14 de março de 2014

Treinos por Trilhos de Sintra #4 - Anta de Adrenunes



A Anta de Adrenunes está classificada como monumento nacional pelo Instituto Português do Património Arquitectónico. Situada na zona do Cabo da Roca, algumas fontes indicam tratar-se de um dólmen, que teria servido de necrópole colectiva durante a época megalítica, tendo em conta a sua disposição e orientação relativamente ao pôr-do-sol e lua. Outras fontes indicam que não foram encontrados sinais de escavações e sub-câmaras e que a estrutura não é mais do que o resultado casual de fracturas e fendimentos da própria rocha, aproveitada posteriomente pelo Homem.
Eu não sei qual das teorias é mais fascinante, se a Natureza aleatoriamente criar uma obra assim, num local tão apropriado, se o facto de, há milhares de anos, os nossos antepassados terem o cuidado de criar uma última morada que é estrategicamente iluminada pelos raios do sol a pôr-se...

Imaginem o sol, ao fundo, a despedir-se com tons de vermelho antes de anoitecer.

Embora ache uma homenagem póstuma bonita, é muito melhor estar viva para conhecer locais como este. Sentir as dores musculares, o suor, os mosquitos que zumbem e incomodam, os arranhões das silvas, o pó que se infiltra e arranha a garganta... Pequenas coisas que nos incomodam, mas que também são a lembrança constante de que sentimos e estamos vivos. É um treino do corpo em que os cinco sentidos trabalham sem descanso para a mente que quer absorver tudo, porque no fundo nunca se esquece que tem prazo de validade.

Apesar da Adrenunes ser uma estrutura que se pode avistar da Peninha, não é fácil dar com a sua localização, fruto da vegetação cerrada e pouca definição dos carreiros que levam ao local. E ainda bem. Ajuda a manter a magia que há em recantos secretos. Eu, por exemplo, no primeiro treino em que fui mais ou menos propositadamente para conhecer este local, não dei com ele. Desta vez, quando pensava que já ia enganada e já tinha desistido de o encontrar, ali estava. Por isso, hoje não vos deixo mapas nem mais dicas, pois há coisas que devem ser descobertas e não procuradas. :)

Outros locais de passagem:


(Um desconhecido apanhado num momento de contemplação.)



Neste treino houve várias partes que foram feitas em caminhada, também porque o desnível não é propriamente meiguinho,  e assim ao menos sempre se trabalham músculos diferentes (isto é aquilo que digo a mim própria para não desmotivar, alinhem!).

Depois, fiquei sem bateria após o km19 e, durante uns segundos, - quem tem gps sabe bem que isto acontece - passa-nos sempre pela cabeça que "se não sei quantos quilómetros/tempo/ritmo faço, nem vale a pena correr"... Como se já antes de todas estas novas tecnologias não se corresse, como se os quilómetros não ficassem na memória das pernas, como se correr fosse só matemática.

E por falar em matemática....

Dados do treino (por aproximação):
Distância - 22km
Tempo - 3h20
Ganho de elevação - 800 metros


Assim se passou mais uma manhã de treino, entre visitas a locais já conhecidos, como a Pedra Amarela e a Peninha, e a descoberta de locais novos, que me despertam a vontade de querer sempre saber mais. E tanto que há por descobrir ainda... Posso não gostar de matemática, mas sempre gostei de história, e Sintra é fértil nisso. Na história com "H" maiúsculo e na outra, a de encantar.

Bom fim de semana!

16 comentários:

  1. Olá.
    Obrigado.
    A sério, é um deleite ( está cada vez mais complicado adjectivar ( sim o AO tb não entra;)) o que escreves e as emoções que transportas) ler o teu blogue.
    Desde as coisas simples até aos momentos mais complicados, às sensações que vais provocando e à motivação que ( também) vais dando, através do exemplo, ler e até comentar por aqui se tornou obrigatório.
    Bem sei que por vezes os meus comentarios roçam a lamechice mas a verdade é que o teu e mais uns quantos blogues que por aqui andam vão dando dicas, purmaiores ou apenas descrições do dia a dia de malta simples como todos nós e que por acaso também correm, porque nos sentimos melhor connosco e por acréscimo com que tem a paxorra ( ou obrigação :)) de nos aturar.
    Porque as coisas simples por vezes são complicadas de conseguir mas também que a vida é complicada mas cheia de simplicidade e que tantas vezes nos esquecemos disso.
    Tirando isso, como já aqui escrevi, este blogue está cada vez mais...mas no bom sentido.:)
    Bjs e continua assim.
    PS: se foste a Sintra de manhã como tens uma foto a partir da Anta ao anoitecer? Ou percebi mal?

    ResponderEliminar
  2. Gosto, tal como tu, dos treinos à descoberta...sair de casa, mochila às costas, e experimentar trilhos novos....são os melhores!!!
    Já saber os nomes das coisas, pesquisar a história...é interessante, mas além de alguma falta de tempo dá-me cá uma malandrice :)...mas gosto de ler dos outros!!!
    22km com 800m D+ já é qualquer coisinha...tás lá!!
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. jnr: Olá! Eu sei que devo soar como aquelas pessoas que estão apaixonadas e são umas chatas sempre a falar do objecto da paixão. lol :) Mas estes treinos são do melhor e nunca os longões foram tão "simples" de fazer. (Aqui o "simples", pronto, já sabes...) :) E como eu gosto de ler sobre treinos em locais diferentes/especiais, para me dar ideias, espero que os outros também gostem! :)
    Obrigada pelos teus comentários, que um blogue também é feito de partilhas.
    Bjs
    PS: A foto foi tirada de manhã (estava é um tempo mauzinho), por isso é que tinham de "imaginar" o pôr-do-sol (embora em finais de tarde nublados se calhar também tenha de se imaginar um bocadinho). ;)

    Carlos: Ocupar a mente a pensar na história e histórias dos locais ajuda naqueles momentos críticos dos treinos em que o corpo se revolta. lol :) Depois quando chego a casa vejo se a História bate certa com aquela que imaginei. :)
    É qualquer coisinha é, mas nunca é suficiente. ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Anta de Adrenunes? Já fiquei a conhecer mais uma coisa hoje. Obrigado!

    E alinho contigo. Assim trabalhas outros músculos! (ih ih ih)

    Mais um rico treino. Continua!

    Beijinhos e bom fim-de-semana :)

    ResponderEliminar
  5. Deixo-te aqui um desafio!
    Ires a correr até à Praia da Ursa e voltares (fica junto do Cabo da Roca e julgo que tem uma placa indicativa).
    Era a praia da minha infância, de acesso muito difícil, uma grande aventura da família chegar lá abaixo!
    (Um dia também quero experimentar chegar lá a correr!).
    Mas não vás sozinha por uma questão de segurança que aquilo é complicado mas olha que vale a pena!

    ResponderEliminar
  6. João: Está lá escondidinha, junto ao Cabo da Roca. ;)
    Uma atleta à séria, que tem de trabalhar todos os músculos! ihih :)
    Beijinhos

    Jorge: Fica registado, obrigada pela sugestão. :) Já tinha pensado fazer um treino na zona das praias/arribas.
    E sim, eu nunca vou sozinha para estes treinos, não me ia sentir segura, infelizmente.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. É claro que trabalhas outros músculos ;) Já li em vários sítios que é muito bom para a parte respiratória alternar caminhada com corrida, por isso... :)

    A Serra de Sintra é um poço de descobertas. Bonitas fotos.

    Beijinhos e continuação de tão agradáveis treinos.

    ResponderEliminar
  8. Como te compreendo, essa paixão pelos trilhos, pela descoberta, pelo contacto com a natureza....para mim essa descoberta é quase sempre feita de bicicleta, mas a essência está lá...tenho de descobrir essa Anta de Adrenunes, e claro que vamos tentar de bike...
    O trail running para já, está um bocadinho longe, veremos se o Jaime conseguirá voltar a correr, e aí sim será um fartote de kms....beijocas

    ResponderEliminar
  9. Isa: É, não é? Afinal sempre tenho razão! ihih :) Mas por acaso sinto dores em músculos diferentes, por isso deve ser verdade. ;)
    Beijinhos e bons treinos!

    Carla: Sim, a essência é a mesma. No meu caso, a diferença é que de bicicleta não ia desfrutar tanto, por temer a minha morte por queda a cada 2 minutos. ;)
    As melhoras para o Jaime e muitos futuros kms juntos (a correr). :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Nice...que bela escrita , um encanto ! Parabéns...

    ...nem mais... , correr\caminhar , por locais desses é espantoso , e depois descobrir a historia e deixarmos-nos embalar pelas lendas e realidades , é indescritível !

    Confesso que quando corro por esses locais , também viajo na historia e no meu imaginário encontro sempre cenas "mediavais" ou de batalhas antigas ! :D

    ahhh , tambem consigo ver "góticas" na serra e até parece que havia "anjos" ou vampiros , ou lá o que é ! :P

    ...e sim , também já conheço a "andréNunes" eheheh...

    Obrigado pelo belo post , adorei ler.


    bom fim de semana , bons treinos (deixei a serra "aberta" tás á vontade) :P

    beijinhos
    ajb

    ResponderEliminar
  11. A: Sim, Sintra é um poço de surpresas, nunca se sabe o que se há-de encontrar, mesmo as coisas mais surreais (e era um anjo negro). :)
    Obrigada, beijinhos.
    E boa prova! ;)
    PS: Podes deixar a serra fechada, acho que já não vai dar para ir este fds...

    ResponderEliminar
  12. Em vez de me voltar n vezes aqui a dizer maravilhas das tuas escritas e em como inspiras as pessoas a correr... que é verdade! Já pensaste em escrever algo mais elaborado? :)

    Um livro...

    ResponderEliminar
  13. Zémi: Ihih.. :) Obrigada.Gosto de escrever, é verdade, mas um livro... é um LIVRO! Tenho muito respeito por isso. :)
    E lá pelo vosso cantinho também não se escreve nada mal. ;)

    ResponderEliminar
  14. Espectacular treino. E sendo eu da zona de sintra e conhecendo muitas dessas paisagens não podia deixar de ficar enamorada :)
    Acredito que tenha sido necessário trabalhar outros músculos, sintra não é de todo fácil :P

    *

    ResponderEliminar
  15. Asmática que Corre: Então entendes esta paixão, não é verdade? :) Há lá subidas que uma pessoa pensa "para quê correr?". E já fazê-las a caminhar é desafio bastante! ;) **

    ResponderEliminar
  16. Claro que sim!! É tudo lindo e tem tanta coisa para se descobrir... E de facto há subidas que até a caminhar é quase impossível, mas ao menos dá tempo para apreciar um pouco mais das paisagens :)

    ResponderEliminar