13 de novembro de 2014

Próxima estação: Zêzere

"Foi uma surpresa. Uma surpresa dura, mas uma surpresa boa. (...) Pessoalmente, gostaria de ter ido mais bem preparada (mas sem ilusões, ia ser difícil na mesma), mas às vezes há que ter estas mortes para aprender a viver. Para o ano, como já sei ao que vou, volto ainda com mais vontade."

Isto foi o que escrevi já vai fazer um ano, relativamente ao Trail do Zêzere. Não foi uma prova particularmente feliz porque na altura estava a começar a desenvolver aquela Lesão Cujo Nome Não Pode Ser Pronunciado (Síndrome da Banda Iliotibial, para quem não lia o blogue na altura nem nunca leu o HP e não entende a referência), mas sim, fui à prova na mesma porque ainda estava na fase de negação. Atleta que nunca fez parvoíces do género que atire a primeira pedra.
O percurso foi muito bonito, mas mais duro do que estava à espera e as descidas foram especialmente penosas para mim.

Reparei num facto curioso: nunca fiz duas provas de trail iguais. Mesmo as que repito, ou tenho optado por uma distância superior, caso desta do Zêzere, ou então, optando pela mesma distância, o percurso é alterado em relação ao ano anterior (caso, por exemplo, do TNLO). Portanto, nunca houve oportunidade de haver comparações e tentativas de melhorar tempos. Mas até correr no exacto sítio em condições climatéricas diferentes seria suficiente para alterar toda uma prova. Daí não ter muita noção da evolução técnica, apenas da evolução do gosto.

Desta vez, optei pela distância dos 30km. Metade estratégico e metade precaução. Como disse, esta prova trouxe-me à memória coisas pelas quais não quero tornar a passar ou, pelo menos, não as causar por teimosia. Será mais uma "prova-treino", no sentido em que não fiz redução gradual de quilómetros até ao dia, e vou manter o meu habitual passeio de bicicleta aos Sábados (se não chover). Sei que nas provas uma pessoa acaba sempre por esticar-se um bocadinho, até porque não posso, como nos treinos, dizer: "Esta parece-me uma boa rocha, vamos sentar-nos aqui e ficar a olhar a paisagem", (ou até posso, mas não é esse o propósito.:)), mas vou tentar encará-la como mais um treino longo dominical num sítio diferente e bonito.

E por falar em alterações de percursos, será que este ano vamos tornar a escalar A Parede?...


Aqui está um belo exercício de reforço muscular, para compensar aqueles que não faço durante a semana...

Depois do Zêzere, em princípio mais uma grande prova em Dezembro e depois talvez uma São Silvestre, para terminar o ano em festa. Em termos de provas, 2014 está a ser uma viagem fabulosa. 

12 comentários:

  1. Espero que sejas muito feliz Zêzere!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Jorge. :) Decerto que sim.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Site back and enjoy the ride...mas neste caso...tens que correr ahah :)

    Olha, apenas estás a colher o que semeaste! ( hummm, isto aplicasse não só a ti...)

    Tudo a correr bem, a ver se ficas com melhor memoria da zona.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Run and enjoy the journey? :)
      Não percebi se o que semeei é bom ou é mau! :D

      Obrigada.Bjs

      Eliminar
    2. Ou isso :)

      "Em termos de provas, 2014 está a ser uma viagem fabulosa. "
      Positivo? o negativo é comigo.
      Bjs

      Eliminar
    3. Ah, ok, sim. :) Estou sensível com aproximação do...Zêzere ;), não me assustes!!! :)
      O teu ano vai ser 2015. ;)
      Bjs

      Eliminar
  3. Boa prova, com muita diversão! Bj

    ResponderEliminar
  4. Boa prova e uma boa experiencia. Que corra tudo bem!

    ResponderEliminar
  5. Espero que 2014 fique como uma viagem ainda mas fabulosa por um excelente Zêzere.

    Força Rute! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que continue por muitos e bons kms em 2015. :D
      Obrigada! Beijinhos

      Eliminar