2 de junho de 2016

O novo pirilampo e tudo a postos!

Na minha última deslocação a Santa Eufémia, em jeito de despedida, resolvi fazer um nocturno e, assim, aproveitar para testar mais a fundo o novo frontal.

Lusco-fusco, na chegada ao miradouro de Santa Eufémia.

Desde a última crónica sobre o assunto da iluminação, na qual deixaram várias opiniões e sugestões, as quais agradeço muito, dediquei-me à busca intensiva de um novo frontal. Tendo um orçamento limitado, não podia comprar o primeiro "bom" que me aparecesse à frente. Várias pessoas me deram boas referências do Led Lenser H7R.2, que inicialmente deixei de parte por considerar que excedia bastante o valor que tinha ideia gastar mas, passado algumas semanas a comparar preços nacionais e a equacionar se compensaria mandar vir do estrangeiro, dei com uma óptima promoção do mesmo e não hesitei.

A tirar fotos à paisagem nocturna.

O que notei logo à partida, em relação a outros que tinha experimentado, é que é feito de um material bastante leve. Mesmo com a bateria colocada não deve chegar a 200 gramas mas, no entanto, esse facto não parece afectar a sua resistência.


Tem dois níveis de intensidade de luz mas depois tem também outra característica interessante, que é o regulador de intensidade, o que, rodando o botão traseiro, permite oscilar entre mínima e máxima, permitindo adaptar a intensidade da luz ao terreno. Tem também incorporada a luz vermelha traseira (que dá para reparar na foto abaixo), que pode estar no modo fixo ou intermitente.



Nas fotos que se seguem fica uma tentativa de mostrar a intensidade da luz no modo mínimo e máximo, respectivamente, embora sem muito efeito. A intensidade mínima dá perfeitamente para rolar em estradão e, em terreno mais técnico, oscilei entre a intensidade média e máxima.



Este treino, que durou cerca de duas horas e meia, não deu, obviamente, para pôr à prova a autonomia do frontal (que pelas críticas me parece ser bastante razoável). No entanto, este modelo permite que a bateria seja substituída por pilhas (4 AAA), quando esta ficar sem carga. O que, no caso do OMD, será uma salvaguarda, já que irei entrar pela segunda noite.

Foco apontado para a frente.
Foco apontado para baixo.

E pronto, este foi o único investimento que tive de fazer em relação a material para a prova e que ficará igualmente para aventuras futuras. Depois da prova dou um parecer sobre como se comportou durante a primeira noite e parte da segunda.



De resto, o material obrigatório para esta prova não difere muito do dos outros: frontal, manta de sobrevivência, impermeável, telemóvel, apito, reservatório de água, reserva de alimentos, etc... Tudo coisas que trago sempre comigo na mochila, mesmo em treinos, também como forma de me habituar ao peso. A única coisa extra que levarei para o OMD, e que não costumo carregar, são os bastões. Já os usei uma ou duas vezes mas não costumo levá-los para provas. No entanto, se há provas em que se justifica o uso de bastões, esta será uma delas! Pensei muito sobre o assunto e penso que prefiro levá-los, não posso contar que surjam uns "bastões da natureza" (vulgo ramos de árvores) à beira do caminho sempre que precisar deles, como o ano passado. Testei umas quantas formas de os colocar na mochila e penso que consegui encontrar uma maneira que me é cómoda e parece prática (mas depois falamos, ao fim de os carregar um dia inteiro). Felizmente a minha mochila tem vários elásticos e adaptadores que o permitem.

Não há foto do material disposto em cima da cama, como num blogue de corrida que se preze :), mas acho que dá para terem uma ideia do que é uma mochila artilhada. Apesar de não ir muito cheia, preocupa-me o peso. O que vale é que pelo menos o dos mantimentos irá ficar mais leve ao longo do dia.

E está tudo! Mala feita, saco para a muda de roupa e ténis (a metade da prova) também. Não sei se irei necessitar de mudar de t-shirt ou ténis mas, mais uma vez, prefiro ter essa opção. Até porque, apesar do tempo estar a ficar mais quente, as noites ainda são frescas e há neve na Torre!
Apenas existe uma barreira horária nesta prova, e são 16h em Unhais da Serra. Esta vila fica a 53km do percurso, ou seja, a metade (106km total no gráfico), e essa barreira parece-me bastante exequível. No entanto, se chegar muito perto das 16h, isso significa que dificilmente se conseguirá cruzar a meta no limite das 26h, já que a segunda parte do percurso é a mais complicada. Nova subida à Torre pelo Alvoco e descida da Garganta de Loriga (onde o ano passado tive o meu colapso nervoso e a prova de que nem sempre descer é mais fácil ou rápido que subir). O ideal seria conseguir chegar a Unhais com menos de 13h de prova, mas não posso prever para além disso.

Apesar de tudo o que fiz e treinei, a única coisa que vou poder realmente controlar no Sábado será a minha forma de reagir às situações, dificuldades e dores que forem surgindo. Não posso, nunca, esquecer que faço isto porque quero e estou ali de livre vontade, embora saiba que em determinado ponto do percurso irei questionar a minha sanidade nessa escolha. Estou ali porque quero percorrer a "minha" Serra e todas as memórias que ela me traz, condensadas em 106km e/ou 26h e, felizmente, sou saudável para poder tentá-lo. Já fui tão feliz naqueles montes e tudo isto só faz sentido se continuar a sê-lo. É muito mais que uma prova mas, ao mesmo tempo, é só uma prova.
Estrela, estou a caminho, com serenidade.


(Ahahahah! "Serenidade"... Não. Queria só acabar a crónica a parecer descontraída, na boa... ;) Estou um bocadinho nervosa! Mas é assim que sabemos que se trata de um encontro promissor, não é? Borboletas... :) )

14 comentários:

  1. Olá Rute, mais uma vez aproveito para te desejar uma boa prova e dizer-te que estou cheia de inveja ( da boa, que também existe ) estive à 2 semanas no Estrela Grande Trail, nos 26 km e fiquei louca com a beleza da Serra, e a dureza também, mas posso dizer que foi a prova onde fui mais feliz até hoje. Lamechices eu sei..... Força e sê muito feliz naqueles trilhos :) :) :)

    ResponderEliminar
  2. Rute, nesta altura já pouco mais se pode dizer. Apenas um conselho: Sê tu!
    Porque seres tu, é meio caminho andado para o sucesso.

    MUITA FORÇA!!!!

    Beijinhos de um teu torcedor :)

    ResponderEliminar
  3. Força Menina ... oupaaaa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Rute, não queríamos deixar de passar por aqui para te dar muita força!
    Só te posso dizer que vai ser brutal e inesquecível! É uma experiência que jamais esquecerás :)
    E quanto aos bastões, leva-os mesmo! A mim deram-me imenso jeito, são mesmo os meus melhores amigos neste tipo de provas

    Sê feliz, vive o momento, vive a aventura, os momentos de alegria, de emoção, os momentos de frustração e de raiva. Vão ser tantas emoções! Mas vai valer a pena, vale sempre a pena quando se está a viver a vida em pleno.

    Beijinhos, Isa e Vitor

    ResponderEliminar
  5. Rute tenho a certeza que no final vais dizer OH MEU DEUS CONSEGUI! E a tua crónica depois da prova já tem lugar garantido nos Aplausos Para lá no UK. Olhe que é a primeira vez que no UK se toma a decisão de dar destaque a uma crónica antes de ela ter sido escrito! Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Força, de certeza que vais ser capaz de ultrapassar este enorme desafio.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Boa sorte e que desfrutes da tua Serra como o mereces. Estes meses de dedicação aos treinos e a esta epopeia fazem antever que vais ter uma aventura para contar aos netos :)

    Diverte-te :)

    bjs

    ResponderEliminar
  8. Olha que as pilhas normais de compra não são grande espingarda.. as melhores são as recarregáveis de muito boa qualidade :)
    boa aventura :) vai correr tudo bem!

    ResponderEliminar
  9. Simbora!

    Continuo a achar o holofote do Sporting uma opção mas preferes esse, okay...

    God Speed, Menina que corre que se farta.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Anónimo5/6/16

    Parabéns... És enorme...
    JP

    ResponderEliminar
  11. Já vou tarde, mas acabei agora de ver os resultados na Net. Parabéns!!! Muitos parabéns!!! Muito feliz por ti.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. MUITO OBRIGADA A TODOS PELA VOSSA FORÇA!
    Foi uma grande aventura e terminei bem.
    Muito cansada mas, como já mexo os dedos ;), mais logo já faço uma actualização da prova.
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bjn
      Apetece-me dizer tanta coisa, mas fico-me pelo: Quando vi o resultado final fiquei com um ardor maricas nos olhos e um nó na garganta, deixei de conseguir ler, fiquei a ver tudo fosco, mas passou quando engoli em seco e pisquei os olhos.

      Maldita alergia

      Eliminar