16 de outubro de 2015

GTSA: O Bom, o Mau e o Vilão

Depois da história, a conclusão. Como nos contos e fábulas, onde há sempre uma moral a retirar, numa prova, independentemente do quão bem ou mal correu, há sempre uma ou outra coisa que fizemos bem e uma ou outra lição que aprendemos. Ao pôr por escrito é mais fácil apercebermo-nos  dos nossos pontos fortes (e, com sorte, repeti-lo na próxima) e daquilo que temos de melhorar (e depois tentar melhorá-lo).
Aqui fica o que correu bem, menos bem e aquilo sobre o qual não tive qualquer controlo, em Arga. (Intercalado com fotos aleatórias do pré e pós prova, só porque sim.)

Local de levantamento dos dorsais, na noite de véspera.

No centro histórico de Caminha, by night.


O Bom

1) Mantive um ritmo.
Muito lentinho, é certo, mas nunca cheguei ao ponto de exaustão de outras provas, em que nem nas rectas consigo/quero correr. Pode ter a ver com o facto de ser uma mariquinhas e começar sempre de forma muito conservadora (demasiado, dirão alguns), mas não sei se alguma vez isso irá mudar e, desta vez, nem poderia ser de outra forma.

2) Portei-me mais ou menos nas subidas.
Tendo em conta o deserto de treinos e reforço muscular dos dois meses anteriores, o facto de não querer morrer a cada metro de ascensão (pelo menos até aos 46km) foi uma agradável surpresa.

3) Continuei a sorrir.
Nem sempre com os lábios, confesso, mas sempre com a alma (awww... :)). Tirando um breve iatus depois do último abastecimento, não havia outro local em que preferisse estar.

Passeio matinal de despedida, junto ao Rio Minho.

Forte da Ínsua, ao fundo.


O Mau

1) Correr em terreno técnico, sobretudo a descer.
O maior objectivo para provas futuros será melhorar nas descidas. Especialmente, mas não só, aquelas que envolvem pedras e raízes. Já tentei anteriormente e sempre sem sucesso. É frustrante ser ultrapassada por todágente, um caracol e um sardão de três patas quando vamos a descer uma encosta... (No entanto, tenho conseguido manter a dentição completa nestes últimos anos de trail, há que ver o lado positivo.)

2) Ser derrotada pela Senhora do Minho mesmo antes de a começar a subir.
No momento em que pus um pé naquela subida, já tinha perdido. Como vos disse, aquele pico nem é assim tão mau, mas eu já ia com o estado de espírito errado, devido a fantasmas do ano anterior.

3) Não ter em atenção o equipamento.
O elástico dos calções que levei já estava um pouco lasso nas pernas, mas não dei importância... Erro indesculpável de principiante. Como já não ajustavam bem, com o movimento foram subindo. Um ou dois centímetros foi o suficiente para acabar com uma assadura nas duas pernas tão grande que ia chorando no duche. Também notei na manhã da prova que me tinha esquecido da vaselina. Claro. E do protector solar.

Espanha à vista!
A exibir a jersey do GTSA no dia seguinte,
porque as pessoas precisam de saber a razão do andar torto. :)



O Vilão

Sol.
Não tanto o calor, mas a luz do sol sempre a bater-me directamente afecta-me bastante, ao ponto de às vezes já não conseguir concentrar-me noutra coisa. Não há muito que possa fazer em relação a isso, excepto evitar provas no Verão, coisa que já faço. Ainda bem que o GTSA é no Outono...;) Talvez tenha melhor sorte para o ano!


Almoço de recuperação (de calorias), no Porto.

Bom fim-de-semana!



19 comentários:

  1. Oh..no dia a seguir esteve céu limpo :\ tenho pena de não ter ficado mais um dia. Oh well, lá tenho que voltar para o ano :) Quanto à parte má, concordo com as descidas. Aliás, até acho que as descidas foram o mais dificil de Arga (foi uma que me afastou do UTAX). Não sei bem como é que se treinam descidas, além do reforço muscular. MAs notei uma grande diferença desde que comecei a fazer treinos em Sintra, tens essa sorte. Por aqui não consigo descer mais que 500m. Não, não estou a falar de 500m verticais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, no dia seguinte esteve bom, quase que dava para um mergulho. ;)
      E eu que treino em Sintra quase todas as semanas e não há meios de melhorar... :( Tenho mesmo medo a descer.
      As melhoras!

      Eliminar
  2. Nada como refletir e tirar conclusões! Só por causa disso, para a próxima será melhor! ;)

    ResponderEliminar
  3. Dentição completa ahah.

    Ok, ando um pouco traumatizado com o assunto.

    Descidas....hmmm, reforço muscular, sapatilhas com aderência ( não confundir com tração), centro gravidade baixo, pernas flectidas ( não confundir com flexíveis, isso já foge ao assunto) e sigaaaaaa;) mas manter a dentição parece bem :)

    olha, bonés não? Sei que chapéus há muitos, assim como óculos de sol.

    Sem vaselina, mas como, o drama, o horror! Bem sei que não fica bem a uma senhora pedir isso a um marmanjão na partida mas era motivo de força maior. E Baton do cieiro? Se funciona para mamilos masculinos...

    Ou o elástico está lasso ou a perna mais magra, isso é bom ou não, tu decides.

    Por isso não uso elásticos, é só natural running, as minhas pernas, calções e muita vaselina ( mentira, tenho 2 da asics, mas ainda não tive problemas)

    Uma francesinha como comida de recuperação parece bem, espero que não tenham descurado a hidratação ;)

    Bjs

    PS: 9:43... A ver se aprendi alguma cousa coisa com esta posta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ena, agora temos foto!! :)
      Pois, eu a teoria sei bem, mas na prática é outra conversa. ;) Traumatizado? Então, quantos dentes já partiste??
      Eu levei boné!! Sempre! Acho que nem saberia correr sem ele no Verão! E a vaselina só funciona até certo ponto, nestas horas todas tem de se estar sempre a reaplicar, o que quase nunca acontece. De manhã uma simpática atleta ainda me emprestou um creme que ela usa, semelhante a vaselina, mas lá está, ao fim de poucas horas a fricção deixou marca.
      É mesmo dos calções... ;) Por falar nisso, a francesinha estava boua. :p
      Bjs
      9:43 ftw!:)

      Eliminar
    2. Corrida e bicicleta zero; chapata demasiado cozida 1...e sempre que se vai ao médico...

      Ahh, fracesinha e Sagres preta...apenas para efeitos de recuperação, claro.

      9:43, claro!

      ( tem mesmo que ser)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Ai essa francesinha ... esta posta era sobre o quê mesmo??? ... já não como uma francesinha à muito tempo ... sabes o que era giro? ... uma corrida entre nós os dois numa dessas descidas ... ia ser de rir :):):)
    Beijinhos

    P.S. é impressão minha ou a menina anda a ficar sobranceira nesta coisa das Ultras ??? Essas assaduras nas pernas ... auchhh ... acho que da próxima não falhas nenhum pormenor ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não comia francesinha há anoooss! E ainda bem, que aquilo é uma bomba calórica e não posso andar em ultras todas as semanas. :p
      Ia ser de rir, tenho a certeza, pelo menos do meu lado :) Mas não pode haver fotos para a posteridade!!!
      Beijinhos
      PS: Sempre fui um bocado desprendida com preparativos, mas tenho de começar a ter mais atenção, sobretudo em provas longe e que exigem estadia...

      Eliminar
  5. Mais um artigo com o teu tão típico humor :)

    Não te preocupes com as descidas. Até o caracol te pode ultrapassar mas se em subidas ninguém se lesiona, nas descidas esses terrores dos atletas estão sempre à espreita. Por isso mais vale ser ultrapassada por todágente mas manteres-te sempre inteirinha sem paragens para recuperar das lesões.

    Venha a próxima!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é o que digo a mim própria, integridade física acima de tudo! :)
      Mas noto que travo demasiado e que isso também não é nada bom para os meus joelhos... :/
      Beijinhos e muita força para domingo!

      Eliminar
  6. Helder18/10/15

    blah blah blah :) não vejo a tua inscrição no OMD!! não vais faltar à promessa, pois não?

    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh... Não! O OMD será "O" desafio de 2016, ficou decidido! :)
      Mas é verdade que ainda não me inscrevi, estou aqui a pensar se deveria aproveitar o pacote promocional... É que entretanto não estou inscrita em mais nada até ao final do ano!!! O HORROR!!! ;) Tenho de tratar disso.
      Espero que o TSL tenha corrido bem.
      Bjs

      Eliminar
  7. Nem sempre com os lábios, confesso, mas sempre com a alma (awww... :)):

    é isso não é? é essa a resposta?

    É frustrante ser ultrapassada por todágente, um caracol e um sardão de três patas quando vamos a descer uma encosta...

    :D

    Agora podia dizer, para o ano vai correr tudo bem, mas depois havia pouca coisa para contar aqui não é? Se calhar...

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sobretudo isso. :)

      E arranja-se sempre forma de ter o que contar, mesmo que corra tudo bem. ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Retenho assim de rajada logo: ""Continuei a sorrir"" !! e mais não comento !!


    ...deixa-cá ler o resto , para não me aleijar a rir com essa !! :P

    ...
    ...
    ...
    ...
    ...
    ...
    ...
    ...
    ...
    ...

    Bem da parte do "mau" , então só li cousas susceptíveis de susceptibilidade de diferentes interpretações gerais e/ou particulares de cada um nós... :)

    --» isso das descidas serem mais dificeis , tambem já me está a irritar !!
    Mais um mito (neste caso não urbano, mas vegetariano) , que se começa a "construir" á volta disto do trail running !!
    é dificil??? Sim. mas "mais dificil ??? ,

    Sim !! porque está na preguiça de ser "trabalhado" e treinado! Tudo se resolve com treino, sacrificio e garra !! até que ponto queres melhorar ?? ;)

    Mas prontos , há descidas e descidas , é verdade ! :)


    --» A senhora do Minha , é muito especial...não á derrotas nem vitorias !! há viver cada segundo que lá estamos !! (e se fosse a descer??) ihihihi...

    --» Quanto ao equipamento , nem vou comentar !! deve ter sido a tua estreia nestas coisas , não ??? :P


    Fora o acima escrito , parabens pela prova! ;)
    Espero que tenhas aprendido algo com mais essa experiência e que tenhas desfrutado o mais e melhor que conseguisses ! :)

    continuação de bons treinos e provas
    bjs
    ajb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu disse que "sorri COM A ALMA"... Humpf!
      As subidas podem cansar-me mais, mas desço pior! E acho que se usam grupos musculares mais difíceis de trabalhar... Mas bou à luta!!! :P
      Olha que a descida antes da senhora do minho também não foi agradável! :D
      E eu admiti que a questão do equipamento foi um descuido indesculpável. Paguei-o bem, ainda trago marcas. :)
      Obrigada, aprendi muito e desfrutei o que pude... ;)
      Bjs

      Eliminar