6 de novembro de 2015

De volta

Foram 4 dias, 4 etapas, 5 albergues, 2 bolhas, 6 quilos às costas e 129 quilómetros.
Marco do Caminho.
Sempre a caminhar, por cidades, vilas e inúmeras povoações.
A chegar a Rates.
Uma noite a dormir mal e as restantes a adormecer em vinte segundos (não é exagero).
Amanhecer em Ponte de Lima.
Peregrinos (muito poucos) portugueses, espanhóis, holandeses, um polaco, um irlandês. Conversas em inglês sobre o caminho de cada um e opiniões sobre a melhor forma de rebentar uma bolha. Pessoas com quem falamos e nem chegamos a saber o nome.
Pormenor Albergue de Barcelos.
Albergues que são a nossa casa por um dia e que abandonamos no outro.
Entrada do Albergue de Ponte de Lima.


Pormenor Albergue Mosteiro de Vairão.
Caminhar sempre. Mais depressa, mais devagar, às vezes com dores, outras a cantar.
Nas margens do Labruja.
 Pode haver dúvidas momentâneas, mas não há engano na direcção a seguir. Os Caminhos de Santiago são a "prova" com o percurso mais bem assinalado de todas.
É só seguir as setas amarelas e/ou as vieiras.
 Alguns choradinhos, muitas gargalhadas e Menus do Peregrino sempre que possível. Encontros e desencontros. Assim é feito o Caminho.
 
Desta vez percorreu-se apenas a parte portuguesa, com uma ligeira visita a Tui, na margem espanhola, frente a Valença do Minho. Porto-Vairão-Barcelos-Ponte de Lima-Valença, foram as etapas.
Devido a indisponibilidade de tempo não foi possível fazer tudo seguido até Santiago. Essa será a segunda parte, a realizar assim que possível. Ficam a faltar mais ou menos o mesmo número de quilómetros, mas em Espanha.
Rio Minho - Fronteira natural.
Como vos tinha dito, ainda não conhecia a etapa Porto->Valença do Caminho Central Português. Gostei muito, embora ache que a melhor parte seja mesmo a partir de Barcelos e, especialmente, depois de Ponte de Lima, com a Serra da Labruja. A saída do Porto é uma parte difícil e desagradável, com muita estrada e zonas industriais, como seria de esperar numa grande cidade. No entanto, passamos por zonas lindíssimas que não conheceríamos numa viagem de turismo normal.
À chegada a Barcelos.
Algumas dessas zonas fui partilhando em fotos no Instagram, depois colocarei mais aqui. Fiquei apaixonada por Barcelos e gostava de ter tido tempo de conhecer melhor Ponte de Lima (essa foi uma etapa difícil, em que chegámos ao albergue já por volta das 17h e quase de noite).
A Ponte sobre o Rio Lima, em Ponte de Lima
Vi muito poucos peregrinos e, nos primeiros dois dias, só mesmo quando chegava aos albergues. Em relação ao que já conhecia, acho que em Espanha se vive mais o espírito do Caminho, mas pode também ter a ver com a época. Relativamente à meteorologia, acabou por ser excelente, já que só apanhámos chuva no Porto e nos restantes dias afastámo-nos da tempestade que parece que assolou o sul do país.

Última etapa, e a Serra espreita.
Nos próximos dias falarei mais um pouco de cada uma das etapas.
Diário de Bordo: apontamentos do Caminho.
(Como podem ver, o "running" está sempre comigo :))
Entretanto, já voltei aos treinos. Na última etapa, depois de Ponte de Lima, passámos por uns quantos atletas a correr e, na altura, invejei a leveza de quem não tinha de andar com a casa às costas. Na quarta-feira, quando regressei aos treinos, parecia que ainda trazia comigo a mochila com 6kg... Incrível como se perde a forma! Mas para a frente é o Caminho. :)
Credencial carimbada ao longo do percurso.
Cada carimbo é uma memória.

Bom fim-de-semana!


10 comentários:

  1. Parabéns!

    Tens fotografias lindas. E até o meu rio consta :)

    Beijinhos e boa recuperação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. :)
      O teu rio e a tua ponte! ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Espectáculo!
    Parabéns Menina :)
    Venham mais fotos!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.
      O problema vai ser seleccionar! ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Deve ser uma viagem interessante, de certeza uma maneira de ver locais que de outra forma dificilmente não teríamos acesso.

    Não tinha percebido é que seria "apenas" a parte portuguesa.

    A volta aos treinos é sempre...

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, infelizmente não havia tempo para fazer tudo seguido, uma semana não chega... :(
      Agora já estou a recuperar, mas esse treino do regresso foi... interessante. :)
      Bjs

      Eliminar
  4. Olá Rute!

    Deve ter sido uma grande aventura, tenho ouvido falar muito do Caminho de Santiago.
    Fotos bonitas, ficamos a aguardar mais desenvolvimentos.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mais uma para o cv de aventuras. :)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Também quero!!!! Muito bonito ... um dia tb vou ... agora as fotomontagens, vá .. estão catitas, mas como jé te disse ... não contam!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu fiz questão de correr um bocadito quando tirava as fotos!:p E olha que com o passar dos kms e kgs às costas, não é fácil. Quero crédito! Ihih ;)
      Vai, é uma boa experiência. Se não tens tempo, faz a correr!:)
      Beijinhos

      Eliminar