3 de outubro de 2016

Dias em Arga e visita ao local que irá acolher o VI Campeonato do Mundo de Trail

Este ano não estava nos planos ir ao Grande Trail Serra d'Arga. Tive de ser honesta comigo própria e admitir que, de momento, não tinha treinos para fazer os 53km, mesmo com o desnível encurtado. Acredito que, se fosse e me dispusesse a isso, seria capaz de concluí-la, mas seria com sofrimento desnecessário (mais que o habitual do que já é esperado nestas distâncias, claro) e Arga é uma serra, e prova, que pede preparação à medida. Arrastar-me na sua totalidade seria bastante doloroso (ainda tenho fresca na memória a prestação do ano anterior...) Além disso, tornava-se dispendioso ir lá, apenas para fazer uma das distâncias mais curtas, com outras opções de provas mais próximas.

Entretanto, surgiu a oportunidade de colar uns dias de férias ao fim-de-semana e, dessa forma, aproveitar para conhecer melhor as redondezas. Assim sendo, e porque não participar no Sunset Trail, 17km ao final da tarde de Sábado, num percurso que ainda não conhecia, e juntar-lhe uma das distâncias mais curtas no Domingo? A opção acabou por recair no Trail Longo de 23km, por, na minha opinião, cobrir das zonas mais bonitas do GTSA. Estava decidido! Sabia que, mesmo sendo distâncias mais curtas, iriam custar-me. Mas uma pessoa ilude-se e diz que vai "na desportiva", sem stress. :)

De volta a uma Arga parcialmente queimada, mas sempre especial.

Só faltava decidir a estadia para os dias seguintes. Gerês era uma zona que conhecia muito mal, uma serra que ainda me faltava no currículo e, indo acolher o Campeonato do Mundo de Trail no final deste mês, tive curiosidade em explorar os trilhos que irão ser percorridos por alguns dos melhores atletas mundiais da modalidade. Feito!

Na sexta-feira, à chegada a Caminha, a preparação para as provas feitas "na desportiva" foi feita em conformidade.

Hidratação. :)
Estágio para o "Sunset". SPOILER: O do dia da prova será muiiiito diferente.

E continuou no Sábado, em passeios pela doca e vila. Caminha é um local bonito e pacato, com um "paredão" de mais de dois quilómetros, onde se podem fazer passeios junto ao rio Minho e onde se vêem muitas pessoas a correr e andar de bicicleta. É também no centro da vila que se levantam os dorsais e de onde parte o Sunset Trail.

Vista Espanha.

Posso já adiantar que a Organização encomendou uma tempestade para o Sunset Trail, que durou a totalidade da prova. Não vimos nenhum pôr-do-sol e acabámos encharcados até aos ossos, mas, tendo em conta as contrariedades, gostei bastante e senti-me quase sempre bem.

Nesta fase ainda se conseguia ver alguma coisa.

Já no domingo, as pernas acusaram o cansaço e a última subida antes da Meta doeu.

Aguenta e não chora!

Mas depois farei uma crónica específica para estas duas provas.


Depois do "trabalho", fériaaaaasssss!

Vila do Gerês lá em baixo.

A vila do Gerês é dos locais mais calmos onde já estive. Quem vai para ali é mesmo para usufruir das suas termas e estar em comunhão com a natureza, sem maiores distracções. E está muito bem assim.

Centro da vila em hora de ponta!

Sem surpresas, também adorei o Parque Nacional da Peneda-Gerês. É grande, enorme, e dois dias, obviamente, não foram suficientes para o conhecer na totalidade. Porém, ainda deu para conhecer alguns locais icónicos, como a Barragem de Vilarinho das Furnas, a Cascata do Arado, o miradouro da Pedra Bela....





Perdemo-nos a caminho da Cascata do Tahiti (mas descobrimos outras pelo caminho).



Também interagimos com espécies autóctones. A maioria das vaquinhas nem ligava ao facto de estarem ali pessoas ao pé delas


mas houve uma que bufou e levantou-se mal lhe apontámos o telemóvel!


Não devia estar a sentir-se muito fotogénica, compreendo-a, há dias assim, por isso achámos melhor respeitar e pirarmo-nos rapidamente sair ordeiramente dali para fora. :)

Vislumbrámos também outras quantas espécies, como esquilos, um vulto não identificado durante a noite (será uma raposa, um javali, um lobisomem?) e tivemos cerca de 30 segundos particularmente intensos quando um veado bebé se atravessou à frente do carro e ficou estarrecido, sem saber por onde fugir e eu, de dentro do carro, com ele parado a meio da estrada, suspirava "óooohh", "Bambiiiii" e "que fofinhooooo", sem me lembrar de pedir a máquina fotográfica. Ver os animais em cativeiro é uma coisa, mas surgirem assim à nossa frente no seu habitat natural é quase mágico. (Ainda bem que por cá não temos leões e outros predadores do género, ou lá se ia a "magia"! :))

Por falar em carro, enfiei a minha viatura, velhinha e citadina, mas com alma de todo-o-terreno, por estradas tão sinuosas e apertadas que comecei a hiperventilar e já estava a ver a minha vida a andar para trás. Toda eu tremia com a possibilidade de me aparecer um carro de frente e de ter de fazer manobras à beira do precipício. Suei mais nesses momentos do que nas provas dos dias anteriores!  :) Mas correu tudo bem.

Local para recuperar o fôlego, depois de uma aventura ao volante.

E também houve tempo para percorrer duas PRs assinaladas, uma a (tentar) correr e outra a caminhar. 





Uma delas, a PR3 - Trilho dos Currais, tenho a certeza que terá alguns dos seus trilhos percorridos durante o campeonato, devido à sua beleza e alguns dos locais significativos por onde passa.



Inclusive, alguns deles aparecem neste vídeo promocional do Trans Peneda-Gerês World Trail Championship.


Foram poucos, mas bons, dias, sempre em movimento. As pernas levaram algum tempo a recuperar das provas mas, coitadas, não tiveram outra opção senão mexer-se!

24 comentários:

  1. O Gerês é mágico! Continuo a dizer que é provavelmente o sítio mais bonito do nosso país. Lindo, lindo, lindo!
    Venham esses relatos :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é um dos sítios mais bonitos, sem dúvida. Mas ainda conheço muito pouco. Preciso de voltar para formar uma opinião mais fundamentada (essa é a desculpa ;)).
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Arga está me atravessada na garganta, tantos anos a querer lá ir e nunca lá fui. O Gerês, o gerês nem te vou falar do gerês...

    Esta posta fez-me sede, sede de água e sede de aventura.

    Esta posta fez-me fome. Fome de correr, fome de comer.

    Esta Posta Barrosã.

    Linda viagem, bonito texto

    Continua

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu que, desde 2013, voltei lá sempre. ;) Enquanto puder, gosto de lá voltar.
      Quanto ao Gerês podes lá voltar já no final deste mês, para o Campeonato Mundial. Também têm provas abertas aos atletas em geral. É uma boa oportunidade, tenho pena de não poder ir.
      Talvez ainda faça uma crónica sobre um dos percursos.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Já fui tãaaooo feliz no Gerês :)

    Foi lá que mue iniciei nas caminhadas mais a sério, até com pernoita no caminho.

    Ao GTSA nunca fui apesar de já ter estado inscrito :(

    Este ano o foco é outro, nem pensei nisso.

    Estiveram em Caminha e não foram a Tuy aos caramelos :)?

    Belas provas, belas férias.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Este ano o foco é outro"... maratona? :)
      Por acaso, a caminho do Gerês, passámos por Valença e demos um salto a Tui. Fomos lá beber café, porque toda a gente sabe que o café é melhor em Espanha (#not) ;) Foi para planear a continuação do Caminho de Santiago! :)
      Obrigada. Fiquei a adorar o Gerês, tenho mesmo de voltar.
      Bjs

      Eliminar
    2. Café em Espanha??
      Vade retro... Não, Tui é para compras e abastecer o depósito de combustível.

      E sim, vamos ver como corre.

      Bjs

      Eliminar
    3. Combustível, é verdade, também abasteci disso. :)
      Boa! Tudo a correr bem!
      Bjs

      Eliminar
  4. "vou só na desportiva, sem stress..." ahah yeah right. o Gerês continua a ser O meu destino de sonho! Fui lá há uns anos acampar e achei aquilo brutal (até fui ao Tahiti! eheh) mas na altura nem corria em trilhos. Quer dizer que já estás de volta ao activo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, "uma pessoa ilude-se"... ;)
      Também fiquei num Parque de Campismo, mesmo ao pé da Vila, e até o Parque era lindo. lol
      Nunca estive "fora do activo", mas tenho corrido muito menos. E esta "inércia" começa a deixar-me ansiosa. Preciso de outro sonho! :)

      Eliminar
    2. O MIUT pah, o MIUT!

      Eliminar
    3. Gostava, confesso. Mas acho que tem tempos de corte muito apertados para uma tartaruga como eu! Não está de parte, apenas em stand-by. :)

      Eliminar
  5. Helder L.4/10/16

    23km!! Saiste-me cá uma menina :) qualquer dia começas a fazer caminhadas ou a ficar sentada no sofá frente à TV a cumuer e buer!! :D

    bj e toca a andar... digo correr ;)

    PS: não foram 53km mas sim 58km... há que colocar a informação correcta :) fazias em modo turismo como eu e tinhas apreciado bastante mais a serra (apesar de estar totalmente coberta de um manto negro)

    E o Gerês... ai o Gerês... e as vacas... aquilo é território delas... no PGTA lembro-me de estar uma no meio do trilho e não se ter desviado... acabei por fazer mais uns metros à volta para não a incomodar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foram 23 foram 25km, sff!!! :P Com 17km de temporal umas horas antes. Tive de correr com os ténis e a mochila molhados de véspera, mereço pontos de consideração!!! :D lol
      Mas sim, é quase isso. Sinto-me uma sedentária. :)
      Vi o teu nome na classificação, mas não consegui encontrar-te na Partida em Dem, e tu que até és bem alto! :) Correu-te bem? Qual é a próxima?
      E o Gerês é lindooo! Tenho de voltar para uma prova. Quanto às vaquinhas, com aqueles cornos de meter respeito, é melhor desviar, é... :P
      Bjs

      Eliminar
    2. Helder L.4/10/16

      Pois eu nem sequer sabia que tinhas ido!!! Saí mais tarde do hotel do que queria e quando cheguei à partida só ouvi... 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1, partida :)
      Sei que me vou repetir, mas não treinei durante 20 e tal dias pela dor na canela que persiste (aka canelite)!! :( mas até correu bem... como te disse fui em modo turismo, tirei umas quantas fotos, e tive companhia agradável durante a 2ª metade da prova o que ajudou. Mas isso, penso ser algo que nunca te aconteceu... lol

      Pois a próxima... tive de esperar para ver como terminava a prova, e como acabei bem, assim que cheguei a casa inscrevi-me na corrida que faço desde que comecei a fazer este tipo de provas, e que foi a minha 1ª ultra... uma que faço desde a sua primeira edição... e numa região que adoro... o UTZ

      Vá agora levanta-te de diante do computador/smartphone/tablet/box... e toca a mexer :)

      A ver se para a próxima nos encontramos :)

      bj

      Eliminar
    3. Sabes, acho que o relógio daquela igreja estava adiantado, porque no meu gps ainda faltavam 2 min para as 8h, e também não cheguei a tempo por isso. Só vi a segunda passagem.
      E eu tenho/encontro sempre boas companhias em prova! Até partilham água e tudo! Lol :)
      A considerar ir ao Zêzere também. Mas se calhar só à caminhada... Há? :P
      Bjs

      Eliminar
  6. Excelentes mini ferias!
    Tudo tão bonito.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São locais lindíssimos e adorei conhecer o Gerês!
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  7. O Gerês é um mini paraíso. Que fique assim preservado muito tempo!
    E essas vaquinhas são bem castiças :)

    Umas ricas férias sem dúvida!
    E com direito a 42 km de corrida e onde deves ter apercebido uma vez mais que muito do que aprendemos em Matemática é mentira. Por exemplo, 17 mais 25 não é a mesma coisa que 42. E é absolutamente falso que todos os km tenham mil metros. Tenho ou não razão? :)

    Beijinhos e boas corridas (se possível com férias assim)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, o Gerês... Tive sorte de conhecê-lo já em época baixa. Em Agosto se calhar não o teria achado tão pacato. Não admira que aquela vaca estivesse farta de fotos! ihihi :)
      Não sei o que é pior, se 42 km seguidos ou assim divididos... E foram tão diferentes, sobretudo em termos de clima! Devia ter levado uns ténis suplentes! Olha, quanto aos quilómetros terem sempre 1000 metros, o km 23, este ano, prolongou-se por mais 2! ;)
      Obrigada. :)
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Só me ocorre:

    ""
    Oh, oh, I'm falling, so I'm taking my time on my ride
    Oh, I'm falling, so I'm taking my time on my ride
    Taking my time on my ride
    ""

    :P


    PS:
    ...e a porra do Milhão que ainda não me saiu !! :)

    brjs
    ajb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E esta? - "If I could turn back time, tu da gudoldéeeis..." :D
      PS: Já viste hoje?? :P
      Brjs

      Eliminar
  9. Parecem ter sido uns dias mesmo fantásticos! É engraçado que o Sunset Trail tenha sido feito à chuva e com más condições atmosféricas, logo o trail que tenta 'romantizar' a coisa com a parte do 'Sunset'! Não lhes saiu muito bem :P Mas deve ter sido muito giro na mesma, até porque uma pessoa se sente uma heroína a correr à chuva :D
    Haha, conduzir em sítios assim não é pêra doce, realmente é um stress :P Quando ia ao Gerês em criança também era um stress, porque aquilo tem tantas curvas que quase vomitava o carro todo :P Coitados dos meus pais, tinham preocupação dupla :P
    Tenho tanta pena de que não tenhas tirado fotografia do veado bebé! Adoro veados bebés (quem não?) :D Quando era pequena via aqueles avisos de perigo de animais selvagens e tomava aquilo de forma demasiado literal, por isso ficava sempre à espera de que aparecesse um veado à frente. Maiores desilusões de sempre :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto bastante de correr à chuva, por isso não me incomodou, embora tenha ficado com inveja das belas fotos que os atletas tinham conseguido do pôr-do-sol, no ano anterior.
      Eu também sempre enjoei um bocado nas curvas, mas desde que conduzo passou-me. (Se calhar porque vou concentrada com tanto terror na estrada... :D)
      Pois, quanto ao veado, por ali esses sinais foram mesmo literais, tanto esse como o da vaquinha. :)

      Eliminar