27 de novembro de 2014

Ode à chuva

Vais sair para correr com esta chuva??! - perguntam-nos entre o incrédulo e o "só podes estar doida".
Chuva civil não molha atleta. - respondemos presunçosamente, e fechamos a porta antes que a outra pessoa tenha tempo de dar resposta.



Não é segredo nenhum que gosto de correr à chuva, já o disse várias vezes por aqui. Gosto. A comunhão com os elementos é mais plena na chuva. Não se vê quase ninguém nas ruas que de outra forma estariam cheias. Somos só nós e a chuva que domina todos os sentidos. O ar que se inspira é fresco, regenerador. O olhar vai atentos às poças, que evitamos a início e já não queremos saber depois. O som da chuva que cai nas folhas das árvores e bate na calçada, no asfalto, na terra, apenas é interrompido pelo chapinhar das passadas. Sentimos as gotas frias que escorrem pela pele, em especial aquelas que fintam a gola no pescoço e nos arrepiam as costas e, em momentos particularmente felizes, voltamos a cabeça para cima para a água nos bater na cara e beijar os lábios.

Para além da poesia, sejamos práticos, correr à chuva é o acto que consolida o nosso estatuto de amantes da corrida. O que distingue os duros dos fracos. Aqueles que vão colocar o relógio-gps no pulso, erguer o braço e dizer: "A chuva pode obrigar-nos a fazer mais duas ou três máquinas de roupa por semana e a surripiar jornais Dicas da Semana de caixas de correio alheias para ajudar a secar os ténis, mas nunca nos vai tirar a nossa liberdadeeee". (Momento de inspiração Braveheart).
Toda a gente gosta de correr num bonito dia de sol com temperatura amena e passarinhos a cantar, mas enfrentar o desconforto, os pés molhados, a insensibilidade do nariz e orelhas geladas e a roupa ensopada, já exige um outro tipo de fibra. Se a corrida fosse um jogo, os quilómetros à chuva contavam a dobrar na pontuação final.

O expoente máximo da experiência é sair de casa quando está a chover. Sair para correr e ser apanhado de surpresa pela chuva é desagradável, mas já estamos cansados e a chuva até pode ser bem-vinda. Agora, sair para correr quando lá fora já chove e saber que em menos de um minuto as nossas roupas sequinhas vão estar todas encharcadas sem passarem primeiro pela humidade da nossa transpiração, isso, meus amigos, é um outro nível ao qual apenas os mais bravos acedem. Se correr à chuva dobra o valor dos quilómetros num hipotético jogo de corrida virtual, sair de casa e enfrentar molha certa e imediata é o equivalente a um nível bónus, daqueles acima das nuvens, em que saltamos rochas e apanhamos barras e géis energéticos para ganhar pontos e ainda uma vida extra se conseguirmos salvar o par de ténis que está enclausurado na torre antes do tempo se esgotar.

Posto isto, quem é que foi a pessoa que saiu para enfrentar orgulhosamente a chuva na terça-feira da semana passada, quem foi?
Não fui eu. Estava frio. Fraquejei...


Mas no longuinho de Domingo só os dois primeiros minutos foram passados a seco. Mais de 3 horas de corrida em comunhão plena com a natureza e particularmente íntima com a chuva. Nem a roupa interior escapou.

Sabem onde é muito bom correr com chuva? Na praia.


E no campo.


E agora umas fotos fortuitas de cogumelos, só para saberem que estão no blogue certo:



Perspectiva.

É desta forma que uma manhã passa num instante e, tirando o desconforto inicial, quase nos esquecemos que está a chover. Foram 22km num fantástico nível de bónus, estou abastecida de créditos para os próximos treinos.

E vocês, correr à chuva, yay ou nay?

24 comentários:

  1. Nunca me importei de correr à chuva mas agora, desde que tive a infecção pulmonar em Janeiro, que tenho mais medo, mas tudo bem.
    Mas chuva normal, nada do sádico dilúvio que caiu nos últimos 7 km da Maratona do Porto!
    Costuma-se dizer, e bem, que a água é o sangue da terra, mas aquela chuva foi uma hemorragia!

    Beijinhos e bons treinos, secos ou molhados! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL Pois, nem 8 nem 80! Se bem que no dia da Stephanie saí para fazer um treino...
      Eu acho que desde que haja logo possibilidade de tomar um duche quente, não há problema.
      Beijinhos :)

      Eliminar
  2. Yay, yay,yay !!! Só custa sair de casa e levar com os primeiros pingos :) mais um texto à "menina corredora"...espectáculo....só não gosto quando mistura chuva, frio e vento...aí é de morrer. Gosto mesmo muito, quando num dia de calor e seco, começa a pingar, daquelas pingas grossas que levantam pó quando batem na terra e deixam aquele cheiro a terra seca no ar...adoro.
    Arrisco a dizer que a tribo corredora se reduz a metade (no mínimo) nesta altura do campeonato ;) ..não sabem o que perdem...
    Beijinhos e boas corridas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chuva no verão: yay yay yay também! :)
      Para mim o vento forte é das piores condições meteorológicas para se correr (a não ser que esteja sempre a favor... ihih ;) )
      Beijinhos e boas corridas!

      Eliminar
  3. Anabela28/11/14

    Correr à chuva sim!!!!..É simplesmente libertador e refrescante!!!.E não há riscos de maior. Basta levar roupa adequada e ter o cuidado de tomar banho logo depois do exercício para o corpo não arrefecer!..Estou certa e segura quando digo que as minhas melhores corridas foram à chuva!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, não é? Roupa E CALÇADO! No domingo esqueci-me de levar outro par de ténis e fiz muda de roupa sequinha e fiquei com os pés gelados. :)
      O duche quente a seguir a um treino à chuva é do melhor!!
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Bué YAY! :)
    Só não gosto de começar quando a intensidade é acima da média mas pode vir uma carga valente durante o treino. Mas (também) gosto muito de correr à chuva.

    Beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando ouves aquelas cargas de água intensas a cair realmente é necessária uma força de vontade acima da média. ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Yay! Um treino com chuva é o meu treino predilecto :)

    (mas ontem também fraquejei, era para ir justamente quando caiu uma carga de água monstruosa, mas tinha o rebento acordado a querer brincadeira e lá teve que ficar adiado... para hoje, hehe)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás desculpado, valores mais altos se levantaram! Os teus níveis de bravura mantêm-se intactos (mas só desta vez... ;) )
      Bjs

      Eliminar
  6. Se puder tomar banho logo de seguida é óptimo. Adoro correr à chuva e passar por cima das poças de água sem preocupações :D

    Prefiro que comece a chover nem que seja 30 segundos depois de começar o treino do que sair de casa já a chover, mas quando tem de ser tem de ser.

    Beijinhos e bons treinos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu único problema das poças é que, só tendo dois pares de ténis para intercalar, às vezes a secagem dos mesmos entre treinos não está assegurada! Mas sim, duche logo de seguida.
      Beijinhos e bons treinos

      Eliminar
  7. O "Post da Chuva" é uma instituição em todos os blogs de corrida por isso já li muitos, mas este é sem dúvida o melhor de todos que já li! Muito bom! Imaginei o Mel Gibson de calções de licra e tudo! Eu nem gosto nem desgosto de correr com chuva, gosto é de correr, por isso nem que esteja a chover pedra ou 40ºC quando saio de casa, a volta tem que ser dada. Claro que passar a correr por um café num dia de chuva, com o pessoal todo lá dentro a embaciar os vidros enquanto nós andamos ali a chapinhar tem o seu quê de épico. O Mel Gibson também gosta disso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigadinho pela imagem, a sério, Mel Gibson de lycra, a sério,obrigado....%€&%€//??...

      Eliminar
    2. PS: Correr com 40º fiz isso uma vez e não recomendo. Badwater não é prova para mim. :)

      Eliminar
  8. Ando fraquinho, constipação atrás de constipação...e não não foi de correr à chuva, aí não tenho problemas :) por isso, não, na terça, ou outro dia dos ultimos 15 não fui correr...à chuva....

    O meu unico problema com a chuva é mesmo doméstico...roupa toda ensopada em especial as sapatilhas..." surripiar jornais Dicas da Semana de caixas de correio alheias para ajudar a secar os ténis" LINDO :) mas...verdadeiro!

    De resto e para não citar todo o teu belo texto, concordo com tudo! :)

    Sempre gostei da chuva e nunca percebi a fobia que o português tem da mesma, parece que o País pára quando chove (até parece, dizem que eu não vejo filmes de terror, que houve um ministro das finanças que justificou o abrandamento económico com o mau tempo...e com o benfica ;) ).

    Apenas tive que arranjar um impermeável que embora não seja o cúmulo da respirabilidade é o suficente para não arrefecer, isto em jornadas mas longas e/ou com vento! Esse sim, tira-me do sério, mas é pior numa bicicleta, em que me irrita mesmo! Na corrida, olha...siga!

    Além do que me permite ter um dos meus guilty pleasures favoritos...a cara de parvo que as pessoas fazem quando passamos por elas numa chuvada ao nascer do sol, ahhhhhhhhhhh , aquece-me logo todas as camadas todas de roupa!

    E sim, esta conversa é válida para os 365 dias do ano, embora perceba o objectivo do texto, nesta altura é mais complicado que numa trovada em Agosto com 36ºC.

    Por isso e resumindo...yay yay yay yay yay yay yay yay yay yay

    Bjs e boas corridas, sejam secas, húmidas, ensopadas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sair para correr à chuva antes do sol nascer, isso sim, digno de grito de Ipiranga em calções de licra! Esse nível ainda não atingi. O levantar de madrugada para correr, com ou sem chuva, embora poeticamente cativante, ainda me é muito difícil. Mas continuo na luta! :)
      Da roupa, como tenho t-shirts de provas para durar um mês, não me preocupa muito, mas os ténis/sapatilhas sim, são um problema.
      Vento é nay para mim. Quer dizer, que remédio... Mas "faz-me espécie" (gosto muito desta expressão) :)
      Bjs e boas corridas, deixa-te de rezinguice, olha as rabanadas e filhoses... :P

      Eliminar
  9. AY! e já tenho saudades. Pode ser que amanhã tenha um treino abençoado em Monsanto.

    É uma sensação incrível, libertadora, somos mais altos, enfim já escrevi sobre isso o ano passado, este ainda não ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que amanhã (hoje) não vais ter "sorte" nesse campo. Mas ainda está a começar a época... ;)

      Eliminar
  10. Anónimo1/12/14

    Há quem escreva sobre corrida e quem descreva vivências de corrida, transmitindo mais que os factos óbvios e sonolentos (distâncias, horas, minutos, segundos, cadência, à frente deste, atrás daquela…). Começa-se a ler e… já lá estamos envoltos, em partilha total. Sente-se a chuva, o vento, o cansaço, as escorregadelas, o entusiamos quase selvagem das conquistas e o agridoce das derrotas (éh lá!! isto está mau… mas vai-me fazer mais forte quando passar, e passa sempre, quase sempre… Aconchega-se o ego se ele andava um pouco inchado.
    Numa semana em que estive quase parado, acho que são meus também alguns (não! todos!!!) os km que sou “forçado” (levado) a viver, apesar de em frente de um ecrã.
    Bom chega!
    Quanto à chuva. É sempre bem vinda, de preferência após aquecer um bocadinho. Os sentidos aplaudem a oferta intensa de odores, brilhos, cores, texturas. Desafios adicionais.
    Ah! e os ténis!! Sempre é a maneira de ficarem lavadinhos!...
    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabamos todos por partilhar e viver as experiências uns dos outros. Quantas vezes viajo em frente ao monitor! :) Mas nada bate a experiência pessoal e essa há-de ser sempre diferente, por mais relatos que sejam contados.
      Lavadinhos ou sujinhos, depende da quantidade de lama! ;)
      Boas corridas (esta semana, ao que parece, mais fresquinhas mas menos molhadas)

      Eliminar
  11. No passado sábado fui correr por Monsanto, e também por lá vi uns belos cogumelos! :) Só foi pena não apanhar chuva, como a que apanhei em São João das Lampas, há dois fins de semana atrás. :)
    Acho que é daquelas coisas que ficam de criança: correr na chuva e saltar para as poças de água! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Outono a Natureza fica repleta de espécimes engraçados. :)
      Sim, correr à chuva é o Grito do Ipiranga de uma infância em que somos proibidos desse pequeno/grande prazer que é correr à chuva e pisar poças!
      Bons treinos

      Eliminar