24 de maio de 2017

Até ao topo

Uma vez a cada trezentos dias, gosto de fazer subidas. Com isto, não quero dizer que só treine subidas uma vez a cada trezentos dias. Eu treinar treino várias vezes, só que não gosto. Pelo menos durante. Mas depois, há uma ou duas milagrosas vezes por ano em que todos os astros se conjugam, e gosto bastante. Claro que nesses dias as subidas não me custam tanto. Não sei se se deve às exactas horas de sono, ao pequeno-almoço no ponto, à hidratação perfeita ao mililitro, ao corpo bem regenerado, a uma semana mais descansada no trabalho, ao bater de asas de uma borboleta no Japão, mas é um facto que, nesses dias, ir ali a subir não me custa tanto como habitual. Consigo fazer sempre a correr as rampas que normalmente teria de fazer parte a andar, a respiração não é tão ofegante e não vou ali todos os segundos a implorar por um acto de misericórdia divino.



Se já não andasse nisto há algum tempo, e fosse mais ingénua, ficaria toda entusiasmada a achar que finalmente o treino estava a dar resultado e que as subidas se iam tornar mais fáceis! Nope. Não se iludam. As subidas nunca ficam mais fáceis. Assim como o correr no geral. Nós é que vamos ficando mais fortes, dizem.

Neste dia em questão, suspeito que as condições meteorológicas ajudaram bastante.


Tinha chovido até minutos antes de darmos início ao treino, cá de baixo de São Pedro, mas de momento estava apenas nublado. À medida que começamos a subir, no entanto, a névoa vai-se tornando cada vez mais densa, ao ponto de começarmos a ficar molhados da cacimba. Também não é fácil correr com grande percentagem de humidade, mas ali por Sintra é quase um dado adquirido e, além disso, teria sido muito pior fazer aquela subida com o sol sempre a bater, pelo menos para mim.


Se bem se lembram, a subida ao miradouro de Santa Eufémia foi algo que fiz várias vezes o ano passado, enquanto treinava para a Serra da Estrela. Há já algum tempo que lá não voltava, pelo menos a correr, por isso fiquei contente por conseguir fazê-la toda sem parar. Devagarinho, mas sem parar. A paisagem ajudou.


Chegando ao topo dos seus quase 470 metros de altitude, e aproveitando que estava num dia bom, foi dar meia-volta e tornar a subir, desta vez, em direcção ao ponto mais alto que se pode atingir em Sintra.


Atravessando os estradões envoltos em neblina,


e os bosques ainda mais mágicos,


até à Cruz Alta.

A Cruz Alta ergue-se no topo dos 527 metros da serra e permite uma bela panorâmica de 360º sobre a mesma...

... mas não neste dia, obviamente!

No entanto, o objectivo de ganhar acumulado estava cumprido, por isso agora era só aproveitar o resto da manhã fantástica e, de preferência, acrescentar-lhe mais uns quilómetros.


Apesar de ser linda em qualquer altura, a serra de Sintra envolta em brumas é, sem dúvida, a minha versão preferida. Ao correr por aquela floresta imperturbada, com apenas os nossos passos e respiração - e o ocasional cantar de um pássaro - a cortar o silêncio, quase que me sinto no meio de um cenário de fantasia, onde a qualquer momento nos podemos deparar com uma situação ou personagens surreais.


Bom, e sendo Sintra, a verdade é que já me deparei com várias coisas estranhas, mas não neste dia. Este foi mesmo um dia de treino perfeito, física e mentalmente.


Fiz as subidinhas todas a sentir-me sempre forte e sem me queixar. Raridade! E completamente assoberbada pela minha sorte em poder ter treinos destes, num sítio tão especial.


Quer dizer, eu estou sempre agradecida dessa minha "sorte", mas há dias em que é como se nos apaixonássemos de novo pela primeira vez. Nada mau nesta relação eu -vs- Serra de Sintra que já leva uns 5 anos.


Já eu -vs- subidas... é uma relação de altos e baixos. ;)

Está a fazer exactamente um ano desde os últimos treinos "a sério" nesta área, por motivos de força maior. Quase 2000 metros maior, se bem se lembram. A seguir a isso, sejamos honestos, desleixei-me completamente. Estava farta de treinar e queria correr à minha vontade, sem pensar em quilómetros e desníveis. O que não tem mal nenhum, até querermos voltar a ter objectivos.
Agora, tenho novamente motivos de força (2000 metros) maior. Apesar de, desta vez, querer regressar à Serra da Estrela por saudades e não por desafio, a montanha não se compadece de meios-esforços.

Mas esse é um tema para outra crónica, esta foi mesmo só para vos deixar aqui fotos mete-nojo bonitas. :)

16 comentários:

  1. Só para dizer que o objectivo da crónica foi atingido!
    Com o calor que tem feito por aqui, vulgo, um-calor-dos-diabos (hoje 33ºC, mas ontem 38ºC), sabe bem ver essas paisagens fresquinhas! :)
    beijinhos e boas corridas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto já foi no outro fim-de-semana, agora também já está calor... :/ Espero que baixe! O Verão só pode chegar em força DEPOIS da prova! :)
      Beijinhos e boas corridas!

      Eliminar
  2. "Uma vez a cada trezentos dias, gosto de fazer subidas", bom, eu é mais do tipo: "Sempre que o Cometa Halley passa próximo da terra, gosto de fazer subidas!"
    Bons treinos para esse grande desafio! Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah :)
      Vá, no fundiiiinho até se gosta um bocadinho (é aquela veia masoquista do corredor). ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Belas fotos e belo treino. Há dias assim. Porquê? Desde que seja bom quem quer saber o porquê? :)

    Força para a Serra (vou tentar meter uma cunha ao S.Pedro para ser benevolente)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é melhor não questionar muito estas coisas! Aceito de bom grado. :)
      Quanto à "cunha" a S. Pedro, sim, por favor!!! ;)
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Eu voltei a fazer umas mini subidas de Bike em cima de pedra (mas pedra do estilo de terem lá descarregado uma camionete da dita) solta por isso agora tudo o que seja subir a pé é cá um alivio! Aliás nos dias que vou correr a pé sinto cá um alivio! Estou convencido que a BTT dá cá uma forma para a corrida a pé (se não morrer entretanto)! E o meu BTT é suave mas para mim é muito! Beijinhos enormes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, sim, fazer subidas de bicicleta é mais difícil! Às vezes ponho mais carga e quase que parece que estou a subir a Serra da Estrela, com o esforço! :)
      Boas pedaladas! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  5. "Já eu -vs- subidas... é uma relação de altos e baixos. ;)"
    Looool :)
    Que troca de palavras fantástica!!
    Belo treino e belas fotos

    ResponderEliminar
  6. O trabalho que deve ter dado parecer que estavas a subir nessas fotos...isso ainda dá um torcicolo ao fotógrafo.

    Fotos lindas, se a qualidade do treino foi metade da beleza das fotos, bem..é aproveitar :)

    Então...ora 300 dias, estamos em Maio, e vão 5, os meses têm sei lá quantos minutos, bom, até 2018 :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah :) Algumas das fotos eram a descer. ;)
      Sabes bem que, por ali, beleza é o que não falta!
      Agora, com sorte, acho que é coisa para só me voltar a dar lá para Dezembro ou inícios de 2018... :P
      Seja bem-aparecido! :)
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Ainda este fim-de-semana andámos para esses lados :)
    E curiosamente o tempo também estava assim com nevoeiro.

    Tudo a correr bem na tua Serra! :)
    Força!

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, se calhar andámos perto! Eu fui no Sábado.
      Obrigada!:)
      Bons treinos para vocês!
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Carlos Figueiredo31/5/17

    Olá "Menina que Corre Oh Meus Deuses como se não houvesse amanhã". Ainda é cedo para previsões certeiras, claro, mas já dá para ter uma ideia da saga :) https://www.meteoblue.com/pt/tempo/previsao/14-dias/seia_portugal_2734215
    Li os teus relatos de 2015 e 2016. Como conheço,"doutros campeonatos", muitos dos trilhos onde passaste, acabei por refazê-los mentalmente nos 30 minutos que os meus olhos demoraram a regressar a Seia. Fiquei estoirado, mas pronto para pela primeira vez fazê-los de atacado. Até Sexta, nos 100 :) Carlos Figueiredo/Covilhã

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carlos!
      Este ano não vou aos 100, infelizmente. O ano passado, e ao contrário do que pensava, a parte nocturna foi a minha favorita.
      Tenho evitado ver a previsão do tempo para não sofrer por antecipação! :) Mas se estiverem algumas nuvens para tapar o sol de vez em quando já não é mau!
      Vão ser os teus primeiros 100k? Boa escolha. :) E, se moras na Covilhã, já sabes bem ao que vais, não podes dizer que foste enganado. ;)
      Obrigada pelo comentário e boa prova!

      Eliminar