15 de setembro de 2014

Trilhos dos Templários




9h20 da manhã é dada a partida. Os cavaleiros seguem na frente, os soldados a pé atrás. São muitos os que se arriscam na demanda dos 30km, em busca do Graal da Superação. Aqueles que chegarem ao fim têm a Glória de saber que conseguem e ganham um Tesouro que, apesar de não palpável, é multiplicado quando se partilha, e contagia outros guerreiros a sacrificarem manhãs de domingo pela causa e fazerem-no de boa-vontade e espírito alegre, para espanto dos leigos.
Quem parte, mesmo que não chegue ao fim, já sabe qual é o verdadeiro Segredo e é um Templário com todo o mérito.




*"Um Cavaleiro Templário é verdadeiramente, um cavaleiro destemido e seguro (…)”

Por isso ela avança, sem medos e de pisada firme, qualquer que seja o desafio que se lhe apresente. Ou não...



A esta guerreira doem-lhe os músculos dos gémeos desde o km1. Sabe que a sua fé está a ser testada e até agora reprova com distinção. Não vê a beleza, não vê a paz, não alcança a profundidade de estar ali de livre vontade. Sente a dores, sente o calor, o suor e o pó, as vergastadas dos arbustos e refila. E cala-se porque refilar gasta energias. Silêncio. Muito silêncio e introspecção num combate em que os demónios claramente estão a vencer.



“(…) pois sua alma é protegida pela armadura da fé, assim como o seu corpo está protegido pela armadura de aço.”


Deve ser por isso que ela sente nas pernas o peso que não tem. E vai deixando, lentamente, a corrida, depois a caminhada em passada larga que tão valentemente forçou ao início, para passar a arrastar somente o peso da armadura. Silêncio. Tenta inflamar a pequena fagulha da Fé. Já morreu antes, e sabe que a ressurreição pode estar ao virar daquela curva, ao cruzar daquela árvore, ao abrigo de qualquer sombra.



Mesmo quando o cenário só parece piorar...



Sabe que a ajuda chega sempre. Às vezes é preciso acreditar com muita força, mas eventualmente lá é lançada uma corda que nos ampara na energia que nos falha.



E, embora não tenha sido a mais exemplar das cruzadas, foi concluída. 4h23 de luta, para no fim agarrar no Cálice que desta vez não trouxe superação, apenas alívio. Há batalhas assim, em que a melhor parte é quando terminam.

Chegamos a casa, pousamos o elmo e começamos a pensar no próximo domingo.


“Ele é, portanto, duplamente armado e sem ter a necessidade de medos, de demónios e nem de homens."*





Os Trilhos dos Templários foi uma prova bem organizada, cujo único apontamento negativo, e acredito que pontual, foi a espera para levantamento dos dorsais e um consequente atraso no horário da partida. De resto, é um trail que recomendo vivamente. Abastecimentos mais que suficientes, com o reforço de pontos para abastecimento de água fora dos mesmos, bastantes voluntários ao longo do percurso e bombeiros. Para mim, a preocupação com a segurança dos participantes é sempre o factor mais importante e, pese embora todo o tipo de riscos a que uma pessoa sabe que está sujeita nestas provas, aqui os mínimos estiveram mais que assegurados. E, como bónus, o pólo oferecido também era engraçado e uma variante agradável às habituais tshirts.

Juntem-se à Ordem, e venham daí em busca do Graal.


* Citação de: Bernard de Clairvaux, c. 1135, De Laude Novae Militae—In Praise of the New Knighthood.

20 comentários:

  1. Fantástico :) Parabéns guerreira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ihih obrigada. :) E parabéns para ti também!

      Eliminar
  2. Mais um excelente texto e muito apropriado. Parabéns por ele e principalmente pela resistência mental que te levou à meta.

    Beijinhos, trialista da Ordem! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Não sei se será resistência mental ou pura teimosia, mas o que quer que seja me me continue a levar atrás do Graal, serve! ;)
      Obrigada, beijinhos!

      Eliminar
  3. :):):) ...sabes uma coisa? Podes não ter desfrutado como gostarias, mas que foi um valente treino para futuras grandes aventuras, ai isso foi de certeza absoluta. Nem que seja só por isso, valeu muito a pena. Grande "menina"...estás como o aço!!!
    Beijinhos e boa semana

    P.S. Olha lá....eu sei, que tu não sentes o "chamamento" de uma Maratona de estrada, mas olha que uma Maratona de estrada no Gerês, com 2000m D+ era coisa para ti :) ...que dizes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizem que sim, que é um bom treino... Mas não sei se tenho "fé" nisso. ;)
      Beijinhos
      PS: Lol Sim, já vi... :D Mas acho que vou aguardar até quando o chamamento for mesmo tão alto que tenha de o calar a bem ou a mal! :P (Ainda não é o caso.... ;) )

      Eliminar
  4. Mais uma bela prova a cerca de 15 km onde cresci...mereço mesmo...

    Esforço, sofrimento, dedicação e coiso, infelizmente nem todas podem ser uma espécie de passeio pelo Valhala, mas é tambem neste tipo de provas que vemos o que temos e o que podemos dar à corrida, a nós, a superação não é apenas quando tudo corre bem, quando temos um dia SIM, é nos dias NÃO que se nota a fibra de cada um de nós.

    olha, eu ando...fraquinho.

    Podes ter preferido o alivio quando chegou o fim da prova, mas é um bom augúrio para Arga (digo eu, tu deves chamar-me nomes ) pois mostra que naqueles momentos dificeis que de certeza aqui e ali pontuam uma prova dessa natureza a força mental necessária à ultrapassagem desse obstáculos está lá.

    Como já disse, conheço a zona e o calor faz mossa, até porque mesmo que não seja tão seco como Almonda (digo eu...) é desgastante e o sobe e desce do corta fogos é muito massacrante.

    Por isso...parabéns :)

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cresceste perto de Santa Cita? Realmente as provas de trail pela zona de Santarém/Torres Novas/Tomar parecem cogumelos! Não tens desculpa! :)
      Ai Arga... Não fosse a pressão do tempo de corte e andava toda contente! Assim... :S Pronto(s)...
      Às tantas vais ter mais colegas na prova dos 30km do que imaginas... ;)
      Obrigada! Bjs

      Eliminar
    2. Cresci.Cresci naquela terrinha com frente para o Zêzere e Tejo por onde passaste nos Trilhos do Almourol.

      E...não não vou ter companhia para os 30 km porque...não vou.

      Ando com uma azia e fulo comigo mas sinto que nao vai mesmo dar, estou fora de forma e se o Porto não está em risco fazer 30 km de Trail é pura e simplesmente demasiado arriscado.
      Foi uma decisão difícil e...mas fazer 800km para nada...era demais.

      Por isso...fraquinho...

      E não temas, estás mais que preparada para Arga e para fugires do corte de tempo.
      Bjs

      Eliminar
    3. É pena... Acho que ias gostar da prova e era um local bonito para levares a família, mas realmente são mtos kms de distância se não te sentes preparado.
      Boa preparação para o Porto! Bjs

      Eliminar
  5. Grande texto e grande atleta!

    ResponderEliminar
  6. Já nem fale a pena dizer que o texto é excelente (porque são todos).
    Quanto ao resto "o que não nos mata, torna-nos mais fortes" e tu também sabes disso. Mesmo nos dias maus aprendemos sempre algo de positivo.
    Força nisso. Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Tiago! Continuação de bons treinos!
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Olá !
    Bem...estava com inspiração mesmo templária :)
    Quando não tenho nada para acrescentar, também me remeto ao silêncio. ( ou não :)).
    Então, foi uma prova que fizeste de boamente, mas o entusiasmo não proliferou. Há dias assim, em que se empurram as coisas com a barriga, mas não deixa de ser uma experiência válida na mesma.
    A próxima vai correr melhor :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, alguma coisa inspirada tinha de sair desta prova... ;) O Trail de Sintra este domingo já correu mto melhor! (Mas também era mto mais curtinho...) :)
      Obrigada, Lu.
      Mtos beijinhos para ti e o "sobrinho" D.

      Eliminar
  8. Muito bem! Parabéns por mais esta Cruzada! A temática da prova fez-me lembrar um filme antigo que "rebobino" de tempos a tempos: "Monty Python and the Holy Grail".
    Continuação de bons treinos para a Serra d'Arga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Paulo!
      Ahaha, sim, conheço o filme. :)
      Bjs, bons treinos

      Eliminar
  9. Uma Cruzada magnifica ! Parabéns.

    Com dor , suor e sacrifico , como deve ser uma "Cruzada" ! :D

    Já tu disse atrasado , e volto a repetir...
    Fazer estas provas , e superar esses obstáculos físicos (já não falo nos "mentais") , tem muito valor e mostra o quanto estás dedicada e determinada a vencer !

    Sendo que para ti (acho eu) , (tal como para mim) ...o "vencer" é , sair da casa Partida e chegar o mais longe possível...
    Correr e caminhar por serras e montanhas , respirar os cheiros da natureza , o ar puro , as paisagens , suas gentes e pastores :P...

    ...sem quedas de maior , sem lesões , e com a alegria a dobrar de quando partimos !

    A "Meta" , pode ser a da organização , ou a nossa ! :D

    Parabéns !

    bjs
    ajb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, foi um "Cruzada" das valentes. ;) Obrigada...
      É isso tudo, excepto que o pastor já está incluído de origem... :)
      Preferia que a Meta coincidisse, a minha com a da organização, daqui a duas semanas... :/
      Bjs, A.

      Eliminar