6 de julho de 2014

Trail Serra e Mar - B.V. Colares

Eram 17h30 de Sábado, estava na partida, a aguardar o início da prova, no meio de mais de uma centena de atletas que se alinhou para o trail  e sentia-me... nervosa. Uma novidade, já que há muito tempo não ficava nervosa antes de uma prova. Nem nas vésperas da distância até então desconhecida da Maratona de Almourol me senti assim. Entusiasmada, certo. Ansiosa, talvez. Mas nervosa, de sentir o estômago apertado e a adrenalina a pulsar na pele ao ponto de fazer tremer, não.
Neste caso, aparentemente, nem sequer havia razões para isso. A prova era num local conhecido, com grande parte do percurso a cruzar a minha amada Serra de Sintra, a distância era de apenas 20km e o acumulado, não sendo pouco, também não era nada de assustador. Mas vá-se lá saber, o corpo resolveu reagir desta forma e eu só me restou deixar de questionar e aceitar. É bom saber que, depois de tantas provas, ainda podemos ficar assim nos momentos mais simples. Nada é garantido, e é essa incerteza que dá valor às coisas. Obrigada, sistema nervoso, por me recordares.

De qualquer forma, não foi um início fácil. Seriam mais de 5km sempre a subir, e o facto de ter descurado, mais uma vez, o aquecimento, com a premissa de que "oh, eu corro devagarinho, não é preciso aquecer", fez com que os gémeos fossem os mártires da insensatez. Sentia-me perra, não conseguia encontrar nenhum ritmo, e as partes a andar chegavam a custar-me mais do que as subidas que podiam ser feitas a rolar.


As piadas de cauda de pelotão, as "bocas", os risos, os pequenos grupos que se formam inadvertidamente, a paisagem cada vez mais verde e cerrada... Geralmente tudo coisas que me abstraem e dão ânimo quando as forças não são muitas, mas hoje não. Hoje, estou a meio de uma subida num trilho digno de floresta tropical e só consigo pensar como tenho de lá voltar um dia, em treino. Lá voltar porque, naquele momento, não estou a desfrutá-lo como devia. Naquele momento a minha mente perde-se na contagem decrescente até ao topo. "Só faltam 2km até chegar lá acima"... "Só faltam 1,5km"... E o suor cola a pele. "Menos de 1km, vamos lá, tu consegues"... O ar que não corre. "800 metros, só faltam 800 metros"... As mãos sujas dos troncos e rochas onde procuro um apoio que alivie as pernas. "500 metros"... As pessoas à frente que deixam de correr e andam, e eu ando também porque a mente, mais que o corpo, está fraca. "200 metros, du-zen-tos me-tros"... Numa contagem que nem sei bem se está certa, mas à qual me agarro com uma esperança férvida.
"O que é aquilo ali à frente? Um oásis?". É o primeiro abastecimento. "I BELIEVE I CAN FLYYY!" Aahhh a felicidade! Conheço a zona, sei que dali até à Peninha é um instante, e as subidas piores passaram. Como metade de uma banana e sigo. Quando finalmente avisto o topo da Peninha, quase me apetece dar-lhe um beijinho.
Aquecimento feito, sei que dali para a frente, pelo menos mentalmente, custará muito menos. "Foram pouco mais de 5,5km a subir e ficaste neste estado. És mesmo uma menina! Ainda queres tu ---"...


Mais uma vez, a minha mente começa a questionar os meus sonhos. Eu calo-a. "O vento traz o som do mar e eu não te estou a ouviiiiir". Corro em direcção ao Cabo da Roca.


A Serra e o Mar, à luz do pôr-do-sol, são um bálsamo para a alma. Silêncio fora e dentro. Definitivamente, daqui para a frente o espírito já era outro.


Para verem como os gráficos podem ser enganadores e deixam muita história da corrida de fora, ali aquele quilómetro 15, que na figura parece não passar de um pequeno cisco na altimetria:


foi o quilómetro mais lento de toda a prova, com grande inclinação, e a necessitar de maiores cuidados, tanto a descer como a subir.


Claro que, como em quase tudo, as maiores lutas dão as maiores recompensas. Neste caso, com esta linda vista da Praia da Ursa.

Até breve, sim?

Depois desta parte, não sei se devido ao esforço da escalada, mas fiquei esganada de fome! Até então só tinha havido um abastecimento sólido, aquele por volta do km5, onde apenas tinha comido uma peça de fruta. Nunca me tinha sentido assim em nenhuma prova, com o estômago mesmo a reclamar. Ainda bem que o barulho das ondas abafava os roncos e ninguém se apercebeu. :)
Mas, como estava a dizer, tenho de repensar o meu plano de mantimentos (sobretudo pré-prova) para estas corridas de final de tarde. Apenas levava água comigo e, neste ponto, a cada cruzar de árvore ou ao chegar ao topo de cada encosta já só desejava avistar uma mesa bem guarnecida e sonhava com os "Manhazitos" (uns bolinhos fofos com pepitas de chocolate...hmmm...) que tão levianamente tinha ignorado no abastecimento anterior. "Comida, comida, comida..." era o mantra que me impulsionava a avançar. Gostava que fosse algo mais inspirador como: "As pernas não desistem, o teu estômago é que sim", ou "A fome é temporária, a glória é para sempre", mas foi o possível. Quando finalmente avistei o último abastecimento, perto da Praia da Adraga, até levei os braços ao ar e dei uns pequenos saltinhos, como se tivesse acabado de cruzar a meta.

Não há fotos desse momento, mas, para compensar, aqui ficam mais algumas das poucas que se tiraram à paisagem.


Trilhos "fofinhos".


De estômago aconchegado, já foi mais fácil seguir em frente. Houve ali alguma luta durante umas centenas de metros, em que o caminho estava coberto de areia e custava avançar - "Mas estou a correr a UMA, ou quê?!" (a sério, GRANDE respeito por quem faz provas em areia...) - no entanto, daí para a frente, com a aproximação de Colares, os estradões começaram a tornar-se mais corríveis, apanhámos algum alcatrão e foi possível terminar em força, com os quatro quilómetros mais rápidos de toda a prova. No fim, ainda uma tentativa de sprint para terminar abaixo das 3h (aqueles segundinhos do orgulho) e já está!
Uma senhora, claramente cansada de estar a aplaudir quem chega, pergunta se "somos os últimos"... Ãhhhh... NÃO, ainda vem aí muita gente atrás, mas obrigada por perguntar... (Ihihih!)
E é assim que uma velhinha local de ar simpático arrasa com a moral de quem estava toda contente com o seu final sub-3h. Senhoras com ar de avozinha querida, muito cuidado com elas! :)

22km, dois quilómetros de bónus na primeira edição de uma prova que tem muito por onde crescer e atrair mais atletas. Percurso lindíssimo, desafiante q.b., com uma Organização que esteve à altura. Embora considere que possam melhorar em termos de sinalização, já que houve alguns atletas a perderem-se, sobretudo já no quilómetro final dentro da Vila, numa volta que causava alguma confusão.

Mas as praias, a Serra, e a luz do final de tarde foram os grandes cartões de visita desta prova. Vale a pena. Eu, pelo menos, fiquei com vontade de voltar, e não me apetece esperar um ano...

19 comentários:

  1. Vais ao k50 no Monte da Lua certo?

    ResponderEliminar
  2. lindo, lindo, lindo... mas porquê? porquê? porquê meus deuses? que vocês me castigam assim, e não me deixar ir a estes eventos...

    Continua :)

    ResponderEliminar
  3. ..."nervosa" á partida ?!?!
    ...com "fome" a partir do km 5 !?!?
    ...a correr com o rebanho e a parar com o rebanho !! :P eheheh...

    ""As pernas não desistem, o teu estômago é que sim"" , isso é lindo! :D

    ...não corras não !!
    ...ou por outro lado , está-te a abrir o apetite, lá se vai a linha para o verão !! :P

    Não corras não!! ihihihi :P


    Parabéns , mais uma grande prova, sem quedas nem grandes feridas e mais um belo trail numa zona fantástica e ainda com muito por descobrir ! ;)


    bons treinos e melhores provas...
    bjs


    PS
    ...agora a serio , acho que foi a hora "fora do normal" da prova que fez isso tudo ! :)

    ResponderEliminar
  4. Sílvio: Vou ao Monte da Lua, a distância é que não é certa. Mas perto do dia informo. :)

    Zémi: Tens de ser forte e largar a Estrada durante uns tempos! ;)

    A: Pfff... E não foi com fome a partir do km5, foi só do 15km! Mas sim, foi tudo da hora fora do normal... :P
    Obrigada, há-de haver mais oportunidades para descobrir o resto. ;)
    Bjs
    Bons treinos e melhores provas :)

    ResponderEliminar
  5. Ahaha...gostei muito desta tua posta...divertida :)
    Eu acho que é bom sentires esse nervosinho todo antes da prova, nada de encarar as coisas de forme supérflua!!! Aposto que numa próxima prova "curta", vais levar comida, certo? Sempre a aprender .... :P
    Quanto ao resto, parabéns e mais uma vez metes nojo com essas fotos!!!
    Beijinhos e boa semana

    P.S. Essa da velhota no fim é demais :) .... tira a moral a qualquer um :)

    ResponderEliminar
  6. Cada corrida é uma corrida e somos compostos por uma miríade de emoções que todas juntas dão estados inabituais. Para ajudar, a hora diferente de corrida. Daí o estranhares as diversas sensações que foste passando.
    Com isto tudo, ganhaste mais uns locais para gravares como favoritos para treinos :)

    Beijinhos e força para os próximos e aliciantes desafios :)

    ResponderEliminar
  7. Olá
    "As pernas não desistem, o teu estômago é que sim", ou "A fome é temporária, a glória é para sempre"
    ahahahahaha, muito bom!!!!!
    Os "manhazitos" não são práticos de transporte, tens mesmo que os enfard...comer nos abastecimentos :)

    De resto mais um artigo lindissimos de uma prova pelos vistos lindissima e a mercer outra visibilidade...

    Boas provas.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Brutais as fotografias, só me deixa ainda mais ansioso pelo Monte da Lua! Manhazitos num abastecimento é espetacular! Bananas e batatas fritas é pra meninos! Ou meninas, vá..

    ResponderEliminar
  9. Carlos: Raio da velhota... :) Sim, vou passar sempre a levar uma barrinha ou um gel, pelo menos.
    Também acho que é bom uma certa dose de nervosismo, não dar nada como garantido, mas neste caso surpreendeu-me.
    Obrigada, eu esforço-me por meter-nojo com frequência :), mas aquele teu post lá na Suiça (pfff) ainda está à frente... Me aguarda!! :D
    Beijinhos e boa semana

    João: Sim, nunca sabemos como estamos no dia da corrida. Faltam-me provas ao final da tarde, para praticar! :)
    O gps começa a ficar repleto de locai a revisitar, é bom! :)
    Beijinhos

    jnr: Os manhazitos foram transportadas nas devidas saquinhas, depois devidamente guardadas no bolso. Mas sim, não é muito prático e ficas com as mãos cheias de chocolate que vais ter de limpar na t-shirt ou nos calções. Se já tiveres caído e manchado de lama, disfarça! :P
    Mais uma para estares atento para o ano!
    Bjs
    PS: E este ano parece que o Almonda teve chuva!!!:o O fim do mundo está a chegar... :)

    Filipe: Também havia bananas e batatas-fritas :) Mas estava com fome... :)
    O Monte da Lua também passa por aquela arriba da Praia da Ursa ( outras..)!

    ResponderEliminar
  10. As paisagens são lindas :D
    Muitos parabéns por mais uma prova superada!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Lady V: São mesmo. Podes aproveitar para um passeio! ;)
    Obrigada, beijinhos!

    ResponderEliminar
  12. Rute,
    Dizes que tinhas comido "uma peça de fruta": MEIA banana é meia peça de fruta. (O preciosismo dos factos!)
    Para a próxima, é favor de comeres como uma mulher ou ainda te dá uma fraqueza ( e não estou a falar em encheres o bandulho de manhazitos)

    O homem daqui também canta essa canção para, enquanto faz a demonstração com o D. de como se fly, e o resultado é leitinho- quase queijinho a espalha-se pelos dois :)

    As avozinhas são estrategicamente colocadas para vos meter em xeque!

    pois...não me parece que vás esperar um ano para voltares. E fazes bem que aquilo parece engraçado.

    Double kiss.

    ResponderEliminar
  13. Lu: Era uma banana grande. Ihih :) Não gosto de encher o bandulho com medo de ficar mal disposta, mas desta vez aconteceu o contrário.
    Ahhh, o bolsado em jacto dos bebés para cima dos pais... Devias filmar! lol :D
    Vou voltar, nem que seja para banhos de sol e/ou mergulhos naquela praia. :)
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  14. A glória é assim, um dia estás no pódio e no seguinte és arrasada por uma velhinha na meta. :)
    Bjnhs!

    ResponderEliminar
  15. Eu cá aproveito sempre para encher o bandulho nos abastecimentos. Qual o objectivo de andarmos a correr por montes e vales se não nos oferecermos uma recompensa? ;)

    Bonitos locais, bonitas fotos.
    Parabéns por mais uma prova no currículo!

    Beijinhos e continuação de bons treinos!

    ResponderEliminar
  16. Rui: Ao menos não fui ultrapassada por uma velhinha na meta... ihih :) Mas pode acontecer! :D Bjs

    ResponderEliminar
  17. Isa: Concordo! :D
    Beijinhos e bons treinos!

    ResponderEliminar
  18. Também fiz, adorei, acho que não tenho muita apetência para trilhos mas, adorei...
    Gostei da pergunta que a sra fez, já não estava lá quando cheguei, éh éh éh.. beijinho

    ResponderEliminar
  19. O que eu adoro os teus relatos de provas e as tuas fotos... Quase que parece que também lá estive! ;) Beijinhos

    ResponderEliminar