1 de agosto de 2014

O pós UTML

Ora então tínhamos ficado no momento em que cruzei a Meta e estava feliz da vida. Na altura pensei que a aventura tinha ficado por ali, no momento em que concluí os 53km, porque ninguém nos diz que a Ultra continua connosco, entranhada em nós, para o bem e para o mal, nos dias que se seguem. Mas, antes disso, recuemos duas semanas, menos um dia e um par de horas: momento em que passo o pórtico.

Um rapaz põe-me a medalha de finisher ao peito (gosto tanto quando fazem isso em vez de simplesmente as entregarem em mão), entro na tenda da Organização ao som de música brasileira e encontro os colegas Rui e Sílvio, que também já tinham concluído a sua prova (Parabéns!). Como qualquer coisa porque estava ali comida e parecia mal passar por ela sem lhe dar atenção e em seguida quis ir aproveitar a melhor parte de terminar uma prova na praia: crioterapia.



A ideia era só pôr as pernas de molho, mas quem consegue resistir? A água estava óptima e ainda dei vários mergulhos. Sabia tão bem estar ali a boiar, leve, depois de passar tantas horas a sentir o peso do corpo a embater no solo, como se a gravidade que nos prende à terra fosse ficando cada vez mais forte até ao ponto de já ser difícil levantar uma perna de cada vez. Vocês também conhecem essa sensação, não conhecem? Além disso, banhos gelados ajudam à recuperação e eu achei que iria necessitar de toda a ajuda possível, por isso deixei-me ficar um bocado ao sabor das ondas.

Quando, horas mais tarde, andava à procura de um local para jantar e repor as calorias, já começava a sentir dificuldade em entrar e sair do carro, bem como em caminhar de forma "natural", mas penso que disfarcei bem. :)
No entanto, no dia seguinte, quando acordei, o primeiro pensamento que me ocorreu foi o de que o armário da roupa deveria ter caído durante a noite e aterrado em cima de mim. Abri um olho a medo e pareceu-me tudo normal. "Deve ter caído e ressaltado, voltando a ficar encostado à parede" - pensei, uma coisa altamente realista de acontecer, pois só isso justifica o facto de parecer que acordei no corpo de um centenário. Morto. Depois lembrei-me da conquista do dia anterior e descobri que aquele era o peso do amor da Ultra, agarrada a mim como uma lapa, no rescaldo da paixão. Com muito jeitinho tentei levantar-me, para não a acordar, mas a intensidade do namoro ainda deixou as suas marcas durante alguns dias. Logo nessa tarde, só para mexer os músculos, decidi ir almoçar aos meus pais e fazer o percurso a pé. São apenas cerca de 2km para cada lado, devo ter demorado o dobro do tempo habitual a fazê-los, mas acho que mereci pontos pelo esforço. :)

E por mencionar almoço, deixem-me falar-vos da fome que tenho sentido todos os dias desde a prova. É como se o meu corpo pensasse "deixa cá ver quando esta maluca vai tornar a perder 3000 calorias num só dia" e estivesse em constante modo de sobrevivência, a prevenir-se contra um armagedão calórico. Calma, corpo! Em princípio, nova loucura só para o mês que vem, e eu queria descer as encostas de Arga, e não rebolá-las. Vamos ser meiguinhos um para o outro, sim?

Finalmente, em termos de treinos, tem sido um regresso calminho e suave. Fiquei três dias sem correr, depois fiz apenas um treino muito curto (5km). No fim-de-semana seguinte não fiz longuinho e o único treino em trilhos que fiz, aproveitando uns dias de férias, foi esta quarta-feira na Serra Encantada. Sim, mal podia esperar por voltar ao local do crime.


Um bocadinho da história da foto acima. Foi um treino de 17km muito custoso. Apesar de já me sentir bem, é notório que o corpo ainda está preguiçoso, e com razão. Ainda assim, existe esta fotografia, em que pareço uma atleta tu-cá-tu-lá com o bosque, a subir obstáculos de lado, com toda a naturalidade e leveza... Pois. Poderia deixar-vos com esta imagem, em gabarolice de atleta "ultra recuperada", mas tenho de confessar-vos a verdade. Segundos antes desta fotografia ser tirada eu estava sentada naquele primeiro tronco que vocês vêem, porque 100 metros a subir é DEMASIADO e tinha de descansar. Como, no entanto, tenho uma réstia de orgulho social em mim (sentada com os bofes de fora sozinha tudo bem, evidências fotográficas do sucedido é que não!), dei um pulo quando vi a câmara apontada na minha direcção.
- Não me tires fotos sentada! Ao menos deixa-me levantar e fingir que estou a corr-...
E um segundo depois foi captado o momento.


Este sábado vou a Óbidos, para estar presente no TNLO. Como achei que duas Ultras no espaço de 15 dias seria demasiado para quem está a começar e ainda quer cá andar muito tempo, vou fazer apenas os 25km. A minha prioridade agora é a Serra d'Arga e penso que é mais prudente assim. Fico triste de não ter o meu momento "corrida noite adentro e ver o nascer do sol",  mas vai sempre haver UTNLO 2015.
Força para os amigos que vão participar na versão 50km, e até já àqueles que vão estar no Trail Curto.


Bom fim-de-semana!

9 comentários:

  1. Hehehe....Ultra sem empeno não é a mesma coisa :)
    isso de andar a comer que nem uma larva é comigo...depois da UTDP andei dois dias meio enjoado e a comer pouco, mas a partir daí nem te digo nada...comer muito e treinar pouco...e já lá vão 19 dias...mas a partir de 2ª feira isto muda, ai não se não muda....:)
    Tás um pouco para o "armadilhita" desde que te tornas-te ULTRA....ai e tal, fiz ali uma coisita leve de 17km, coisa e tal, e agora vou ali só fazer uma aquecimento de 25km e afins..pfff... :):):)
    Voltando ao empeno...não é para te desanimar, mas acho que Arga vai ser bem pior ;)
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Oi!
    Parece que amanhã dão alguns chuviscos (mas de noite também não faz calor nenhum!!!). Vais fazer os 25km "com uma perna às costas!".
    Hope to see you....
    Até amanhã!!

    ResponderEliminar
  3. Pós Ultra, a parte psicológica deste titulo deve ser boa:) fisica não, mas psicológica sim :)
    Olha que se não te tivesses confessado até pareceias uma atleta em pleno esforço, e pelo vistos estavas, a levantar-te :)
    BJS
    PS: Tu e a RBR já fazem pandan :)

    ResponderEliminar
  4. Carlos: Engraçado, comigo foi igual. No próprio dia e no dia seguinte a fome não era muita, mas depois...
    Olha agora, se até disse que o treino de 17km foi muito custoso!! :P E o TNLO também me quer parecer que vai ser, mas vou em modo "passeio nocturno"... ;)
    EU SEI que Arga vai ser pior, mas obrigadinha por me lembrares, amigo!! Pfff... :D
    Beijinhos

    Lu: Olá! O ano passado cheguei a ter frio à noite! Se já estava lá na esplanada, imagina depois. SMS. Até amanhã! Beijinhos

    jnr: As iludências aparudem... :)
    Pós Ultra a mente voa mas o corpo contrabalança, e de que maneira, para mantermos os pés no chão. ;)
    Gaja tem sempre de ter o seu modelito, mesmo que seja raro ver a luz dos treinos. :D
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Depois dum ultra esforço, o corpo necessita (e merece) descansar e regressar com calma à vida normal, como tens feito.

    Boa prova em Óbidos e vemo-nos amanhã pois vou lá estar (apenas a ver)

    Beijinhos :)

    ps - Concordo contigo, o colocarem-nos a medalha faz toda a diferença. E então quando é seguido por um sonoro "Parabéns!" sentimos que somos de elite! Esse momento em Sevilha, em pleno estádio, em plena pista, ficou muito bem gravado :)

    ResponderEliminar
  6. João: Então até amanhã! Beijinhos
    PS: É verdade, é um pequeno gesto, mas nestas provas tem um grande valor.

    ResponderEliminar
  7. Obrigado! O banho soube mesmo bem depois!

    ResponderEliminar
  8. Olha escapou-me este teu post (por falar nisso, então e o do TNLO??). Essa técnica de saltar obstáculos de lado não conhecia, vê-se mesmo que sou rookie nisto..

    Epah essas das medalhas...tens toda a razão! Gosto mesmo quando as metem ao pescoço em vez de só entregarem a mercadoria. Uma vez numa maratona a menina queria entregar-me em mão, eu baixei logo a cabeça quase à altura da cintura dela só para ela a por no pescoço!

    ResponderEliminar
  9. Tenho andado com muito trabalho (sim, quando os outros vão de férias...), por isso o relato do TNLO está mais demorado!
    Não me digas que não conhecias esta técnica altamente profissional de saltar obstáculos de lado??!! Eu também não :)
    Na minha primeira 1/2 (Vasco da Gama) entregavam as medalhas em mão e foi um bocado anti-climático... Quer-se dizer, acabei de correr 21km, quero o meu momento de glória!! :D

    ResponderEliminar