, que incluiu um "pequeno" desvio até à localidade de Murches, completamente intencional (mentira), o que perfez 11km de percurso, estava na hora de incluir algum trabalho de glúteos mais avançado no treino.

E assim se decidiu ir dar a volta à barragem e tentar subir até à já conhecida Pedra Amarela, no meio do nevoeiro.


Não foi fácil. Das quatro vezes que já visitei o Cabeço da Raposa, nunca repeti o mesmo caminho. Gostaria de dizer que isto aconteceu por escolha consciente de inovação, mas a realidade é que foi sempre acidental. Basta uma ligeira distração, seguir por um atalho errado, ou falha de memória - "Tenho a certeza que no próximo cruzamento se vira à esquerda... Hmmm, ou não..." - e damos por nós em trilhos desconhecidos.

Desta vez havia a desculpa da fraca visibilidade.

O que vale é que é sempre a subir e acabamos por lá chegar.

Adivinhem onde começou o trabalho de glúteos avançado...

Confesso que entre os quilómetros 15 e 20 houve muita caminhada, mas não se esqueçam que ainda estou em recuperação (e vou usar este argumento durante vários meses ;)).

Nesta parte, o nevoeiro estava tão cerrado que era, em iguais partes, mágico e assustador, o que agravou a minha, já de si fértil, imaginação.

 
O que se esconderia naquela gruta? Não sei. Não tive coragem de me aproximar.

Desde cenários de filmes de terror a portais tempo-espaciais, tudo foi considerado.

Depois, para piorar (melhorar?), quando estávamos quase a atingir o topo, começou a cair uma bátega de água. Mas com o objectivo tão perto, não se ia desistir.

Havia que enfrentar a intempérie,


para poder partilhar convosco, mais uma vez, aquela que é uma das melhores paisagens de Sintra:

Não têm de agradecer. :)

De regresso, foi só ter cuidado e deixar embalar -vs- tentar praticar um bocadinho a técnica de descida, até chegar ao carro.


Um treino acessível, de cerca de 23km, com 500 metros de ganho de elevação (na sua maioria, já na segunda parte do percurso).


Estou a adorar conhecer esta Serra e sempre à procura de locais novos a descobrir. Caso saibam de algum tesouro escondido, sintam-se à vontade para partilhar.

Apenas um aparte: Infelizmente, continuo a ver tanto lixo deixado naquelas paisagens, que acho um crime. Ainda é mais triste por saber que muito dele é deixado por quem gosta de lá praticar exercício (tubos e embalagens de géis...), por isso, nunca é demais recordar essa máxima do pedestrianismo (extensível a demais actividades):

- "Não deixe mais que pegadas. Não tire mais que fotografias. Não leve mais que saudades. Não mate mais que o tempo..."


Bom fim-de-semana!

23 comentários:

  1. Bonitos cenários...gostei especialmente dos prados verdejantes e da gruta. Olha que 23km com 500m de D+ já é durinho.
    Isso do lixo é que é mau...então quando é de pessoas que vão para lá praticar desporto ainda pior, pois deviam ainda ter mais sensibilidade com esta questão. No "meu quintal" é menos tubinhos e embalagens de gel, mas mais lixo de desaterros e afins....tb não entendo, temos ecopontos tão perto onde não pagamos nada para lá ir depositar o nosso lixo...enfim.
    Já tás inscrita em alguma prova nos próximos tempos?
    Beijinhos e dá-lhe....

    ResponderEliminar
  2. Conheço por fora a Quinta do Pisão mas desconhecia que é aberta ao público.
    Tens lindas fotografias!

    Beijinhos e... Keep on Running!

    ResponderEliminar
  3. Carlos: Muito lixo do pessoal das excursões e piqueniques e depois, de vez em quando, inclusive na Pedra Amarela, sempre um invólucro de gel ou dois... :/
    Por enquanto só estou inscrita no trail de Bucelas, no início de Fevereiro!
    Beijinhos

    João: Eu também não sabia! Vale a pena ires conhecer, quando puderes.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Isto é lindo!!! Tenho que lá ir... em breve

    ResponderEliminar
  5. Zémi: Há muito de Sintra por descobrir, trata disso. :)

    ResponderEliminar
  6. Andaste por belos locais ;) Realmente, é pena a falta de consciência das pessoas que teimam em deixar para trás estes "presentes envenenados". É como dizes: em locais mágicos como este não se deveria tirar mais do que fotografias. Beijinhos e continuação de boa recuperação :)

    ResponderEliminar
  7. Opah, obrigado por mais uma vista linda de Sintra, tirada da Pedra Amarela:)
    também não percebo os amantes da narureza que deixam lixo...
    Bjs e bom treinos.

    ResponderEliminar
  8. Fiona: Havias de ver, às vezes, no meio de um trilho afastado da estrada, vai-se dar com lixo de "piqueniques"...
    Obrigada. E tu, como estás? Beijinhos

    jnr: De nada. :) Tens de lá ir ver in loco. Com tantas vezes que já pus aqui o mapa, deves ir lá dar com aquilo! ;) (Caso ainda não conheças, claro..)
    Bjs e bons treinos

    ResponderEliminar
  9. Estou lentamente a recuperar... Mas eu chego lá! :)

    ResponderEliminar
  10. Olá Rute!
    Bonitas fotos estas que nos mostras. Foi com certeza um grande treino.
    É uma vergonha que haja pessoas a sujar estas paisagens, não deviam ter o direito de correr em trilhos.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Brutalmente lindo! Eu lamento não ter sítios assim para correr mas também se pensar que são de casa e estou no campo até que nem me posso queixar nada!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. V: O mérito é da paisagem. :) Foi um óptimo treino, este fds já não tive a mesma sorte.
    Beijinhos

    Jorge: Nas suas vizinhanças também deve haver bons locais de treino, de certeza! :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Parabéns , grande treino , e numa zona magnifica !

    ...e sim , ficam sempre caminhos por descobrir, trilhos por fazer...e vice-versa :P (não sei se percebes) hihihii...

    Belas fotos , adorei as dos cavalos e não só :) ... , correr por prados verdes e depois subir por serras "fechadas" com nevoeiro , tambem me enche a alma ! :)

    ...felizmente isso do lixo, acho que é cada vez mais raro , acho que as novas gerações estão muito mais conscientes do problema..., aqui á uns anos atrás era muito pior , apesar da quantidade de pessoal agora a correr, mesmo assim acho que não está muito mau !
    ... ,e claro, que é inevitável haver esses idiotas no meio de tanta gente que cada vez mais corre por trilhos..., enfim...


    bons treinos e boas provas
    feliz natal, TT :P

    bjs
    ajB

    ResponderEliminar
  14. A: É verdade, ficam sempre caminhos por fazer e trilhos por descobrir e vice-versa. :P E trilhos cerrados que se calhar não levam a lado nenhum mas se calhar levam (não sei se percebes). :)
    Não sei se estará melhor ou pior que aqui há uns anos... Por um lado há maior consciência, mas por outro também há mais material e embalagens para desperdício. Bom, há que continuar a fazer a nossa parte e, pelo menos, não contribuir para piorar.
    Bjs e bom Natal! lol :)

    ResponderEliminar
  15. Parabéns pelo treino, nesse cenário fabuloso, e ainda bem que já estás recuperada.

    Quem me dera ter resistência para fazer 23 kms em estrada, quanto mais em trail.

    Força para o Trail de Bucelas e continuação de bons treinos.

    Fernando Varela

    ResponderEliminar
  16. Fernando: Obrigada. Estou a melhorar aos poucos.
    A resistência vais fazendo... por exemplo, eu ainda não aguento aquela subida toda a correr (nem sei se algum dia vou aguentar), mas um bocadinho a correr e outro a caminhar, faz-se!
    Bons treinos!

    ResponderEliminar
  17. Olá Rute,

    Nem sempre dá para partilhar a paisagem. :)
    Tem realmente percursos muito bonitos, felizmente a maior parte deles a subir.
    Agora que li o teu artigo veio novamente a vontade de ir lá correr mais uns kms, infelizmente o tempo não dá para tudo. Tenho que ir lá ver se descubro um percurso que fiz em tempos onde tive que passar por baixo de uma pedra enorme, se o descobrir eu depois digo. Eu fiz esse percurso de bicicleta, portanto, se passou a bicicleta (deitada) nós também passamos.
    bons treinos

    Manuel Nunes

    ResponderEliminar
  18. Olá Manuel. É verdade, mas ela está lá! :)
    Às vezes vejo fotos de passeios do pessoal das bicicletas e, de facto, andam sempre por zonas muito bonitas e passam por alguns locais caricatos, mas eu não conheço nada...
    Fico à espera da partilha! :)
    Bons treinos

    ResponderEliminar
  19. Pergunta de iniciado: é facil de seguir o(s) percurso(s) sem GPS e sem se perderem?

    ResponderEliminar
  20. Zémi: Só usei gps uma vez, na primeira que quis descobrir onde era a Pedra Amarela, que ainda não conhecia. É verdade que com o gps é mais fácil... Mesmo sem gps, ajuda se já tiveres algum conhecimento de Sintra e tenhas noção, pelo menos, da direcção em que queres ir.
    Mas, se não conheces nada e queres ir à aventura, o que também é bom, aconselho-te a ires para a zona da Barragem do Rio da Mula e explorares por ali. Se te mantiveres nos estradões de terra dificilmente te perdes (começas tudo a subir, e depois é desceres quando te cansares) :).
    A Qta do Pisão, logo ali ao lado, também é um bom local para "rookies" ;), é cercada, mas tem muito para correr lá dentro.

    ResponderEliminar
  21. Não é por nada...mas se alguém conhecer algum tesouro escondido duvido que te vá contar. A ti ou a quem quer que seja ;)

    Belo treino por belas paisagens.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Isa: E se calhar fazem bem. :) Eu é que gosto de partilhar coisas bonitas, desde que as deixem limpinhas depois da visita... ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar