22 de março de 2016

Sou Eu e o Trilho

Nunca mais vou tomar como garantido esse lindo acto que é poder descer as escadas livremente, sem ter de parar para pensar como vou colocar as pernas de forma a causar menos dor. No Domingo, sempre que tive de descer o lanço de escadas que vai da porta de minha casa à porta da rua, morria de medo que aparecesse algum vizinho e testemunhasse a minha posição de descida, também conhecida por "rã de pernas escachadas". E a culpada foi esta:

Serra da Lousã.

Desde que fiz o Trail Serra da Lousã, em 2014, sabia que teria de lá voltar. Este ano, com maior distância e desnível, vinha mesmo a calhar na preparação do desafio que me espera. Mas também sabia que ultimamente o meu estado de espírito nas provas não estava a ser dos melhores e teria de tentar mudar isso. Mentalizar-me para "embrace the suck".


Sabia que, mais tarde ou mais cedo, a dor e a dúvida iriam surgir e teria de estar preparada para elas. Não podia deixar que me afectassem. Ia viver metro a metro, desfrutar o momento e tentar manter o espírito positivo. Porra, ia ser o Sidarta dos trilhos se fosse preciso!

E penso que resultou. Foi preciso muita concentração e alguns mantras repetidos inúmeras vezes para mim própria, mas consegui manter a confiança. Apesar da exigência, só já quase no fim é que confesso que comecei a bufar sempre que me aparecia mais um trilho enlameado pela frente, quando a meta já parecia tão perto. Lousã é a serra da lama, mesmo quando a prova muda de mês no calendário.



Terminei o Trail Serra da Lousã com 9h52 de prova e lama em sítios que não posso mencionar. Ao som de Jet.




Mais um dia em cheio e mais um grande depósito no banco das memórias! Crónica a seguir.

20 comentários:

  1. Parabéns!
    (Quando vivia em Lisboa o meu prédio tinha uma escadaria monumental da porta da rua ao patamar onde estavam os elevadores. Por vezes era uma barreira quase intransponível, de progressão muito lenta e sempre com vergonha de poder encontrar dos vizinhos...). Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre vivi em prédios sem elevador. Antigamente morava num 3° andar, ainda era pior!!! :)
      Obrigada!
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Muito bom :):):) ... sabes o que era porreiro, um vídeo dessa "técnica" apurada de descida de escadarias ... até pagava um fast-recovery daqueles que a gente sabe ;)
    De resto ... muitos Parabéns, mais uma no CV, mais um passo em direcção ao objectivo que é já daqui a meia dúzia de dias ... tic, tac, tic, tac ... e manda mas é o relato da coisa que a gente não tem o tempo todo. Vou já comprar dois baldes de pipocas.
    Beijinhos e boa recuperação (e que um vizinho teu te filme nesse estado e coloque no FB).

    P.S. Gosto dessa música ... faz parte da minha playlist de corrida preferida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, um vídeo era porreiro, não era? :P Mas tu primeiro! ;)
      E sim, já parecem só meia-duzia de dias... ME-DO. :S
      Beijinhos
      PS: Eles esmeraram-se na banda sonora na Meta. Esta era uma das músicas da chegada das senhoras. :)

      Eliminar
  3. Uff que saudades da lama da Lousã :( vá, venha de lá esse relato integral que é a melhor coisa a seguir a realmente andar lá a chapinhar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi tão mau como os Abutres, pelo menos a lama não chegou à cintura! :D Mas dava para fazer escorrega de lama na mesma.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Parabéns! Imagino mesmo as dores no dia seguinte. Ou melhor, não imagino :P

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pela conquista! Essas dores são medalhas :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma forma de encarar a coisa! ;) O que vale é que dura só 2 dias e depois esquecemos.
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Eu já não sei o que é competir há imenso tempo! Vou chegar à Madeira só com Piódão nas pernas. Espero que isso não me prejudique.
    Como não tenho feito provas, os empenos aparecem-me depois dos treinos, e já andei por aí uns dias a caminha de forma esquisita! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Piódão? Vais voltar onde "tudo começou"? ;)
      O importante é estares a seguir os treinos recomendados, e parece que o tens feito.
      Continuação de bons treinos! Beijinhos

      Eliminar
  7. Proximo ano estas nos 112 :)
    a serra da lousá é diferente.. os ultimos kms ... uma loucura disparatada :)
    A sensação de acabar aquilo é diferente de tudo que vivi... mas estranha :)
    Parabens!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. :)
      Não sei, realmente gosto muito daquela Serra e as aldeias de xisto são especiais mas, enquanto lá andava, só pensava como é que alguém se sujeita àquelas condições durante mais de 100km!:) É muito desgastante mentalmente (para além do físico, obviamente).
      Beijinhos

      Eliminar
  8. A posição das pernas é uma honra. Nem todos a podem ostentar, só quem passou por elas é que sabe, e é preciso passar por muito.

    Aliás são as provas que nos dão mais dores que nos ficam na memória. E passada uma semana já nos rimos das dificuldades. Já te ris? :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rio pois... :D Nem que seja irónico!:)

      Eliminar
  9. Mas qual era a duvida ?? :)

    Claro que ía doer !! Vai doer sempre...lembraste ?? :)

    ...mas a dor passa... , e o que fica , é simplesmente maravilhoso.
    Mais historias e recordações...Mais vida...

    Parabens, grande prova. Venha a cronica!* :P

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EU SEIIII... A crónica está atrasada... :P Ainda não recuperei do empeno dos dedos! Lol ;)
      Vou tratar disso agora. Tenho de registar as memórias, para mais tarde recordar. :)
      Brjs

      Eliminar
  10. Se ainda for a tempo (espero que não), experimenta descer escadas de costas.
    Alivia a dor, mas não o ridículo... ;-)
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh... :) Obrigada pela dica! ;)
      Boas corridas!

      Eliminar